O anúncio foi vago, mas Israel Folau e a Rugby Australia (federação australiana) chegaram a um acordo para não seguirem disputa nos tribunais. O jogador teve seu contrato com a entidade (isto é, com a seleção nacional, os Wallabies) e com os Waratahs (seu time do Super Rugby) rescindido após comentários de cunho religioso e com conteúdo homofóbico em suas redes sociais e, desde então, estava processando a Rugby Australia, pedindo cerca de 40 milhões de reais.

No entanto, as duas partes chegaram a um acordo, cujo conteúdo ainda é confidencial. Os dois lados se desculparam publicamente, com a Rugby Australia deixando claro que não tinha intenção de prejudicar o atleta e sua família e que Folau não teria a intenção de ofender a comunidade – mas a Rugby Australia manteve sua posição contrária à postagens do jogador, mantendo sua posição em apoio à comunidade LGBTI e à inclusão no esporte. O futuro de Folau como atleta segue indefinido. O jogador não se pronunciou ainda.

- Continua depois da publicidade -