Preparado para o mais duro desafio dos Tupis em novembro? Nesse sábado, às 13h00, hora de Brasília, com SporTV 2 ao vivo, o Brasil encarará a Espanha em Villajoyosa, na turística Costa Blanca, nas proximidades de Alicante, em um confronto inédito entre os dois países.

Após vencer a Bélgica, o Brasil subiu para o 27º lugar no Ranking e quer subir ainda mais, enquanto a Espanha caiu para o 20º lugar depois de perder para o Canadá e não quer nem pensar na possibilidade de começar a afundar. Não às vésperas de decidir seu retorno à Copa do Mundo (a Espanha jogou o Mundial pela primeira e única vez em 1999), com os jogos decisivos da zona europeia em fevereiro e março de 2018. Para o Brasil, uma vitória poderá elevar os Tupis até o 23º lugar geral, dependendo da combinação dos resultados dos jogos de Namíbia (contra o Uruguai) e Alemanha (diante do Chile).

Rodolfo Ambrosio efetuou apenas 4 trocas no XV brasileiro que começou jogando contra a Bélgica, mas muitas mexidas em posicionamento. Na linha, Lucas Muller dará lugar na ponta a Stefano Giantorno, enquanto Matheus Cruz foi confirmado mesmo depois de se lesionar no jogo passado. O atleta está recuperado o bastante para jogar, já que Rodolfo não poderá contar com Will, que entrou bem no jogo passado mas também se lesionou. No pack, Texugo passará a camisa 8 a Buda, que abriu espaço para Gelado entrar na asa, enquanto Mauri, do Farrapos, começará jogando na segunda linha brasileira ao lado de Bruxinho, em nova formação no setor. As outras duas entradas foram na primeira linha, que não foi bem contra os belgas. Abud dará lugar ao jovem Michel, enquanto o hooker e capitão Yan abrirá espaço para Endy. Com isso, Felipe Sancery será o novo capitão brasileiro.

A Espanha efetuou 6 trocas no time que levou a virada em Madri para o Canadá, quando os Leões (como são conhecidos os espanhóis) chegaram a abrir 17 x 03 no primeiro tempo, mas cederam o empate antes do intervalo e foram dominados no segundo tempo, perdendo por 37 x 27. A derrocada veio pela indisciplina espanhola, com amarelo em momento crucial, seguido de dois tries dos Canucks.

- Continua depois da publicidade -

Na linha, um dos pontos altos dos ibéricos normalmente, a situação não é boa para os Leões, com o fullback Linklater, neozelandês destaque e chutador do time, sendo deslocado para a ponta. Com a 15 entrará o abertura de origem Charlie Malie, que joga o Top 14 francês pelo Pau, enquanto o argentino Ignacio Contardi estará na outra ponta, tendo feito try contra os canadenses. O abertura Bélie não estarão disponível para o técnico Santiago Santos, que apostou no neozelandês Daniel Snee com a 10, vindo de uma temporada com o Hawke’s Bay na Mitre 10 Cup da Nova Zelândia. A dupla dele com o scrum-half Guillaume Rouet, do Bayonne, ex Top 14, é forte, e o duelo com Josh e Cruz será um verdadeiro xadrez. Mathieu Peluchon estará como segundo centro, segundo velho conhecido dos irmãos Sancery, por jogar no Albi, da França.

No pack espanhol, o segunda linha Anibal Bonán sustitui Lucas Guillaume, autor de try contra o Canadá e que será um desfalque importante para o XV do Leão, enquanto o oitavo será Thibaut Vissensang. Contra os Canucks, a Espanha mostrou boa organização nas formações, com três dos quatro tries nascendo a partir de jogadas de lateral, enquanto a linha mostrou boa qualidade na saída do breakdown, mas a equipe acabou mostrando falhas defensivas que poderão beneficiar o Brasil se os rucks forem dominados pelos Tupis. Detalhe importante do time espanhol é que somente 3 dos 15 titulares são espanhóis de nascimento, com a grande maioria do time sendo formada por franceses profissionais.

O Brasil entrará embalado no jogo, com uma linha confiável com a bola em mãos e com um pack de mobilidade, capaz de explorar os buracos deixados pelos espanhóis e de levar o oponente aos erros. Mas, será preciso calma ao Brasil, para não pecar em penalidade, e contínua evolução nas formações fixas, que não estão ainda no ponto ideal, apesar de melhoras contras os belgas, e que serão certamente exploradas pelos ibéricos. Jogão à vista!

O duelo ainda terá uma opção de rádio para ser ouvido, com a web rádio Gol e Rock.

 

versus copiar

13h00 – Espanha x Brasil, em Villajoyosa – SporTV 2 AO VIVO

Árbitro: Sean Gallagher (Irlanda)

Espanha: 15 Charlie Malie, 14 Brad Linklater, 13 Mathieu Peluchon, 12 Thibaut Alvarez, 11 Ignacio Contardi, 10 Daniel Snee, 9 Guillaume Rouet, 8 Thibaut Vissenssang, 7 Gautier Gibouin (c), 6 Pierre Barthere, 5 Anibal Bonan, 4 David Barrera, 3 Jonathan Garcia, 2 Marco Pinto, 1 Beñat Auzqui;

Suplentes: 16 Fernando Lopez, 17 Juan Anaya, 18 Jesus Moreno, 19 Kalokalo Gavidi, 20 Jaime Nava, 21 Sebastien Rouet, 22 Alvaro Gimeno, 23 Fabien Perrin;

Brasil: 15 Daniel Sancery, 14 De Wet Van Niekerk, 13 Felipe Sancery (c), 12 Moisés Duque, 11 Stefano Giantorno, 10 Josh Reeves, 9 Matheus Cruz, 8 André “Buda” Arruda, 7 Cléber “Gelado” Dias, 6 Arthur Bergo, 5 Mauri Canterle, 4 Lucas “Bruxinho” Piero, 3 Pedro Bengaló, 2 Endy Willian Pinheiro, 1 Michel Olimpo Gomes;

Suplentes: 16 Yan Rosetti, 17 Lucas Abud, 18 Caique Silva, 19 Alexandre “Texugo” Alves, 20 Matheus “Matias” Daniel, 21 Douglas Rauth, 22 Lucas “Zé” Tranquez, 23 Lucas Muller;

 

Melhores momentos de Canadá x Espanha

Melhores momentos de Brasil x Bélgica