Capitães da Tbilisi Summer Cup. Foto: GRU

ARTIGO ATUALIZADO – Os Tupis estão prontos para um super desafio contra o Racing, da França, um dos mais poderosos clubes do Top 14, vice campeão europeu, que iniciou sua pré-temporada. O jogo ocorrerá no Estádio do Locomotivi Tbilisi, na Geórgia, nesse sábado, com transmissão ao vivo pelo Facebook da Federação Georgiana. Os dois times já estão escalados.

Rodolfo Ambrosio, técnico do Brasil, escalou força máxima dos Tupis para o encontro. Yan segue de capitão formando a primeira linha com Abud e Jardel, ao passo que Paganini e Bruxinho voltam a fazer dupla na segunda linha. A terceira linha de impacto tem Bergo, Gelado e Buda, ao passo que a dupla de scrum-half e abertura será Tanque e Josh. Moisés fará dueto com Felipe Sancery nos centros, ao passo que o fullback é Daniel Sancery. Nas pontas, Zé e Stefano são os finalizadores. No banco, a novidade é a volta do segunda linha Monstro (que atua no rugby francês) ao time e a estreia do hooker mineiro David Páscoa.

Já os treinadores Laurent Labit e Laurent Travers do Racing apostaram numa mescla de veteranos, que precisam ganhar forma física para a temporada, com jovens promessas da base, que ganham uma oportunidade no time. Trata-se de um Racing bastante longe do time que jogará a maioria das rodadas do Top 14, mas não menos interessante, uma vez que o jogo com os Tupis se apresenta como uma chance de ouro para muitos dos atletas que irão a campo nessa que será a primeira partida amistosa do Racing depois da volta das férias.

Os maiores destaques são as estreias dos recém contratados Simon Zebo (ponta irlandês de 28 anos, com 35 jogos pela seleção de seu país, que acaba de deixar o Munster), que atuará de fullback contra o Brasil, e o abertura escocês Finn Russell, que retorna aos gramados após ser poupado dos amistosos de junho da Escócia (deixando o Glasgow Warriors aos 25 anos e com 37 partidas pela seleção escocesa já). A linha ainda terá o veterano Joe Rokocoko, de 35 anos, e com nada menos que 68 jogos pelos All Blacks, entre 2003 e 2010, quando decidiu ir à Europa. O scrum-half Xavier Chaveau já estava no elenco de 2017-18 e, aos 25 anos, vinha sendo a terceira opção do clube na posição na temporada passada, ao passo que Pauvert, Paris e Klemenczak são jovens recém promovidos.

- Continua depois da publicidade -

Entre os avançados, o oitavo Antoine Claassen (com 6 jogos pela seleção da França) e o segunda linha irlandês Donnacha Ryan (de 34 anos e 47 jogos pela Irlanda) são as referências. Mas talvez os grandes destaques – literalmente – sejam o segunda linha Edwin Maka, de Tonga (com 2,02m de altura e 140 kg), e os pilares Census Johnston, samoanos, e o georgiano Vasil Kakovin. Junto deles estarão a revelação da seleção francesa M20 no Six Nations, e os também jovens Estaban Abadie (asa) e Issam Hamel (hooker), que ganham suas chances. No banco estará o experiente e letal ponta argentina Juan José Imhoff e o pilar Ben Tameifuna, ex All Blacks, além do scrum-half Teddy Iribaren, que jogou a final da Champions Cup europeia deste ano como titular e foi bem.

Um teste bastante interessante para os Tupis, que encararão uma mescla de jovens com atleta renomados, de grande qualidade, mas ainda no início de um trabalho – o que retirará a potência física do time parisiense, permitindo provavelmente ao Brasil fazer um jogo em maior igualdade.

 

Sábado, dia 28 de julho

*Horário de Brasília

versus copiar

14h30 – Brasil x Racing (França), em Tbilisi (Geórgia)

Árbitro: Saba Abulashvili (Geórgia)

Brasil: 15 Daniel Sancery, 14 Lucas “Zé” Tranquez, 13 Felipe Sancery, 12 Moisés Duque, 11 Stefano Giantorno, 10 Josh Reeves, 9 Lucas “Taque” Duque, 8 André “Buda” Arruda, 7 Arthur Bergo, 6 Cléber “Gelado” Dias, 5 Gabriel Paganini, 4 Lucas “Bruxinho” Piero, 3 Jardel Vettorato, 2 Yan Rosetti (c), 1 Lucas Abud;

Suplentes: 16 Caique Segura, 17 David Páscoa, 18 Wilton “Nelson” Rebolo, 19 Luiz “Monstro” Vieira, 20 Michael “Ilha” Moraes, 21 Daniel “Maranhão” Lima, 22 Robert Tenório, 23 De Wet Van Niekerk;

Racing: 15 Simon Zebo, 14 Joe Rokocoko, 13 Léonard Paris, 12 Olivier Klemenczak, 11 Anatole Pauvert, 10 Finn Russell, 9 Xavier Chauveau, 8 Antoine Claassen, 7 Ibrahim Diallo, 6 Esteban Abadie, 5 Edwin Maka, 4 Donnacha Ryan, 3 Census Johnston, 2 Issam Hamel, 1 Vasil Kakovin;

Suplentes: 16 Ole Avei, 17 Ben Tameifuna, 18 Boris Palu, 19 Baptiste Chouzenoux, 20 Teddy Iribaren, 21 Raphael Lagarde, 22 Juan Imhoff, 23 Georges-Henri Colombe, 24 Antoine Gibert, 26 Théo Costoseque;