Brasil e Alemanha voltarão a duelar amanhã, na segunda apresentação dos Tupis em solo europeu. Depois da apertada derrota por 16 x 06 em Heildeberg, estará envolvido de ainda mais expectativa e com promessa de público maior, agora com a seleção alemã optando por jogar na cidade de Leipzig, na região da antiga Alemanha Oriental.

 

O jogo será no Bruno Plache Stadion, com capacidade para 6.500 pessoas, casa do histórico clube de futebol Lokomotive Leipzig, com promessa de tempo frio (previsão de 1°C a 5°C). No primeiro jogo, o palco não agradou o time brasileiro, com as condições oferecidas pelo acanhado campo de Heidelberg não tendo sido as melhores.

 

- Continua depois da publicidade -

Na primeira partida, os comandados do técnico Kobus Potgieter dominaram os primeiros 20 minutos de ação, mas o Brasil assumiu seu protagonismo e somente no fim da partida os alemães foram capazes de se impor novamente. Os Tupis mostraram grande força defensiva e nas formações, com destaques com Texugo, Gelado e Paganini, em atuações muito elogiadas, mas não conseguiram minutos o bastante de posse de bola dentro das 22 da Alemanha.

 

A imprensa alemã elogiou o desempenho dos irmãos Sancery na linha, mas ressaltou o melhor jogo alemão com a bola em mãos, com destaque para o perigoso centro Marcel Coetzee, que jogou a Currie Cup sulafricana pelo Sharks. Mesmo quando teve 15 jogadores contra 14, o Brasil não capitalizou em tries e o fato de só ter pontuado por meio de penais aponta para alguma deficiência ofensiva a ser trabalhada pelos comandados do técnico Rodolfo Ambrosio, que apostou, é verdade, na renovação de boa parte do elenco para a gira à Europa, já pensando na preparação do time para o Americas Rugby Championship.

 

Potgieter efetuou apenas duas trocas em seu pack, ambas na terceira linha, com as entradas do asa Sebastian Ferreira, do Kings, da África do Sul, e do oitavo Timo Vollenkemper, nos lugares de Adrien Theisinger e Jarrid Els. Na linha, Clemens von Grumbkow entrou na ponta na vaga de Dieckmann na ponta, sendo a única outra troca no XV titular.

 

Já Ambrosio, apostou em mais trocas no scrum e manteve a linha. Na primeira linha, entraram Nelson e Texugo nos lugares de Chabal e Caíque, enquanto na terceira linha saiu o camisa Ige e entrou Matias.

 

alemanha logo aguiaversus(12)tupi logo

Alemanha x Brasil, em Leipzig – SporTV Play AO VIVO / SporTV2 em VT 19h30

Árbitro: Maxime Burlet (Bélgica)

 

Alemanha: 1 Julius Nostadt (Chambéry, França/3ª divisão), 2 Dash Barber (False Bay, África do Sul/clube amador), 3 Samy Füchsel (Albi, França/2ª divisão), 4 Eric Marks (La Rochelle, França/Top 14 equipe intermédia), 5 Michael Poppmeier (Heidelberger RK), 6 Jaco Otto (Heidelberger RK), 7 Sebastian Ferreira (EP Kings, África do Sul/Currie Cup), 8 Timo Vollenkemper (Heidelberger RK), 9 Tim Menzel (Strasbourg, França/4ª divisão), 10 Rayons Parkinson (Heidelberger RK), 11 Clemens von Grumbkow (Neuenheim), 12 Carlos Soteras-Merz (Pforzheim), 13 Marcel Coetzee (Sharks, África do Sul/Currie Cup), 14 Steffen Liebig (Heidelberger RK), 15 Harris Aounallah (Heidelberger RK);

Suplentes: não anunciado

 

Brasil: 1 Wilton Rebolo “Nelson” (São José), 2 Yan Rosetti (Cuba, Argentina), 3 Alexandre Alves “Texugo” (Desterro), 4 Lucas Piero “Bruxinho”(Desterro), 5 Gabriel Paganini (Band Saracens) , 6 Cleber Dias “Gelado” (SPAC/Wallys), 7 Matheus da Cruz Daniel “Matias” (Jacareí), 8 Nick Smith (SPAC), 9 Beukes Cremer (Poli), 10 Guilherme Coghetto (Desterro), 11 Stefano Giantorno (Niterói), 12 Moisés Duque (São José), 13 Felipe Sancery (São José), 14 Mateus Estrela (Niterói), 15 Daniel Sancery (São José).

Suplentes: 16 Daniel Danielewicz “Nativo” (Desterro), 17 Jonatas Paulo “Chabal” (Band Saracens), 18 Flavio Chuahy (Madison United, EUA), 19 João Luiz da Ros “Ige” (Desterro), 20 Joabe Souza (Band Saracens), 21 Bruno Garcia “Bruninho” (Jacareí), 22 Luan Smanio (Desterro), 23 Robert Tenorio (Pasteur).

 

 

Foto: Tobias Keil (Wild Rugby Academy)