Wigan vencendo o Leeds na rodada da Super League desse fim de semana. Foto: Wigan Warriors

ARTIGO COM VÍDEOS – O Rugby League – o rugby de 13 jogadores – terá dois grandes eventos nesse fim de semana! Na Inglaterra, na cidade de Wigan, sábado dia 17 será especial, com a disputa do anual World Club Challenge, o Mundial de Clubes da modalidade.

Em campo estão o campeão da Super League, o Wigan Warrors, da Inglaterra, campeão mundial 4 vezes (a última em 2017, sendo o maior da história), e o Sydney Roosters, da Austrália, campeão da NRL e campeão mundial 3 vezes (a última em 2014). O jogão promete, com os australianos buscando igualar os ingleses no histórico da competição, para se tornarem os maiores. Mas o jogo é em solo inglês.

Em 2017, os Warriors haviam quebrado uma série de 4 títulos seguidos de australianos, 3 dos quais ganhos em solo inglês. A única partida dessa série que havia sido na Austrália fora justamente o título do Sydney Roosters, em Sydney, contra exatamente o Wigan Warriors, por 36 x 04, no único Mundial disputado entre os dois.

wigan warriors copy copyversus copiar

Dia 17/02 – 17h – Wigan Warriors x Sydney Roosters, em Wigan

- Continua depois da publicidade -

 

All Stars Match nessa sexta na Austrália!

Enquanto isso, o Rugby League australiano segue em sua pré temporada e o primeiro evento do aquece para a NRL 2019 é o All Stars Match, que neste ano mudou de cara. Nessa sexta, dia 15, o AAMI Park, em Melbourne, receberá o duelo entre o Indigenous All Stars (a seleção aborígene da Austrália) e o Maori All Stars (a seleção maori da Nova Zelândia).

O jogo terá craques dos dois países que têm origens nativas e contará com grandes nomes da liga.

O mesmo confronto será realizado entre as seleções femininas aborígene e maori antes do jogo masculino, em rodada dupla.

 

Wigan vai ao Mundial forte após vencer clássico na Super League

Antes do jogo no Mundial, o Wigan Warriors viveu um grande clássico nacional na Super League inglersa, vencendo com louvor o Leeds Rhinos por 34 x 16, no combate dos dois últimos campeões nacionais. A derrota colocou o Leeds em alerta, na última colocação, após 2 rodadas.

super league 2017 logo

Betfred Super League – Campeonato Inglês de Rugby

Salford 24 x 00 London

Wakefield 18 x 24 St. Helens

Warrington 28 x 14 Hull KR

Catalans 27 x 10 Huddersfield

Wigan 34 x 16 Leeds

Hull FC 18 x 26 Castleford

 ClubesCidadeJogosPontos
Salford Red DevilsSalford24
Warrington WolvesWarrington24
CastlefordTigersLogoCastleford TigersCastleford24
St. Helens SaintsSt. Helens24
Catalans Dragons logo 2008Catalans DragonsPerpignan (França)22
London BroncosLondres22
hull krHull Kingston RoversKingston-upon-Hull22
wigan warriors copy copyWigan WarriorsWigan22
hull fcHull FCKingston-upon-Hull20
Wakefield Trinity WildcatsWakefield20
huddersfield giantsHuddersfield GiantsHuddersfield20
leeds rhinos copyLeeds RhinosLeeds20

 

O que é o Rugby League?

O Rugby League é uma modalidade do rugby que nasceu em 1895 no Norte da Inglaterra. Na época, o rugby (o Rugby Union) proibia o profissionalismo no mundo todo, mas um grupo de clubes ingleses se opôs à proibição de pagamentos a jogadores e romperam com a federação inglesa, formando uma liga independente. A fim de mudar a dinâmica do jogo e torná-lo mais aberto, a liga passou a promover mudanças nas suas regras, criando uma modalidade distinta, jogada com regras diferentes e organizada por entidades distintas do Union. O League, no entanto, se difundiu fortemente apenas no Norte da Inglaterra e na Austrália, onde é mais popular que o Union. O esporte ganhou popularidade ainda na Papua Nova Guiné (país da Oceania onde é o League e não o Union que reina) e, em menor dimensão, na Nova Zelândia e em algumas partes da França, onde segue bem abaixo do Union.

Quais as principais diferenças do League para o Union?

  • O League é jogado por 2 times de 13 jogadores cada, com 4 reservas, sendo que um atleta que foi substituído poderá retornar a campo. A modalidade reduzida principal é o Nines, de 9 jogadores de cada lado;
  • No League, o try vale 4 pontos, a conversão 2, o penal 2 e o drop goal (chamado também de field goal) 1 ponto;
  • Não existem rucks. Quando um atleta sofre o tackle, é seguro e vai ao chão o jogo é parado. O atleta com a bola é liberado, rola a bola com os pés para trás e o jogo é reiniciado. É o chamado “play the ball”;
  • Cada equipe tem direito a realizar 5 vezes o play the ball e, na sexta vez que um atleta é derrubado, a posse da bola troca de equipe. É a chamada “Regra dos 6 tackles”. Com isso, é comum após o 5º tackle a equipe com a posse da bola chutá-la;
  • Se a equipe defensora tocar na bola entre um play the ball e outro a contagem de tackles é zerada. Quando uma equipe com a posse de bola comete um erro de manuseio e a bola troca de posse o primeiro tackle é considerado “tackle zero” e a contagem se inicia apenas após ele;
  • Não há lineouts. A reposição da bola que saiu pela lateral é feita a partir de um scrum. Penais chutados para a lateral são cobrados com free kick;
  • Na prática, os scrums não possuem disputas, pois a equipe que introduz a bola na formação pode introduzi-la diretamente no pé de sua segunda linha. Porém, a equipe sem a bola pode tentar empurrar a formação para roubar a bola (o que é raro de acontecer);
  • Não existe o mark. Com isso, chutes no campo ofensivo são frequentes;
  • Um chute dado atrás da linha de 40 metros do campo de defesa que saia pela lateral após a linha de 20 metros do campo ofensivo é chamado de “40/20” e premia a equipe chutadora com a manutenção da posse da bola e com a contagem de tackles zerada;
  • A numeração dos atletas no League muda. Os números mais altos são para os forwards e os números menos são para a linha. O fullback é o camisa 1 e o pilar o 13, por exemplo;