A seleção brasileira conta hoje com atletas que treinam diariamente, fornecidos pelos clubes criadores ou em que são contratados, passando por uma rotina pesada que mistura academia com exercícios em campo. Muitas vezes a sobrecarga gerada não permite que o atleta participe dos treinos em seus clubes ou até mesmo dos jogos nos campeonatos em que participam.

Então, fica a dúvida: quando um atleta que defende a seleção não pode jogar pelo seu clube quem é o mais prejudicado, ele ou o clube? Neste programa os #OVALADOS levam até você essa discussão. E o que você acha? Deixe seu comentário! Participe!

 

- Continua depois da publicidade -