Fotojump

ARTIGO COM VÍDEOS – As Tucanes fecharam com chave de ouro sua participação no primeiro Sul-Americano M18, encerrado nesse sábado em São José dos Campos no estádio Martins Pereira, levando o título do torneio inaugural e garantindo a vaga nos Jogos Olímpicos da Juventude – Buenos Aires 2018.

 

Yarinhas impecáveis no primeiro dia

A ansiedade, expectativa e o preparo técnico das Yarinhas resultou em uma boa vitória contra o Chile, 17 x 00. O placar foi aberto logo no início de jogo com Milena e convertido por Giovanna. Alguns erros em contra-rucks e também demora no apoio trouxeram mais cansaço às Yarinhas, mas não foram suficientes para barrar o try de Ryanne.

- Continua depois da publicidade -

Milena ainda tentou repetir o feito, e infelizmente cometeu um knock-on na linha de in-goal, anulando o furo veloz que havia conquistado. Finalizando a partida, a pilar brasileira – que inclusive já tem grandes treinos com as Yaras adultas – Eshyllen Coimbra, anotou o seu, aproveitando toda a extensão do campo sem defesa chilena, 17 x 00.

O jogo contra o Paraguai não foi tão simples para a seleção juvenil feminina brasileira. O primeiro try foi pelas mãos e corrida da Milena, levando a torcida local à ansiedade para o restante da partida. Na sequência, Andressa marcou o seu, 12 x 00. A situação até se complicou e, enxergando a ameaça das vizinhas latinas, Anne arriscou mais um try para o Brasil, anulado logo em seguida pela arbitragem.

Sob pressão, o Brasil soube retornar ao seu padrão de jogo e defesa imbatível, não tomando nenhum try. O final da partida foi em 24 a 00 para as Yarinhas, e ainda teve revanche da Anne com dois tries válidos, mostrando todo seu potencial como velocista.

O último jogo brasileiro na sexta-feira opôs as Yarinhas e Las Pumitas. E o jogo parecia começar duro para o Brasil, com um cartão amarelo logo no início. Mas mesmo com 6 em campo as brasileiro somaram o primeiro try. Na verdade, dois seguidos de Andressa, a artilheira da equipes, imparável nas arrancadas. Silvana ainda guardou o terceiro try antes do intervalo.

Na volta, Milena mostrou como é importantes para as Yarinhas e furou a defesa argentina e deu a assistência para Andressa em jogada brilhante. Hat-trick, 22 x 00, e vitória assegurada. O jogo teve ainda um cartão vermelho para a Argentina e um último try brasileiro para fechar o jogo em 27 x 00.



 

Colômbia triunfa no sábado

O início dos jogos de sábado foi de lição para o Brasil. As Yarinhas encararam suas principais oponentes, as colombianas, e foram dominadas no primeiro tempo, que foi encerrado em 12 x 00 para a Colômbia (tries de Carmen e Leidy), jogando muito forte no contato e tendo velocidade de sobra com a bola em mãos. O intervalo não surtiu efeito e o segundo tempo começou com o terceiro try colombiano (de Valentina). Silvana ainda marcou para o Brasil, mas a virada não veio. 17 x 05 que serviram de sinal de alerta.

Na disputa de terceiro lugar, Paraguai e Argentina fizeram um jogo emocionante, com as Pumitas abrindo caminho para uma vitória tranquila com dois tries seguidos, mas por meio de Cecília, destaque das Yacarés, o Paraguai conseguiu a virada já na segunda etapa com três tries. A reação argentina veio nos minutos finais, com dois tries na base da força sobre a aguerrida equipe adversária, garantindo o bronze para as anfitriãs dos Jogos Olímpicos da Juventude.

Melhores equipes durante todo o torneio, brasileiras e colombianas se encontraram novamente na final, e mais uma vez prevaleceu o melhor entrosamento e técnica das Tucanes, que dominaram a posse de bola e foram responsáveis pela principais chances de pontuar, cansando a defesa das Yaras que começou a falhar no posicionamento defensivo, que Marta aproveitou para abrir o placar no primeiro tempo. A dinâmica do jogo não se alterou na etapa final e a superioridade colombiana se manteve, ampliando com Marcela após um scrum dentro dos 22m correndo pelo lado cego sem oposição. O Brasil ainda tentou diminuir com Andressa pela direita em boa corrida, mas foi contida pela atenta defesa adversária, que administrou a posse e levou o título inédito.
 

Tabela

Sexta-feira, dia 02 de março

10h00 – Brasil 17 x 00 Chile

10h22 – Argentina 00 x 26 Colômbia

 

12h14 – Brasil 24 x 00 Paraguai

12h36 – Chile 00 x 31 Argentina

 

15h28 – Paraguai 00 x 19 Colômbia

15h50 – Brasil 27 x 00 Argentina

 

Sábado, dia 03 de março

10h00 – Paraguai 24 x 14 Chile

10h22 – Brasil 05 x 17 Colômbia

 

12h14 – Paraguai 29 x 00 Argentina

12h36 – Chile 00 x 39 Colômbia

 

15h00 – Paraguai 17 x 22 Argentina – Disputa de 3º lugar

15h22 – Colômbia 10 x 00 Brasil – FINAL

Brasil: 1 Eshyllen Coimbra Cardoso (Guanabara), 2 Andressa Alves (Guanabara), 3 Anne Santos (Guanabara), 4 Arielly Medeiros (Jacareí), 5 Giulia Mota (Jacareí), 6 Giovanna Olio (SPAC), 7 Fernanda Lobato (ABC), 8 Silvana dos Santos (Leoas de Paraisópolis), 9 Milena Silva (São José), 10 Juliana Carneiro (São José), 11 Luisa Eschberger (Desterro), 12 Ryanne de Sousa (Armada)