ARTIGO COM VÍDEO – O Brasil novamente fez história jogando em casa contra um adversário norte-americano! Depois de derrotar no ano passado os Estados Unidos, foi a vez dos Tupis viverem outra apoteose (logo após o carnaval) e triunfaram sobre o Canadá pela primeira vez. Um emocionante 24 x 23 no Pacaembu, palco onde os Tupis estão invictos neste ano. Com o resultado, o Brasil terminou o Americas Rugby Championship com campanha superior à do ano passado, com 2 triunfos em 5 jogos, fechando o torneio em um excelente 4º lugar, empatado em pontos com os canadenses, mas na frente pelo confronto direto. E efeito grande ainda será sentido no Ranking mundial, com o Brasil subindo pelo menos para o 30º posto do mundo, aguardando o resultado de sábado do Chile contra o Uruguai.

 

Com uma chuvinha caindo sobre São Paulo, o jogo começou com o Brasil mostrando qualidade nos chutes, com Josh armando bom chute cruzado para o Brasil. Porém, a primeira chance foi canadense, com McRorie desperdiçando penal, aos 5′. Aos 8′, o Brasil respondeu e levantou o estádio, mostrando uma linha de ataque agressiva como em seus melhores momentos diante da Argentina. Daniel Sancery quebrou os tackles com potência e cravou o primeiro try do jogo, abrindo 7 x 0.

 

- Continua depois da publicidade -

A resposta dos Canucks foi imediata, no mesmo estilo de Sancery, com o centro Blevins rompendo a defesa brasileira (que colecionou muitos erros de tackles no jogo) e cravou o empate em 7 x 7. Moisés não deu tempo para os canadenses comemorarem e chutou penal que pôs os Tupis em vantagem aos 12′, 10 x 7. Outra chance de penal apareceu pouco depois para Moisés, com o Brasil bem no breakdown, mas o chute saiu.

 

O Canadá não perdoou e, aos 24′, o scrum-half e capitão McRorie fez linda jogada, fintou a defesa brasileira e anotou o try da virada, 14 x 10. Mas, o Brasil não sentiu o golpe e seguiu mostrando qualidade no jogo de mãos, levando muito perigo à defesa vermelha. Tanque, pela ponta, empurrou o Brasil para o ataque com perigo e, pouco depois, de mão em mão os Tupis chegaram à ponta para Moisés fazer um lindo try, levantando o estádio e colocando 17 x 14 para o Brasil antes do intervalo. Ao final do primeiro tempo, a posse brasileira era de 40%, mas mostrando mais eficiência sobre os Canucks.

 

Os visitantes começaram melhores o segundo tempo e McRorie logo empatou com penal. A virada veio aos 53′, com mais um penal de McRorie, sempre bem nos chutes. O ritmo brasileiro caiu e os canadenses pressionaram longamente, mas o Brasil mostrou uma defesa mais sólida do que no primeiro tempo, resistiu, e afastou o perigo com scrum crucial ganho nas 22 de defesa.

 

Sentindo a força da defesa brasileira, o Canadá capitalizou chutando drop goal aos 63′ com McRorie, colocando 23 x 17 no marcador. Diegão e Brett Beukeboom receberam amarelo na sequência e depois disso só deu Brasil, com os Tupis crescendo fisicamente no fim da partida, algo precioso no rugby de alto rendimento. A pressão brasileira foi intensa, com boa transição do pack para a linha e mostrando versatilidade. Aos 73′, o Brasil ganhou penal, não quis chutar aos paus e, em grande arrancada do hooker Yan pela ponta, a defesa canadense desmontou, permitindo a Tanque abrir rápido para Zé cravar o try crucial. Moisés, de novo ele, converteu e os Tupis comemoraram uma monumental vitória por 24 x 23.

 

Para completa a festa, Moisés ainda pode terminar o Americas Rugby Championship como o artilheiro do torneio, estando agora 8 pontos acima de Ben Cima, dos EUA, que jogam amanhã contra a Argentina, na decisão do título. Parabéns, Tupis!

 

tupi logo24versus copiar23canada copy copy

Brasil 24 x 23 Canadá, em São Paulo (Pacaembu)

Árbitro: Damián Schneider (Argentina)

 

Brasil

Tries: Daniel Sancery, Moisés Duque e Lucas Tranquez “Zé”

Conversões: Moisés Duque (3)

Penais: Moisés Duque (1)

1 Jonatas Paulo “Chabal” (Band Saracens), 2 Yan Rosetti (CUBA, Argentina/URBA Top 14), 3 Pedro Bengaló (Desterro), 4 Lucas Piero “Bruxinho” (Desterro), 5 Luiz Vieira “Monstro” (Villefranche-sur-Saône, França/4ª divisão), 6 André Arruda “Buda” (Desterro), 7 Arthur Bergo (SPAC), 8 NicK Smith (SPAC) (c), 9 Lucas Duque “Tanque” (São José), 10 Josh Reeves (Jacareí), 11 Lucas Tranquez “Zé” (SPAC), 12 Moisés Duque (São José), 13 Felipe Sancery (São José), 14 Ariel Rodrigues (Jacareí), 15 Daniel Sancery (São José);
Suplentes: 16 Luan Almeida “Big” (Jacareí), 17 Wilton Rebolo “Nelson” (São José), 18 Matheus Rocha “Blade” (Jacareí), 19 Diego Lopez “Diegão” (Pasteur), 20 João Luiz da Ros “Ige” (Desterro), 21 Matheus Cruz (Jacareí), 22 Matheus Cláudio (Jacareí), 23 Stefano Giantorno (Poli);

 

Canadá

Tries: Blevins e McRorie

Conversões: McRorie (2)

Penais: McRorie (2)

Drop goal: McRorie (1)

1 Rob Brouwer (Ontario Blues), 2 Eric Howard (Ontario Blues), 3 Matt Tierney (Pau, França/Top 14), 4 Brett Beukeboom (Cornish Pirates, Inglaterra/2ª divisão), 5 Liam Chisholm (BC Bears), 6 Matt Beukeboom (Pau Espoirs, França/time B), 7 Lucas Rumball (Ontario Blues), 8 Admir Cejvanovic (BC Bears), 9 Gordon McRorie (Praire Wolf Pack) (c), 10 Gradyn Bowd (Praire Wolf Pack), 11 Rory McDonell (Ontario Blues), 12 Nick Blevins (Praire Wolf Pack), 13 Conor Trainor (Vannes, França/2ª divisão), 14 Dan Moor (Ontario Blues), 15 Guiseppe du Toit (BC Bears);

 

Suplentes: 16 Ray Barkwill (Ontario Blues), 17 Djustice Sears-Duru (Glasgow Warriors, Escócia/PRO12), 18 Cole Keith (Atlantic Rock), 19 Reegan O’Gorman (Marist, Nova Zelândia/clube amador), 20 Clay Panga (Praire Wolf Pack), 21 Phil Mack (BC Bears), 22 George Barton (Clermont Espoirs, França/time B), 23 Brock Staller (BC Bears);

 

EquipeApelidoPJVED4+-7PPPCSP
Estados UnidosEagles2354104021596119
Argentina XVArgentina XV2254103022862166
UruguaiTeros15530221120125-5
BrasilTupis852030063179-116
CanadáCanucks8510422112127-15
ChileCóndores050050051200-149

 
Foto: World Rugby

4 COMENTÁRIOS