Da madrugada de quarta para quinta até a manhã de domingo viveremos as emoções do mais prestigiado torneio de sevens do mundo, o Hong Kong Sevens, que terá a participação da Seleção Brasileira Feminina e poderá ser assistido na íntegra AO VIVO pelo Facebook do circuito mundial e pelo site do World Rugby.

Hong Kong receberá nada menos que 3 torneios entre seleções:

  • A 7ª etapa da Série Mundial de Sevens Masculina, envolvendo as melhores seleções masculinas do mundo;
  • O torneio da 2ª divisão mundial masculina, que decidirá o time promovido para a temporada 2018-19 da Série Mundial de Sevens Masculina;
  • E o torneio da 2ª divisão mundial feminina, que decidirá o time promovido para a temporada 2018-19 da Série Mundial de Sevens Feminina.
  • Somente a elite da Série Mundial Feminina não será disputada em Hong Kong;


O Brasil na busca pela elite mundial

O Brasil conseguiu vaga somente para o torneio feminino, tentando a sua volta à elite do sevens feminino mundial. O torneio da 2ª divisão feminina terá:

  • 12 seleções, divididas em 3 grupos de 4 times casa, com as 2 melhores de cada grupo e as 2 melhores 3ªas colocadas indo às quartas de final;
  • Apenas a campeã será promovida à Série Mundial de Sevens Feminina 2018-19;
- Continua depois da publicidade -

 

O Brasil caiu no Grupo B e terá apenas seleções asiáticas pela frente. A grande oponente das Yaras será a velha conhecida China, enquanto o Cazaquistão também sonha com vaga. Hong Kong, o time da casa, correrá por fora. O técnico Reuben Samuel chamou um time bastante experiente para defender as Yaras, com 8 atletas olímpicas: Amanda, Haline, Baby, Raquel, Luiza, Claudinha, Izzy e Paulinha. Um time que tem uma vivência de grandes torneios internacionais de sevens que nenhuma outra seleção do torneio tem.

O Brasil é um dos grandes favoritos, mas sabe que a vida não será nada fácil, em especial contra a China, que tem histórico favorável contra as Yaras (9 vitórias). Entretanto, os últimos 4 confrontos entre os dois países terminaram com vitórias brasileiras, a última em 2015. A incerteza é justamente sobre o “sumiço” recente da China, que decaiu em resultados e passou a disputar poucos torneios fora da Ásia. O que não significa uma seleção, já que a força do programa esportivo de alto rendimento chinês sempre assusta.

As demais oponentes das Yaras requerem cautela. O Cazaquistão historicamente rivaliza com Japão e China pelo topo da Ásia e passou perto em 2016 de uma vaga nos Jogos Olímpicos, ao passo que Hong Kong, apesar de mais fraco no papel, atuará em casa. As Yaras, porém, nunca perderam para esses dois times.

África do Sul, cabeça de chave do Grupo A, e Gales, cabeça de chave do Grupo C, são as principais concorrentes de brasileiras e chinesas pelo título. As sul-africanas particularmente são a grande concorrência que o Brasil terá, com as Boks tendo vencido as Yaras 2 vezes nos últimos 4 confrontos. O investimento da União Sul-Africana de Rugby vem aumentando e o jogo, se acontecer, prometerá paridade. As sul-africanas não deverão sofrer em Grupo A com Quênia, Papua Nova Guiné e México, apesar da evolução recente de quenianas e papuásias.

Já Gales tem grande tradição no XV feminino, mas tradicionalmente investe pouco no sevens. O Brasil enfrentou Gales 2 vezes em 2015, vencendo 1 e perdendo 1. As galeses de 2018 parecem mais fortes, contando com Jaz Joyce, que defendeu a Grã-Bretanha no Rio 2016. O Grupo C terá a Argentina, ainda um degrau abaixo, Bélgica (perigosa, mas também um degrau abaixo) e a surpreendente Polônia (que buscará experiência apenas).

 

Convocação do Brasil: Amanda Araújo (Niterói), Mariana Nicolau (São José), Leila Silva (Leoas de Paraisópolis), Haline Scatrut (Curitiba),Beatriz “Baby” Futuro (Niterói), Raquel Kochhann (Leoas de Paraisópolis), Luiza Campos (Leoas de Paraisópolis), Paulinha Ishibashi (SPAC), Isadora “Izzy” Cerullo (Niterói), Cláudia Jaqueline Teles (Niterói), Bianca Silva (Leoas de Paraisópolis), Aline Furtado (USP), Rafaela Zanelatto (Curitiba);

 

Quem subirá no masculino?

O torneio masculino da 2ª divisão terá o mesmo formato do feminino:

  • 12 seleções, divididas em 3 grupos (chamados de E, F e G) de 4 times casa, com as 2 melhores de cada grupo e as 2 melhores 3ªas colocadas indo às quartas de final;
  • Apenas a campeã será promovida à Série Mundial de Sevens Masculina 2018-19;

Japão e Irlanda são apontados como favoritos, enquanto Uruguai e Chile são os representantes sul-americanos e correm por fora, junto de Alemanha, Papua Nova Guiné e Uganda: todos com chances reais. Geórgia, Hong Kong e Zimbábue também sonham.

O Grupo E é, sem dúvida, o mais complicado. O Japão é o grande favorito, tendo a experiência de Rio 2016 (um quarto lugar incrível) e Série Mundial de Sevens no currículo recente. São 3 atletas das ilhas do Pacífico no time, com destaque para o monstro fijiano Jose Seru. Porém, Chile, Uganda e Geórgia não darão trégua aos asiáticos. O Chile vem numa crescente e chegou no ano passado a vencer os times B da Nova Zelândia e da Argentina, além de ter alcançado a semifinal no Hong Kong Sevens 2017. Já Uganda mostrou força na Série Mundial como convidada, vencendo a Rússia nas etapas de Dubai e Cidade do Cabo na atual temporada. A Geórgia, por sua vez, tem menos tradição no sevens, mas sua escola de rugby é forte e a produção de bons valores juvenis poderá ter efeitos positivos no time de sevens.

O Grupo F promete ser muito parelho, com todos os times capazes de irem ao mata-mata. A Alemanha é a favorita, tendo sido vice campeã do Hong Kong Sevens no ano passado e contando com vitórias importantes no circuito europeu. Já a Papua Nova Guiné tem uma escola rica de Rugby League e vem desabrochando no sevens, também tendo flertado em 2017 com a promoção, alcançando a semifinal de Hong Kong. O Zimbábue, por sua vez, tem longa tradição no sevens, já tendo sido vice campeão de Hong Kong em 2015. Mas, o último ano não foi bom dos zimbabuanos. E Hong Kong joga tanto com o apoio da torcida como por seu também ótimo retrospecto, tendo sido o vice campeão do torneio em 2016.

Por fim, o Grupo G é o mais fácil, com a Irlanda sendo a grande favorita – e maior favorita ao título também. Os irlandeses não investiam no sevens até 2015, mas tudo mudou e a Irlanda vem ganhando promoção atrás de promoção no cenário internacional, tendo sido vice campeã europeia em 2017. A Irlanda chegou ao sevens e a única seleção que parece apta a encarar a Irlanda é o Uruguai, que tomou do Brasil a vaga na competição. Ilhas Cook e Jamaica completam a chave, mas ambos não podem ser subestimados, já que as Ilhas Cook têm muitos neozelandeses de nascimento e a Jamaica é famosa pelos velocistas.

 

Fiji, África do Sul ou mais alguém?

E entre os melhores do mundo, quem vencerá o Hong Kong Sevens? É claro que a cereja do bolo na cidade chinesa será o torneio principal da Série Mundial de Sevens Masculina, que chega à sua 7ª etapa – é a reta final, de um total de 10 torneios.

O sistema é o mesmo das demais etapas:

  • 16 seleções, divididas em 4 grupos com 4 times cada;
  • Os 2 primeiros de cada grupo avançarão às quartas de final principais;

Nas 6 edições até aqui, nada menos que 5 seleções diferentes foram campeãs, com somente Fiji vencendo 2 etapas – incluindo a última em Vancouver. A África do Sul, no entanto, é a líder do circuito, primando pela regularidade. Afinal, os Boks chegaram a todas as semifinais até aqui.

O Grupo A reservará um grande duelo entre Fiji e Nova Zelândia. Esta pode ser a última grande chance dos All Blacks de seguirem firmes na briga pelo título do circuito, enquanto para os fijianos – reis em Hong Kong – o que conta é tomar a liderança da África do Sul. Samoa e Rússia fecham a chave, com Samoa sendo sempre uma rival para fijianos e neozelandeses.

O Grupo B terá uma briga de seleções emergentes do circuito, Quênia (vice em Vancouver) e Austrália, com o Canadá correndo por fora e a Espanha fechando a chave. Já o Grupo C terá o embate entre a Inglaterra, que vem desapontando na temporada, contra a líder África do Sul, que chega a Hong Kong com a missão de garantir um título de afirmação para a reta final de sua temporada, já que os Boks colecionaram já 2 vices em 2018, mas nenhum primeiro lugar. Escócia e a convidada Coreia completam o grupo.

Por fim, o Grupo D tem a briga promissora entre os Estados Unidos, do melhor jogador do mundo, Perry Baker, e a Argentina, vice de duas etapas já na atual temporada, mostrando grande evolução. França e Gales completam o grupo, sedentos por reabilitação na temporada, mas com campanhas ruins.

Preparado para essa overdose de sevens?

 

Hong Kong Sevens – 7ª etapa da Série Mundial de Sevens Masculina / Etapa Única da 2ª divisão Masculina / Etapa Única da 2ª divisão Feminina – dias 06 a 08 de abril

Feminino – 2ª divisão

Grupo A: África do Sul, Quênia, Papua Nova Guiné, México

Grupo B: Brasil, China, Cazaquistão, Hong Kong

Grupo C: Gales, Bélgica, Argentina, Polônia

 

Masculino – Principal

Grupo A: Fiji, Nova Zelândia, Rússia, Samoa

Grupo B: Quênia, Austrália, Espanha, Canadá

Grupo C: África do Sul, Inglaterra, Escócia, Coreia do Sul

Grupo D: Estados Unidos, Argentina, Gales, França

 

Masculino – 2ª divisão

Grupo E: Japão, Uganda, Chile, Geórgia

Grupo F: Papua Nova Guiné, Alemanha, Hong Kong, Zimbábue

Grupo G: Irlanda, Uruguai, Jamaica, Ilhas Cook

 

Tabela

Quarta-feira, dia 04 de abril / Quinta-feira, dia 05 de abril (horários de Brasília)

23h30 – Papua Nova Guiné x Quênia – Feminino

23h52 – África do Sul x México – Feminino

00h14 – China x Cazaquistão – Feminino

00h36 – Brasil x Hong Kong – Feminino

00h58 – Bélgica x Argentina – Feminino

01h20 – Gales x Polônia – Feminino

 

02h04 – Quênia x México – Feminino

02h26 – África do Sul x Papua Nova Guiné – Feminino

02h48 – China x Hong Kong – Feminino

03h10 – Brasil x Cazaquistão – Feminino

03h32 – Bélgica x Polônia – Feminino

03h54 – Gales x Argentina – Feminino

 

04h38 – Papua Nova Guiné x México – Feminino

05h00 – África do Sul x Quênia – Feminino

05h22 – Cazaquistão x Hong Kong – Feminino

05h44 – Brasil x China – Feminino

06h06 – Argentina x Polônia – Feminino

06h28 – Gales x Bélgica – Feminino

 

Quinta-feira, dia 05 de abril / Sexta-feira, dia 06 de abril (horários de Brasília)

23h30 – Quartas de Final – Feminino

23h52 – Quartas de Final – Feminino

00h14 – Quartas de Final – Feminino

00h36 – Quartas de Final – Feminino

 

00h58 – Uruguai x Jamaica – Masculino 2ª divisão

01h20 – Irlanda x Ilhas Cook – Masculino 2ª divisão

01h42 – Uganda x Chile – Masculino 2ª divisão

02h04 – Japão x Geórgia – Masculino 2ª divisão

02h26 – Alemanha x Hong Kong – Masculino 2ª divisão

02h50 – Papua Nova Guiné x Zimbábue – Masculino 2ª divisão

 

03h12 – Semifinal – Feminino

03h34 – Semifinal – Feminino

 

03h56 – Uruguai x Ilhas Cook – Masculino 2ª divisão

04h18 – Irlanda x Jamaica – Masculino 2ª divisão

04h40 – Uganda x Geórgia – Masculino 2ª divisão

05h04 – Japão x Chile – Masculino 2ª divisão

05h28 – Alemanha x Zimbábue – Masculino 2ª divisão

05h50 – Papua Nova Guiné x Hong Kong – Masculino 2ª divisão

 

06h12 – FINAL – Feminino

 

07h00 – Argentina x Gales – Masculino Principal

07h24 – Estados Unidos x França – Masculino Principal

07h48 – Inglaterra x Escócia – Masculino Principal

08h10 – África do Sul x Coreia do Sul – Masculino Principal

08h52 – Austrália x Espanha – Masculino Principal

09h18 – Nova Zelândia x Rússia – Masculino Principal

09h43 – Fiji x Samoa – Masculino Principal

 

Sexta-feira, dia 06 de abril / Sábado, dia 07 de abril (horários de Brasília)

22h00 – Jamaica x Ilhas Cook – Masculino 2ª divisão

22h22 – Irlanda x Uruguai – Masculino 2ª divisão

22h44 – Chile x Geórgia – Masculino 2ª divisão

23h06 – Japão x Uganda – Masculino 2ª divisão

23h28 – Hong Kong x Zimbábue – Masculino 2ª divisão

23h50 – Alemanha x Papua Nova Guiné – Masculino 2ª divisão

 

00h14 – Argentina x França – Masculino Principal

00h38 – Estados Unidos x Gales – Masculino Principal

01h00 – Inglaterra x Coreia do Sul – Masculino Principal

01h22 – África do Sul x Escócia – Masculino Principal

01h48 – Austrália x Canadá – Masculino Principal

02h10 – Quênia x Espanha – Masculino Principal

02h32 – Nova Zelândia x Samoa – Masculino Principal

02h54 – Fiji x Rússia – Masculino Principal

 

04h16 – Gales x França – Masculino Principal

04h38 – Estados Unidos x Argentina – Masculino Principal

05h00 – Escócia x Coreia do Sul – Masculino Principal

05h24 – África do Sul x Inglaterra – Masculino Principal

05h48 – Canadá x Espanha – Masculino Principal

06h10 – Quênia x Austrália – Masculino Principal

06h32 – Rússia x Samoa – Masculino Principal

06h54 – Fiji x Nova Zelândia – Masculino Principal

 

07h18 – Quartas de final – Masculino 2ª divisão

07h42 – Quartas de final – Masculino 2ª divisão

08h04 – Quartas de final – Masculino 2ª divisão

08h26 – Quartas de final – Masculino 2ª divisão

 

Sábado, dia 07 de abril / Domingo, dia 08 de abril (horários de Brasília)

22h30 – Quartas Challenge Trophy – Masculino Principal

22h52 – Quartas Challenge Trophy – Masculino Principal

23h14 – Quartas Challenge Trophy – Masculino Principal

23h36 – Quartas Challenge Trophy – Masculino Principal

23h50 – Quartas de final – Masculino Principal

00h20 – Quartas de final – Masculino Principal

00h42 – Quartas de final – Masculino Principal

01h07 – Quartas de final – Masculino Principal

 

01h32 – Semifinal – Masculino 2ª divisão

01h54 – Semifinal – Masculino 2ª divisão

 

02h16 – Semifinais pelo 13º lugar – Masculino Principal

02h43 – Semifinais pelo 13º lugar – Masculino Principal

03h05 – Semifinais pelo Challenge Trophy – Masculino Principal

03h30 – Semifinais pelo Challenge Trophy – Masculino Principal

03h55 – Semifinais pelo 5º lugar – Masculino Principal

04h17 – Semifinais pelo 5º lugar – Masculino Principal

04h41 – Semifinais pelo Ouro – Masculino Principal

05h03 – Semifinais pelo Ouro – Masculino Principal

 

05h30 – FINAL – Masculino 2ª divisão

 

06h00 – Decisão de 13º lugar – Masculino Principal

06h30 – Final do Challenge Trophy – Masculino Principal

07h00 – Decisão de 5º lugar – Masculino Principal

07h30 – Decisão do 3º lugar – Bronze – Masculino Principal

08h00 – FINAL – Ouro – Masculino Principal

 

Classificação Série Mundial Masculina

SeleçãoPontuação totalEtapa 1Etapa 2Etapa 3Etapa 4Etapa 5Etapa 6Etapa 7Etapa 8Etapa 9Etapa 10
África do Sul18222171919151717151922
Fiji18015131222172222222213
Nova Zelândia15019221315131015131317
Austrália12313822171212519105
Inglaterra1221710101010131171519
Estados Unidos11711215822151281212
Argentina105519177191013258
Quênia10410310121019191083
Canadá765153572771015
Samoa591255133321231
Espanha567711271010110
Escócia551012105810522
França5381083818115
Gales493572553577
Rússia261151155151
- 15º colocado = rebaixamento;
PS: nossa tabela não mostra a pontuação das equipes convidadas


Pontuação:
1º - 22 pontos; 2º - 19 pts; 3º - 17 pts; 4º - 15 pts;
5º - 13 pts; 6º - 12 pts; 7º e 8º - 10 pts;
9º - 8 pts; 10º - 7 pts; 11º e 12º - 5 pts;
13º - 3 pts; 14º - 2 pts; 15º e 16º - 1 pt.