Foto: Víctor Montalva / @victorsportsnews

A estreia na 2ª divisão mundial masculina de sevens (o novo World Rugby Sevens Challenger Series) não foi a desejada para o Brasil, mas os Tupis voltarão a campo nesse fim de semana (dias 22 e 23) buscando um milagre para permanecerem no circuito.Todos os jogos estarão ao vivo no Watch ESPN e no Facebook do World Rugby.

O Brasil jogará a segunda etapa do circuito, no Estádio Charrua, em Montevidéu (Uruguai), em busca de um resultado improvável. Somente os 8 primeiros colocados das duas primeiras etapas somadas avançarão à terceira e última etapa (em outubro, em Hong Kong, que decidirá o time promovido à elite mundial).

Competem pelas 8 vagas apenas os 13 times fixos (México, Colômbia e Paraguai não concorrem, por serem convidados). Como o Brasil terminou em último lugar na primeira etapa, os Tupis precisarão da seguinte combinação de resultados para se classificarem:

  • Título da segunda etapa;
  • Com ao menos 5 destas seleções terminando o torneio abaixo do 4º lugar: Uganda, Papua Nova Guiné, Uruguai, Jamaica, Itália e Portugal;

Novamente, as 16 seleções foram distribuídas em 4 grupos com 4 times cada, com somente 2 de cada grupo indo às quartas de final pelo título.

- Continua depois da publicidade -

 

Grupos e expectativas

  • O Grupo A tem a Alemanha, campeã da primeira etapa, como grande favorita. Papua Nova Guiné e Uruguai mostraram alguns bons momentos e os Teros, apesar de terem ficado abaixo dos papuásios, podem ser entendidos como a maior ameaça aos alemães, sobretudo por jogarem em casa. O México é a seleção mais fraca, mas mostrou evolução no torneio passado;
  • O Brasil caiu no Grupo A e encarará o favorito Hong Kong, vice campeão da primeira etapa, Uganda e Jamaica. Os Tupis já enfrentaram no passado todos esses oponentes:
    • Contra Hong Kong, já foram 2 jogos, com vitória de Hong Kong em 2013 e vitória do Brasil em 2015 (17 x 12, famoso por lindo try de Boy). Para 2020, o favoritismo é todo asiático, após campanha sólida em Viña del Mar;
    • Contra Uganda, foi apenas 1 jogo, em 2015, com vitória brasileira por 22 x 21. Em 2020, Uganda é favorita, após um sólido torneio de Viña, no qual os africanos flertaram com vitórias sobre Alemanha e Hong Kong (derrota por apenas 10 x 07). Olhos no craque Wokorach, destaque no último torneio e que faz de Uganda a principal concorrente de Hong Kong na chave;
    • Contra a Jamaica, também o Brasil jogou apenas uma vez, vencendo em 2013 por 31 x 05. Os jamaicanos evoluíram demais desde então e venceram Uruguai e Portugal recentemente. Portanto, o Brasil (única seleção que ainda não venceu ninguém no Challenger) precisa tomar muito cuidado com os velozes caribenhos;
  • No Grupo C, o favoritismo é todo do Japão, que para muitos foi a melhor equipe tecnicamente em Viña del Mar. O Zimbábue aparece como a segunda força, mas o grupo tem a decepcionante Itália, que segue “dormindo” para o sevens. Talvez seja o momento do despertar dos italianos, que precisam vencer os zimbabuanos para seguirem sonhando em ao menos irem ao torneio final. O Paraguai fecha o grupo como o mais fraco;
  • No Grupo D, o Chile é o amplo favorito, após torneio sólido em casa, tendo alcançado a semifinal. Os chilenos atropelaram Tonga em Viña e terão justamente os tonganeses de novo pela frente como a segunda força do grupo em Montevidéu. O sevens nunca foi o foco de Tonga, mas há bons talentos no elenco. Portugal, com uma seleção de desenvolvimento, corre por fora no grupo, após decepcionar em Viña, enquanto a Colômbia completa a chave querendo ser a grande zebra;

 

World Rugby Sevens Challenger Series – 2a divisão mundial masculina de sevens – 2a etapa – em Montevidéu

Grupo A: Alemanha, Papua Nova Guiné, Uruguai e México

Grupo B: Hong Kong, Uganda, Jamaica e Brasil

Grupo C: Japão, Zimbábue, Itália e Paraguai

Grupo D: Chile, Tonga, Portugal e Colômbia

 

Tupis: Adrio de Melo (Pasteur), Ariel Rodrigues (Poli), Bryan Alves (Pasteur), David Páscoa (Jacareí), Douglas Rauth (Curitiba), Gabriel Quirino (São José), Laurent Bourda-Couhet (Band Saracens), Matheus Cláudio (Jacareí), Matheus Santos (Desterro), Murillo Bonesso (Farrapos), Rafael “Latrel” dos Santos (São José), Robert Tenório (Poli);

 

*Horários de Brasília

Sábado, dia 22 de fevereiro

11h03 – Tonga x Portugal

11h25 – Chile x Colômbia

11h47 – Zimbábue x Itália

12h09 – Japão x Paraguai

12h31 – Uganda x Jamaica

12h53 – Hong Kong x Brasil

13h15 – Papua Nova Guiné x Uruguai

13h37 – Alemanha x México

 

14h09 – Tonga x Colômbia

14h31 – Chile x Portugal

14h53 – Zimbábue x Paraguai

15h15 – Japão x Itália

15h57 – Uganda x Brasil

16h09 – Hong Kong x Jamaica

16h31 – Papua Nova Guiné x México

16h53 – Alemanha x Uruguai

 

17h25 – Portugal x Colômbia

17h47 – Chile x Tonga

18h09 – Itália x Paraguai

18h31 – Japão x Zimbábue

19h18 – Brasil x Jamaica

19h35 – Hong Kong x Uganda

20h02 – Uruguai x México

20h30 – Alemanha x Papua Nova Guiné

 

Domingo, dia 23 de fevereiro

11h33 – Quartas de final pelo 9º lugar – 3º A x 4º D

11h56 – Quartas de final pelo 9º lugar – 3º C x 4º B

12h19 – Quartas de final pelo 9º lugar – 3º D x 4º A

12h42 – Quartas de final pelo 9º lugar – 3º B x 4º C

13h15 – Quartas de final pelo 1º lugar – 1º A x 4º D

13h38 – Quartas de final pelo 1º lugar – 1º C x 4º B

14h01 – Quartas de final pelo 1º lugar – 1º D x 4º A

14h24 – Quartas de final pelo 1º lugar – 1º B x 4º C

 

14h57 – Semifinal pelo 13º lugar

15h20 – Semifinal pelo 13º lugar

15h43 – Semifinal pelo 9º lugar

16h06 – Semifinal pelo 9º lugar

16h39 – Semifinal pelo 5º lugar

17h02 – Semifinal pelo 5º lugar

17h25 – Semifinal pelo 1º lugar

17h48 – Semifinal pelo 1º lugar

18h11 – Decisão de 13º lugar

 

19h03 – Decisão de 9º lugar

19h28 – Decisão de 5º lugar

19h54 – Decisão de 3º lugar

20h23 – FINAL

 

Classificação após 1 etapa

 SeleçãoPontuação totalEtapa 1 (Viña)Etapa 2 (Punta)Etapa 3 (Hong Kong)
Japão391722
Hong Kong361917
Alemanha352213
Chile301515
Uruguai27819
Tonga241311
Zimbábue19127
Uganda19118
Itália18612
Papua Nova Guiné16106
Jamaica17710
Portugal954
Brasil422
Campeão por etapa
- 8 primeiros colocados se classificarão ao torneio final em Hong Kong;

Obs: tabela com somente as 13 equipes fixas. Colômbia, Paraguai e México jogam como convidados e não poderão se classificar para o torneio de Hong Kong;