Nesta sexta-feira, Cochabamba, na Bolívia, está celebrando a abertura da edição 2018 dos Jogos Sul-Americanos, a Olimpíada da América do Sul, que tem sim rugby sevens. A bola oval será disputada entre o domingo, dia 27, e a terça-feira, dia 28, com muita ação garantida ao longo de 3 dias, no estádio de Colcapirhua – a 2550 metros de altitude!

Resta somente a confirmação se haverá transmissão online do rugby.

Mas, o que é preciso saber sobre o sevens de Cochabamba 2018?

  • 7 equipes masculinas e 7 equipes femininas jogarão pelas medalhas;
  • No torneio masculino estarão em campo Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai, Colômbia e Bolívia;
  • Estarão em disputa no torneio masculino 2 vagas nos Jogos Pan-Americanos de 2019 (que serão realizados em Lima, no Peru);
    • A Argentina já está classificada ao Pan e não disputará vaga. Serão 2 vagas a serem disputadas entre os demais 6 países;
  • No feminino estarão em campo Brasil, Argentina, Uruguai, Peru, Paraguai, Colômbia e Bolívia;
  • O torneio feminino dará 1 vaga nos Jogos Pan-Americanos de 2019;
    • O Peru, país sede do Pan 2019, já tem vaga. Portanto, será 1 vaga disputada entre os demais 6 países;
  • Os Jogos Sul-Americanos não serão a última chances dos países sul-americanos irem ao Pan 2019. O próximo Sul-Americano Masculino colocará em disputa ainda uma última vaga, enquanto o próximo Sul-Americano Feminino também colocará em disputa 1 última vaga;
  • Os Jogos Sul-Americanos marcam a estreia da Bolívia em competições internacionais de rugby;

 

- Continua depois da publicidade -

Quais as perspectivas no feminino?

  • Entre as mulheres o Brasil é amplo favorito a seguir imbatível na América do Sul;
    • As Yaras jamais perderam para as oponentes sul-americanas na categoria adulta;
    • O Brasil foi à Bolívia com um grupo mesclando experiência e juventude, mas a presença das atletas olímpicas Baby, Luiza, Raquel, Amanda, Izzy e Haline, além de Bianca, que vem se destacando no circuito mundial, garantem às Yaras a confiança de que dificilmente serão superadas;
    • A vitória sobre a Rússia neste mês reforça que as Yaras têm muito a mostrar;
  • Argentina e Colômbia, no entanto, estão batalhando para encostar no Brasil e são as favoritas às demais medalhas. As Pumas perderam em novembro para as Yaras por apenas 22 x 12, ao passo que a Colômbia venceu o Brasil no M18 neste ano, mostrando ter uma geração promissora chegando;
    • As colombianas, no entanto, nunca flertaram com uma vitória no adulto, perdendo no ano passado por 34 x 00;
  • O Paraguai aparece como uma das seleções que mais vem evoluindo no rugby feminino e sonha com realismo com uma medalha, assim como o Peru, que vem recebendo grandes investimentos por ser a sede do Pan 2019;
    • No último Sul-Americano, o Peru foi terceiro colocado e o Paraguai quarto, em torneio sem participação da Colômbia;
  • O Uruguai corre por fora como a sexta força no momento no papel, enquanto a Bolívia apenas dará seus primeiros passos – mas quem sabe a altitude dará algum vantagem às bolivianas?

 

E no masculino?

  • Como esperado, o favoritismo entre os homens é da Argentina. Porém, os Pumas foram à Bolívia com um time que mescla atletas que vem jogando a Série Mundial de Sevens – 7 ao todo: Barbier, Provenzano, Escobio, Menendez, Freyre, Filizzola e Passaro – com jogadores jovens que buscam um lugar ao sol. O time é forte, mas não é imune às surpresas;
  • Uruguai, Chile e Brasil farão uma briga de arrepiar pelas 2 vagas no Pan 2019 – e também sonham em desbancarem à Argentina, como os três já fizeram no passado.
    • As disputas entre os três rivais no Circuito Sul-Americano em janeiro foram imprevisíveis. O Brasil venceu o Uruguai em Punta, mas caiu contra uruguaios e chilenos em Viña;
    • Já o Chile venceu o Uruguai em Punta, enquanto tanto Uruguai como Chile venceram a Argentina em Punta. Os uruguaios acabaram terminando o circuito acima dos chilenos, mas os chilenos chegaram mais longe que os uruguaios no Hong Kong Sevens em abril passado;
  • Os Tupis foram a Cochabamba com um grupo de 4 atletas olímpicos – os irmãos Duque, com Tanque e Moisés trazendo experiência inigualável ao time do técnico Jake Mangin, Rambo, de volta à seleção após 2 anos, e Stefano – além de outros 5 jogadores campeões sul-americanos de XV – além dos Duque e de Stefano estiveram na campanha Maranhão e Robert. Destaques ainda para as voltas de Cruz e Drudi;
  • Paraguai e Colômbia correm por fora na competição, com os colombianos tendo se provado mais perigosos que os paraguaios em janeiro;
  •  A Bolívia fecha as disputas pronta para buscar experiência e tentando capitalizar com a altitude a seu favor, mas jogando contra seleções experiências e em um nível provavelmente muito maior;

 

Jogos Sul-Americanos – Cochabamba 2018

*Horários de Brasília

Domingo, dia 27 de maio

11h00 – Argentina x Paraguai – Feminino

11h22 – Brasil x Colômbia – Feminino

11h44 – Peru x Bolívia – Feminino

12h06 – Uruguai x Brasil – Masculino

12h28 – Argentina x Paraguai – Masculino

12h50 – Chile x Bolívia – Masculino

13h12 – Bolívia x Uruguai – Feminino

13h34 – Colômbia x Peru – Feminino

13h56 – Brasil x Paraguai – Feminino

14h18 – Bolívia x Colômbia – Masculino

14h40 – Chile x Paraguai – Masculino

15h02 – Brasil x Argentina – Masculino

16h08 – Argentina x Uruguai – Feminino

16h30 – Uruguai x Colômbia – Masculino

 

Segunda-feira, dia 28 de maio

11h00 – Argentina x Bolívia – Feminino

11h22 – Paraguai x Colômbia – Feminino

11h44 – Brasil x Uruguai – Feminino

12h06 – Uruguai x Bolívia – Masculino

12h28 – Brasil x Paraguai – Masculino

12h50 – Argentina x Colômbia – Masculino

13h12 – Colômbia x Bolívia – Feminino

13h34 – Paraguai x Uruguai – Feminino

13h56 – Argentina x Peru – Feminino

14h18 – Uruguai x Chile – Masculino

14h40 – Paraguai x Bolívia – Masculino

15h02 – Brasil x Colômbia – Masculino

16h08 – Brasil x Peru – Feminino

16h30 – Argentina x Chile – Masculino

 

Terça-feira, dia 29 de maio

11h00 – Uruguai x Peru – Feminino

11h22 – Bolívia x Brasil – Feminino

11h44 – Colômbia x Argentina – Feminino

12h06 – Colômbia x Chile – Masculino

12h28 – Bolívia x Argentina – Masculino

12h50 – Paraguai x Uruguai – Masculino

13h12 – Uruguai x Colômbia – Feminino

13h34 – Paraguai x Bolívia – Feminino

14h18 – Colômbia x Paraguai – Masculino

14h40 – Brasil x Bolívia – Masculino

15h24 – Peru x Paraguai – Feminino

15h36 – Chile x Brasil – Masculino

16h08 – Brasil x Argentina – Feminino

16h30 – Argentina x Uruguai – Masculino

 

YARAS: Amanda Araujo (Niterói), Beatriz “Baby” Futuro (Niterói), Bianca Silva (Leoas de Paraisópolis), Eshyllen Coimbra (Guanabara), Haline Scatrut (Curitiba), Isadora “Izzy” Cerullo (Niterói), Leila Silva (Leoas de Paraisópolis), Luiza Campos (Leoas de Paraisópolis), Mariana Nicolau (São José), Rafaela Zanellato (Curitiba), Raquel Kochhann (Leoas de Paraisópolis), Thalia da Silva (Delta);

TUPIS: Daniel Lima “Maranhão” (Poli), Douglas Rauth (Curitiba), Gustavo Barreiros “Rambo” (Curitiba), Lucas Drudi (Jacareí), Lucas Duque “Tanque” (São José), Mateus Estrela (Jacareí), Matheus Cruz (Jacareí), Moisés Duque (São José), Robert Tenorio (Pasteur), Stefano Giantorno (São José), Thiago Evaristo (Curitiba), Victor “Feijão” Silva (São José);