Foto: All Blacks

ARTIGO COM VÍDEO – O templo sagrado do rugby neozelandês, o Eden Park, em Auckland, é local de dores para todos os oponentes dos All Blacks. A Nova Zelândia simplesmente não é derrotada por lá desde 1994 e a Austrália não triunfa nesse estádio desde 1986. Para quem achava que finalmente havia chegado a hora dos Wallabies quebrarem o jejum e vencerem a Bledisloe Cup pela primeira vez em 17 anos, o jogo deste sábado se provou um pesadelo: 36 x 00 para a Nova Zelândia, implacável e com o orgulho recuperado com estilo.

Os Wallabies até conseguiram equilibrar o jogo na posse de bola, mas isso não diz nada no rugby atual. Os All Blacks foram letais quando tiveram a bola e, com Beauden Barrett, Lienert-Brown, George Bridge e Sevu Reece endiabrados no fundo do campo, o contra-ataque kiwi foi imparável. Sob pressão por uma boa atuação, o abertura Richie Mo’unga fez seu try, mas ainda não convenceu por completo, com Aaron Smith e Beauden Barrett controlando o sistema criativo como magos.

Debaixo de muita chuva, os neozelandeses demoraram a encontrar o primeiro try. Mo’unga abriu o placar aos 4′ com penal e a Austrália, com volume de jogo, apostou sem sucesso no lateral. Aos 20′, Leali’ifano errou o penal do empate e, aos 28′, a linha de passes australiana falhou e Mo’uga apanhou o passe errado para disparar para o primeiro try dos donos da casa.

O fim do primeiro tempo se provava cruel com os Wallabies e, aos 32′, Beuaden Barrett iniciou ação do fundo do campo e serviu Bridge, que rompeu a defesa visitante e serviu Aaron Smith para o try. No fim da primeira etapa, Coles recebeu amarelo e deixou os neozelandeses com 14 homens, mas os australianos não conseguiram construir nos espaços. Mo’unga ainda perdeu um último penal para os All Blacks, mas que seria inconsequente. 17 x 00 na pausa.

- Continua depois da publicidade -

Logo no começo da segunda etapa, ainda com um homem a menos, a Nova Zelândia chegou ao try que nocauteava a Austrália. Aaron Smith conduziu as fases e Sonny Bill Williams rompeu para o try. 24 x 00.

Nos 15 minutos finais, o fundo kiwi brilhou e Sevu Reece (artilheiro de tries do Super Rugby) chutou na ponta e apanhou para seu try. E, depois, foi a vez de Bridge marcar seu try, recebendo de Lienert-Brown, após Savea conquistar turnover no campo ofensivo. 36 x 00, números finais sem maiores sustos para os anfitriões.

All Blacks e Wallabies terão um descanso agora e só voltarão a campo no dia 7 de setembro, com seu o último amistoso pré Copa do Mundo para ambos. A Nova Zelândia encarará Tonga e a Austrália pegará Samoa.

36versus copiar00

Nova Zelândia 36 x 00 Austrália, em Auckland – Bledisloe Cup 2

Árbitro: Jaco Peyper (África do Sul)

Nova Zelândia

Tries: Mo’unga, A Smith, SB Williams, Reece e Bridge

Conversões: Mo’unga (3) e B Barrett (1)

Penais: Mo’unga (1)

15 Beauden Barrett, 14 Sevu Reece, 13 Anton Lienert-Brown, 12 Sonny Bill Williams, 11 George Bridge, 10 Richie Mo’unga, 9 Aaron Smith, 8 Kieran Read (c), 7 Sam Cane, 6 Ardie Savea, 5 Samuel Whitelock, 4 Patrick Tuipulotu, 3 Nepo Laulala, 2 Dane Coles, 1 Joe Moody;

Suplentes: 16 Codie Taylor, 17 Ofa Tuungafasi, 18 Angus Ta’avao, 19 Jackson Hemopo, 20 Matt Todd, 21 TJ Perenara, 22 Ngani Laumape, 23 Jordie Barrett;

Austrália

15 Kurtley Beale, 14 Reece Hodge, 13 James O’Connor, 12 Samu Kerevi, 11 Marika Koroibete, 10 Christian Lealiifano, 9 Nic White, 8 Isi Naisarani, 7 Michael Hooper (c), 6 Lukhan Salakaia-Loto, 5 Adam Coleman, 4 Izack Rodda, 3 Allan Alaalatoa, 2 Tolu Latu, 1 Scott Sio;

Suplentes: 16 Folau Fainga’a, 17 James Slipper, 18 Taniela Tupou, 19 Rob Simmons, 20 Liam Wright, 21 Will Genia, 22 Matt To’omua, 23 Adam Ashley-Cooper;