Foto: Lara Braga

A Rodada do Campeonato Paulista C nesse fim de semana foi praticamente completa, com apenas o Wallys de fora, embolou a tabela (os seis primeiros estão separados por apenas 8 pontos) e viu os ingressantes Rio Preto e Ribeirão assumirem o topo após vitórias fora de casa.

O Rio Preto foi até Paulínia enfrentar o Jequitibá, que até o momento não conseguiu dar continuidade para a bela temporada realizada em 2018, e vinha embalado de vitória contra o Mogi em seu último jogo, mas que não foi páreo para uma das forças mais consistentes do campeonato. Com um jogo sólido na base de forwards, o Rio Preto consegue posse de bola de qualidade para sua linha artilheira, premissa dos jogos anteriores, os pontos foram distribuídos entre quase todos os seus backs – segundo centro, pontas e fullback marcaram – impuseram 26 pontos no primeiro tempo, indicando que os Jequitibás teriam um dia duro pela frente.

Na segunda etapa, o Rio Preto veio continuou com força máxima e o segundo centro Jefferson dos Santos produz seu hat trick com 10 minutos, já dando boa margem de folga para os visitantes. Com o placar quase consolidado, o ritmo dos visitantes diminuiu e permitiu que o Jequitibá tivesse uma aspiração de retomada de controle do jogo, com trocas dando mais energia para a partida, iniciada pelo try de Luis Biribili – que viria marcar mais uma vez no final – mas que não foram suficientes para conquista do ponto bônus, terminando em 29×40 para o Rio Preto.

No outro jogo que valia a liderança, o Ribeirão veio até São Paulo enfrentar a FEA, que assim como o Jequitibá, ainda está por tentar encaixar uma temporada igual foi 2018 e demonstrou que está muito próximo de vir a acontecer após um belo embate na Arena Paulista. O jogo começou com a FEA pressionando forte e usando bem a posse de bola, mas que cometia erros simples que eram muito bem aproveitado pelo Ribeirão. Os 3 tries produzidos pelo Ribeirão pareciam cenas de replays que a FEA não conseguiu encontrar soluções: erros que viraram lateral dentro das 22 e com o forte pack de forwards, permitiram os tries de Gabriel Augusto, Marcos Gallo e Renato Rosa. A FEA, porém, conseguiu produzir três tries também, mas de forma diferente, utilizando boa parte dos jogadores para fazer um jogo bem dinâmico, resultando nos tries de Roger Santesso, Vitor Andrade e Pedro Batista, que por uma conversão, terminou na frente por 17×15.

- Continua depois da publicidade -

No segundo tempo, porém, a FEA não conseguiu dar continuidade ao jogo itinerante apresentado no primeiro tempo e pecou na parte disciplinar, criando muitos penais na base do ruck. Outro golpe sentido para a equipe da casa foi o efeito das substituições que incendiaram além da conta a partida, gerando 2 cartões amarelos e um vermelho, ao final, situação que o Ribeirão aproveitou bem e deu o golpe para a virada nos últimos instantes da partida com Rian Vieira, suficiente para conseguir o ponto bônus e a vitória por 20×17, partindo para a liderança dividida com o Rio Preto.

União e Mogi fizeram antes na Arena Paulista o “jogo dos desesperados”, considerando a situação sem vitórias das equipes antes de se enfrentarem. Contando com retorno de jogadores importantes na equipe, o União voltou a ter uma dinâmica e experiência maior que faltou nos últimos jogos e passou a se impor com um jogo duro contra o Mogi, produzindo 22 pontos sem sofrer nenhum no primeiro tempo.

Kaio Tonheiro conduziu com chutes precisos de penais e conversões o União para ir minando as esperanças do Mogi se recuperar no placar. A folga no placar fez os Quero-queros tirarem o pé e permitir o Mogi reagir com 3 tries, distribuídos na metade final do período, reação tardia que não foi suficiente para conseguir o ponto bônus e encerrar a partida por 32×15 para o União.

No último jogo da rodada, Iguanas e Cougars produziram um raro empate de 19×19, situação que havia se demonstrado atípica para os donos da casa que aproveitam o largo campo do João do Pulo, em São José, para que seu rápido trio de fundo avance, como era premissa das partidas anteriores.

Como é de praxe, Lucas Alcino do Iguanas deixou a sua marca, mas após os felinos marcarem com gigante centro Kevin Santana, em um disputado primeiro tempo encerrado por 7×5 para o time da casa. Na segunda etapa, com dois tries para cada, sendo que o Cougars buscou bem no final do jogo a reação com o segundo try de Kevin Santana, terminando o jogo com um empate por 19×19 e que frustrou as ambições de ambos os times para disparar na tabela e embolou a tabela.

Agora as equipes terão quase um mês de descanso e preparo para a reta final da fase de classificação, e ela volta com tudo no dia 27, com quatro jogos, e destaque para o líder Rio Preto, que põe sua invencibilidade à prova contra o acendente Cougars.

Campeonato Paulista Série C – Semana 9

Dia 29/06/2019 às 11h00 – União 32 x 15 Mogi
Árbitro: Jefferson Santana
Auxiliares:Rafael Medeiros Maria Isabel Calderon Erika Weiss
Local: Arena Paulista – São Paulo, São Paulo

 

Dia 29/06/2019 às 15h00 – Jequitibá 29 x 40 Rio Preto
Árbitro: Victor Hugo Barboza
Auxiliares: Everton Diniz Talles Silva
4º árbitro: Guilherme Wadt
Local: CT Jequitibá – Paulínia, São Paulo

 

Dia 29/06/2019 às 16h00 – FEA 17 x 20 Ribeirão Preto
Árbitro: João Pantano
Auxiliares: Luciano Sampaio Erika Weiss
4º árbitro:Bárbara Boadas
Local: Arena Paulista – São Paulo, São Paulo

 

Dia 30/06/2019 às 11h – Iguanas 19 X 19 Cougars
Árbitro: Cauã Ricardo
Auxiliares: Frank Carvalho e Raíssa Alexia
4º árbitro: Cíntia Saccomanno
Local: C.E. João do Pulo – São José dos Campos, SP

Classificação

 ClubeCidadePJVED4+7-PPPCSP
Rio PretoSão José do Rio Preto36870171386122264
Ribeirão PretoRibeirão Preto3186026120515451
WallysJundiaí/Louveira28860240258158100
IguanasSão José dos Campos2684136225917881
Jequitibá Campinas/Paulínia25850441211215-4
CougarsVinhedo2484134220617828
FEASão Paulo11820621130207-77
UniãoSão Paulo5810710106332-226
Mogi Mogi das Cruzes2800811101318-217
Vitória = 4 pontos
Empate = 2 pontos
Derrota = 0 pontos
Marcar 4 ou mais tries no jogo = 1 ponto
Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto

1º ao 4º colocados = Semifinais
9º colocado = Repescagem de Rebaixamento contra o vice do Paulista D
10º colocado = Rebaixamento direto