Confronto dos craques Jonny Sexton e Owen Farrell. Foto: Zimbio

ARTIGO ATUALIZADO – Que venham as finais! A Europa vai parar com a grande final da Heineken Champions Cup, a Copa Europeia de Rugby! Nesse sábado, o estádio St. James Park, em Newcastle, na Inglaterra, receberá a grande decisão entre Leinster, da Irlanda, tetracampeão europeu, e o Saracens, da Inglaterra, bicampeão – com transmissão ao vivo na ESPN.

Mas não é só isso que rolará em Newcastle. Na sexta, os franceses do Clermont e do La Rochelle decidirão o título da Challenge Cup, a segunda copa europeia.

 

Quem é o maior da Europa?

- Continua depois da publicidade -

Irlanda contra Inglaterra. Dublin contra Londres. Leinster contra Saracens. Duas equipes que têm dominado o rugby europeu na última década, com 6 títulos combinados da Champions Cup nos últimos 10 anos, com o Leinster tendo vencido em 2018 e o Saracens em 2017 e 2016, isto é, as últimas três temporadas. Curiosamente, a final é inédita e, apesar de ser em solo inglês, a distância de Newcastle para Londres faz com que o campo seja efetivamente neutro.

O confronto direto é todo favorável ao Leinster, com os irlandeses tendo vencido todos os duelos até hoje pela Champions Cup. Foram 3: 25 x 23 em 2010, 43 x 20 em 2011 e 30 x 19 em 2018. Porém, em 2019, apenas o Saracens está invicto na Champions Cup e, com os dois times recheados de atletas das seleções inglesa e irlandesa, obviamente a vitória da Inglaterra sobre a Irlanda no Six Nations ainda reverbera.

Ainda assim, o Leinster vai à final com leve favoritismo, por conta do maior sucesso na competição. Mas o embate será parelho e promete emoção até o fim. Característica comum dos dois times é a força física e a capacidade de jogar no contato – na verdade, não há dúvidas de que os dois times melhor preparados fisicamente da Europa chegaram à final.

O Leinster vai à final tendo somado 255 pontos e sofrido apenas 118. Já o Saracens somou impressionantes 273 pontos em 8 jogos e sofreu somente 124. Números muitos próximos que revelam dois ataques e duas defesas poderosíssimas. No quadro estatístico geral, os ingleses foram superiores nos scrums e laterais, ao passo que o Leinster foi mais disciplinado e mais preciso nos tackles. Mais turnovers ganhos pelo Leinster, mais metros ganhos pelos Saracens.

Se por um lado o jogo a partir de formações do Saracens salta aos olhos, o jogo corrido de mãos do Leinster tem impressionado mais. E o duelo chave para a partida estará nos camisas 10 tão badalados, com Sexton do lado azul e Farrell do lado rubronegro. Ambos são os cérebros mais falados da Europa. Até aqui, Farrell vem ganhando o duelo com mais pontos marcados, mas a genialidade de Sexton é evidente.

Jordan Larmour, Rob Kearney, Garry Ringrose e o neozelandês artilheiro James Lowe abrilhantam a linha do Leinster, ao passo que o Saracens tem nomes decisivos como Liam Williams, Brad Barrit ou Sean Maitland. Mas, com momento superior do lado da linha azul, os rubronegros depositam confiança na força de seus avançados, com o Saracens contando com Jamie George, Mako Vunipola, George Kruis, Maro Itoje, Billy Vunipola e Schalk Burger, entre outros gigantes, no pack. Porém, o Leinster não fica atrás, com nomes do calibre de Tadhg Furlong, Cian Healy, James Ryan, Sean O’Brien ou Jack Conan para bater de frente com os ingleses.

Apostas?

 

Heineken Champions Cup – Copa Europeia 2018-19

FINAL

Sábado, dia 11 de maio – Horário de Brasília

Saracens logoversus copiarLeinster

13h00 – Saracens (Inglaterra) x Leinster (Irlanda), em Newcastle (Inglaterra) – ESPN AO VIVO

Árbitro: Jérome Garcès (França)

Saracens: 15 Alex Goode, 14 Liam Williams, 13 Alex Lozowski, 12 Brad Barritt (c), 11 Sean Maitland, 10 Owen Farrell, 9 Ben Spencer, 8 Billy Vunipola, 7 Jackson Wray, 6 Maro Itoje, 5 George Kruis, 4 Will Skelton, 3 Titi Lamositele, 2 Jamie George, 1 Mako Vunipola;

Suplentes: 16 Joe Gray, 17 Richard Barrington, 18 Vincent Koch, 19 Nick Isiekwe, 20 Schalk Burger, 21 Richard Wigglesworth, 22 Nick Tompkins, 23 David Strettle;

Leinster: 15 Rob Kearney, 14 Jordan Larmour, 13 Garry Ringrose, 12 Robbie Henshaw, 11 James Lowe, 10 Johnny Sexton (c), 9 Luke McGrath, 8 Jack Conan, 7 Seán O’Brien, 6 Scott Fardy, 5 James Ryan, 4 Devin Toner, 3 Tadhg Furlong, 2 Seán Cronin, 1 Cian Healy;

Suplentes: 16 James Tracy, 17 Jack McGrath, 18 Michael Bent, 19 Rhys Ruddock, 20 Max Deegan, 21 Hugh O’Sullivan, 22 Ross Byrne, 23 Rory O’Loughlin;

 

Amarelos franceses em busca da taça

Clermont e La Rochelle vão medir forças na final da Challenge Cup em situações bem distintas. O Clermont vai de vento em popa no To 14 francês, superando uma temporada pífia de 2017-18. O gigante amarelo já venceu duas vezes a Challenge Cup, em 1999 e 2007, mas, o porém é óbvio: o Clermont ficou famoso pela quantidade de vice campeonatos nos anos seguintes, que incluíram 3 vices da Champions Cup (2013, 2015 e 2017).

Já o La Rochelle não tem nenhum grande título no currículo. Trata-se de uma força emergente, que vai bem no Top 14 no momento, em 4º lugar, muito próximo dos playoffs. Com isso, o favoritismo está todo nas mãos do Clermont, com o La Rochelle jogando com menos pressão – e com mais gana, uma vez que o título da Challenge Cup poderia marcar uma virada na história do clube.

Na atual temporada, os dois clubes duelaram em janeiro pelo Top 14 e o Clermont atropelou por 44 x 19. Mas em outubro o La Rochelle venceu por 16 x 12.

 

challenge cup eprc copy copy

Challenge Cup – Copa Desafio Europeu 2018-19

FINAL

Sexta-feira, dia 10 de maio – Horário de Brasília

versus copiarclermont copy copy

15h45 – La Rochelle (França) x Clermont (França), em Newcastle (Inglaterra) – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Wayne Barnes (Inglaterra)

La Rochelle: 15 Vincent Rattez, 14 Arthur Retiere, 13 Geoffrey Doumayrou, 12 Pierre Aguillon, 11 Marc Andreu, 10 Ihaia West, 9 Tawera Kerr-Barlow, 8 Grégory Alldritt, 7 Kevin Gourdon, 6 Wiaan Liebenberg, 5 Mathieu Tanguy, 4 Romain Sazy (c), 3 Uini Atonio, 2 Jean-Charles Orioli, 1 Dany Priso;

Suplentes: 16 Pierre Bourgarit, 17 Vincent Pelo, 18 Arthur Joly, 19 Thomas Jolmes, 20 Zeno Kieft, 21 Alexi Bales, 22 Jérémy Sinzelle, 23 Levani Botia;

Clermont: 15 Isaia Toeava, 14 Damian Penaud, 13 George Moala, 12 Wesley Fofana, 11 Alivereti Raka, 10 Camille Lopez, 9 Morgan Parra (c), 8 Fritz Lee, 7 Alexandre Lapandry, 6 Arthur Iturria, 5 Sébastien Vahaamahina, 4 Sitaleki Timani, 3 Rabah Slimani, 2 Benjamin Kayser, 1 Etienne Falgoux;

Suplentes:16 John Ulugia, 17 Beka Kakabadze, 18 Davit Zirakashvili, 19 Paul Jedrasiak, 20 Peceli Yato, 21 Greig Laidlaw, 22 Tim Nanai-Williams, 23 Apisai Naqalevu;