A Rugby Australia – a federação australiana – revelou hoje um quadro financeiro alarmante. Após o encerramento de 2019, que, por conta da Copa do Mundo, teve menos jogos sendo realizados em solo australiano, a entidade registrou perdas na casa dos 9,4 milhões de dólares australianos (quase 30 milhões de reais).

Os gastos judiciais com o caso Israel Folau, o aumento dos investimentos no rugby amador (conseguindo reverter o declínio recente) e a má situação do Super Rugby no país respondem como as principais causas dos problemas financeiros, junto com o menor apelo atual dos Wallabies e a redução no número de jogos em casa.

A Rugby Australia ainda vive o drama de não conseguir elevar os valores da venda de direitos de transmissão do esporte no país e, com a crise do coronavírus, as perspectivas são de aumento do rombo nos próximos meses. Entre as contingência emergenciais, a CEO da entidade, Raelene Castle, anunciou que cortou seu próprio salário pela metade durante a pandemia. Os atletas do Super Rugby poderão sofrer cortes salariais no período entre 30% e 40%.

Como contraponto, a criação de novas competições de rugby XV escolar e de XV feminino adulto e juvenil foram os pontos positivos de 2019, segundo a administração.

- Continua depois da publicidade -

Para saber mais, clique aqui.