Brasil revela seu XV: tudo pronto para a 3ª rodada do Americas Rugby Championship

ARTIGO ATUALIZADO – Sábado de terceira rodada de Americas Rugby Champonship! Após duas rodadas que superaram positivamente as expectativas da temporada inaugural do Campeonato das Américas, a competição engrena e vai superar metade de suas rodadas nesse fim de semana. Brasil e Chile terão árduas tarefas encarando Canadá e Estados Unidos fora de casa, respectivamente, com Canucks e Eagles de olho na ponta da tabela e no saldo de pontos, enquanto a Argentina XV viaja a Punta del Este para encarar o Uruguai no clássico sul-americano da vez.

 

Tupis em busca da consolidação de seu crescimento

Rodolfo Ambrosio anunciou hoje o XV brasileiro para a partida diante do Canadá, e o time terá 6 alterações com relação à equipe que enfrentou o Uruguai. Na linha, Harvey está fora da equipe e a camisa 10 caberá a Tanque, que jogará ao lado de Beukes. A oportunidade é sadia na busca de mais de uma formação ideal para o Brasil, o que é essencial na construção de um elenco forte para um calendário tão competitivo como o atual – e que será a tendência do futuro. Tanque foi muito bem diante do Uruguai com a 9 e tem tudo para conduzir bem o Brasil com a 10, como fez diante da Colômbia em dezembro, quando fez dupla com Beukes. Coghetto também deixa o time titular, dando lugar à volta de Stefano. O Brasil seguirá contando com os irmãos Sancery, que novamente se provaram armas essenciais da equipe, dando solidez à formação dos 3/4s que antes faltava ao time. Com Tanque a 10, seu irmão Moisés poderá desenvolver melhor seu jogo apimentado, tendo sido discreto contra os Teros. Porém, a questão de quem será o chutador segue em aberto, uma vez que Harvey havia se provado uma confiável opção para o Brasil, garantindo pontos essenciais por meio de penais.

 

No pack, o Brasil teve troca completa de sua primeira linha, com Nativo voltando à camisa 2 como capitão e formando no scrum ao lado de Chabal, que entrou no lugar de Nelson (agora no banco), e de Vitão, do Curitiba, que ganhou o posto do aposentado Jardel (troca de gaúchos, pois Vitão é de Santana do Livramento). A terceira linha também conheceu mudança, com Ige sendo poupado e Nick retornando ao grupo inicial. A indisciplina no pack, que levou a dois amarelos contra o Uruguai, é uma preocupação para o jogo com o Canadá, em especial pelo desafio físico que o oponente irá impor. Entretanto, o Canadá provou que contra adversários mais fortes segue tendo problemas sérios no jogo de contato e nas formações, o que já era um problema na Copa do Mundo, e se seguiu durante o início do Americas Rugby Championship. A forma dos forwards brasileiros, a qualidade do scrum e a confiabilidade do lateral são aspectos chave para o Brasil buscar reduzir sua diferença natural para os Canucks.

 

O Canadá não contará com nenhum de seus atletas que atuam no exterior, sendo essencialmente uma seleção de desenvolvimento e amadora, com apenas alguns profissionais do sevens. Apenas 3 nomes do pack que enfrentou os EUA seguem no time – o capitão e hooker Barkwill, o pilar Ilnicki e o ágil asa Rumball, que será um perigo no breakdown. Sears-Duru, do sevens, entra como pilar no posto do ex capitão Buydens, que foi para o banco. Na linha, o abertura Bowd segue no XV, tendo parceiro novo com a 9 Ferguson, que entra no posto de um dos melhor jogadores dos vermelhos, o lesionado McRorie, o chutador da equipe. A linha canadense é certamente o ponto forte do time e outros 3 atletas que começaram jogando com os EUA estarão em campo: o fullback Parfrey, o ponta Moor e o centro Blevins, que notadamente é o nome mais perigoso da formação canadense, em especialmente nas quebras de linha. Junto dele, olho no ponta Maguire, jovem destaque do sevens, que deu trabalho na última etapa da Série Mundial. No banco, os Canucks contam com o fijiano Joe Dolesau.

 

Para o primeiro jogo na história entre Brasil e Canadá o clima em Langford, subúrbio de Victoria, não será massacrante para os brasileiros: nublado, variando de 7 a 9 ºC, sem chuva.

 

A partida passará AO VIVO no Watch ESPN com acesso LIVRE (sem precisar de senha).

 

Briga pelo primeiro lugar

Argentina e Estados Unidos entrarão na rodada empatados na liderança do certame, com vantagem argentina pelo saldo de pontos. Os argentinos, no entanto, tiveram vida mais fácil na rodada passada e fizeram seu saldo contra o Chile, enquanto os Estados Unidos tiveram o clássico com o Canadá. Agora, os papeis mudam e os EUA terão a oportunidade em casa diante do Chile de ampliarem seu saldo de pontos, em perseguição aos argentinos, que terão vida mais complicada visitando o Uruguai. No ano passado, é importante lembro, o mesmo Uruguai, em preparação para a Copa do Mundo, derrotou a Argentina XV – a primeira vitória uruguaia sobre uma seleção argentina de XV na história – por 30 x 26 em Montevidéu, com o elenco argentino tendo 7 jogadores (entre os 23) que estiveram naquela partida.

 

Os EUA jogarão pela terceira vez na história em Fort Lauderdale, próxima a Miami, onde têm saldo positivo de duas vitórias (sobre Uruguai, em 2008, e Espanha, em 2003). As Águias terão 5 novidades em seu XV titular para encarar o Chile e fazer saldo, com as entradas do hooker Taufete’e, o scrum-half Tom Bliss (com Mike Te’o trocando da 9 para a 15), o abertura JP Eloff, o ponta Nick Edwards e o centro Lorenzo Thomas. Já a Argentina segue fazendo rodar o seu elenco e trocou nada menos que 10 atletas que jogaram com o Chile, com somente o pilar e capitão Tejerizo, o segunda linha Ortega, o asa Deheza, e o centro Ezcurra (que foi abertura contra os Cóndores) listados para começarem no XV titular contra o Uruguai. Testes acima de tudo para a Argentina no torneio.

 

O Chile manteve 9 dos 15 titulares que fizeram uma partida digna contra a Argentina. As novidades são o hooker Dussaillaint, o segunda linha Bassaletti, o asa Ignacio Silva e os pontas Chacaltana e Contreras. O desafio é imenso para os Cóndores, mas na história o Chile tem do que se orgulhar contra os estadunidenses. Os dois únicos confrontos entre os dois países no XV até hoje se deram nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2003, quando os Cóndores, em 2002, venceram os EUA em casa por 21 x 13 e só perderam a vaga no Mundial porque caíram por 35 x 22 diante dos estadunidenses em Utah.

 

Enquanto os Cóndores terão maiores dificuldades contra as Águias, os Teros nutrem maiores esperanças de uma nova histórica vitória contra a Argentina XV. Os Teros não impressionaram até aqui após o Mundial, flertando com a derrota para o Brasil em jogo de muitos erros uruguaios, em especial com a bola nas mãos. Mas, a expectativa criada pela última vitória dará esperanças aos Teros, que tiveram nada menos que 7 alterações no XV titular. A principal ausência é a saída do segunda linha Lamanna para a entrada de Palomeque, enquanto Gaminara volta ao time na terceira linha como capitão ao lado de outra novidade, Juan Diego Ormaechea. O hooker Kessler é a outra mudança no pack, enquanto na linha as novidades são o abertura Secco, o ponta Rocco e o centro Klappenbach.

 

Sábado, dia 20 de fevereiro

*Horários de Brasília

usa_copyversus copiarchile logo

21h00 – Estados Unidos x Chile, em Fort Lauderdale – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Damian Schneider (Argentina)

 

Estados Unidos: 1. Eric Fry, 2. Joseph Taufete’e, 3. Chris Baumann, 4. Ben Landry, 5. Brodie Orth, 6. Nate Brakeley, 7. Todd Clever (C), 8. David Tameilau, 9. Tom Bliss, 10. JP Eloff, 11. Nic Edwards, 12. Chad London, 13. Lorenzo Thomas, 14. Luke Hume, 15. Mike Te’o.

Suplentes: 16. Mike Sosene-Feagai, 17. Olive Kilifi, 18. Demecus Beach, 19. Alec Gletzer, 20. Patrick Blair, 21. Niku Kruger, 22. Ryan Matyas, 23. Jake Anderson.

 

Chile: 1 Claudio Zamorano 2 Tomás Dussaillaint 3 Luis Sepúlveda 4 Felipe Bassaletti 5 Raimundo Piwonka 6 Ignacio Silva 7 Javier Richard 8 Benjamín Soto (c) 9 Beltrán Vergara 10 Cristian Onetto 11 Humberto Chacaltana 12 Francisco de la Fuente 13 Matías Nordenflycht 14 Matías Contreras 15 Pablo Casas.

Suplentes: 16 Rodrigo Moya 17 Iñaki Gurruchaga 18 José Tomás Munita 19 Cristobal Niedmann 20 Nikola Bursic 21 Matthieu Manas 22 José Ignacio Larenas 23 Leonardo Montoya.

 

 

Histórico: 2 jogos, 1 vitória dos Estados Unidos e 1 vitória do Chile. Último jogo: Chile 21 x 13 Estados Unidos, em 2002 (Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2003)

 

uru novo copy copyversus copiarUAR_copy_copy.jpg

21h30 – Uruguai x Argentina XV, em Maldonado – ESPN AO VIVO

Árbitro: Kurt Weaver (Estados Unidos)

 

Uruguai: 1 Mateo Sanguinetti 2 Germán Kessler 3 Juan Echeverría 4 Diego Magno 5 Mathias Palomeque 6 Juan Manuel Gaminara (c) 7 Juan Diego Ormaechea 8 Alejandro Nieto 9 Guillermo Lijtenstein 10 Martín Secco 11 Andrés Rocco 12 Andrés Vilaseca 13 Facundo Klappenbach 14 Federico Favaro 15 Santiago Martínez

Suplentes: 16 Facundo Gattas 17 Rodolfo de Mula 18 Ignacio Secco 19 Ignacio Dotti 20 Fernando Bascou 21 Manuel Blengio 22 Santiago Arata 23 Pedro Deal.

 

Argentina XV: 1- Roberto Tejerizo (c), 2- Santiago Iglesias, 3- Cristian Bartoloni, 4- Pedro Ortega, 5- Ignacio Larrague, 6- José Deheza, 7- Lautaro Bávaro, 8- Santiago Portillo, 9- Marcos Bollini, 10- Juan Novillo, 11- Axel Müller, 12- Bautista Ezcurra, 13- Juan Cappiello, 14- Franco Cuaranta, 15 – Segundo Tuculet.

Suplentes: 16- Axel Zapata, 17- Facundo Gigena, 18- Enrique Pieretto, 19- Gonzalo Paulín, 20- Miguel Urtubey, 21- Mauro Perotti, 22- Juan Cruz González, 23- Pedro Mercerat.

 

Histórico: 33 jogos entre Uruguai e Argentina principal, 33 vitórias da Argentina. Entre Argentina XV (segundo time) e Uruguai, o último jogo foi: Uruguai 30 x 26 Argentina, em 2015 (amistoso)

 

canada copy copyversus copiartupi logo

22h00 – Canadá x Brasil, em Langford – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Joaquín Montes (Uruguai)

 

Canadá: 1 Djustice Sears-Duru (Ontario Blues), 2 Ray Barkwill (c) (Ontario Blues), 3 Jake Ilnicki (BC Bears), 4 Paul Ciulini (Ontario Blues), 5 Liam Chisholm (BC Bears), 6 Lucas Rumball (Ontario Blues), 7 Alistair Clark (Ontario Blues), 8 Clay Panga (Prairie Wolf Pack), 9 Andrew Ferguson (Ontario Blues), 10 Gradyn Bowd (Prairie Wolf Pack), 11 Duncan Maguire (Prairie Wolf Pack), 12 Nick Blevins (Prairie Wolf Pack), 13 Brock Staller (BC Bears), 14 Dan Moor (Ontario Blues), 15 Pat Parfrey (Atlantic Rock).

Suplentes: 16 Eric Howard (Ontario Blues), 17 Hubert Buydens (Prairie Wolf Pack), 18 Rob Brouwer (Ontario Blues), 19 Kyle Baillie (Atlantic Rock), 20 Michael Hamson (Atlantic Rock), 21 Jacob Robinson (Prairie Wolf Pack), 22 Joe Dolesau (BC Bears), 23 Brett Johnson (Atlantic Rock).

 

Brasil: 1 Jonatas Paulo “Chabal” (Band Saracens), 2 Daniel Danielewicz “Nativo (Desterro) (c) 3 Vitor Ancina (Curitiba), 4 Lucas Piero Moraes “Bruxinho” (Desterro) 5 Luiz Vieira “Monstro” (Oyonnax, França), 6 Mark Jackson “Wacko” (Desterro), 7 Clebber Dias “Gelado” (Wallys), 8 Nicholas Smith “Nick” (SPAC), 9 Johannes Beukes Cremer (Pasteur), 10 Lucas Duque “Tanque” (São José), 11 Lucas Muller (Desterro), 12 Moisés Duque (São José), 13 Felipe Sancery (Albi, França), 14 Stefano Giantorno (San Luis, Argentina), 15 Daniel Sancery (Albi, França).

Suplentes: 16 Yan Rosetti (CUBA, Argentina), 17 Wilton Rebolo “Nelson” (São José), 18 Lucas Abud (SPAC), 19 Matheus Wolf (Joaca), 20 João Luiz da Ros “Ige” (Desterro), 21 Mateus Estrela (Niterói), 22 Laurent Bourda-Couhet (Band Saracens), 23 Guilherme Coghetto (Farrapos).

 

Histórico: jamais se enfrentaram

 

Equipe P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Argentina XV 22 5 4 1 0 4 0 207 99 108
Estados Unidos 15 5 2 1 2 3 2 177 110 67
Canadá 14 5 3 0 2 2 0 192 139 53
Uruguai 14 5 3 0 2 1 1 123 131 -8
Brasil 6 5 1 0 4 0 2 107 175 -68
Chile 5 5 1 0 4 0 1 73 215 -142

 

Data Hora (Brasília) Cidade Estádio Seleção da casa placar X placar Seleção visitante
06/02/2016 19h00 Santiago (Chile) CARR La Reina (Parque Mahuida) CHILE 25 X 22 BRASIL
06/02/2016 22h00 Langford (Canadá) Westhills Stadium CANADÁ 33 X 17 URUGUAI
06/02/2016 23h15 Houston (Estados Unidos) BBVA Compass Stadium ESTADOS UNIDOS 35 X 35 ARGENTINA XV
12/02/2016 20h00 Barueri (Brasil) Arena Barueri BRASIL 29 X 33 URUGUAI
13/02/2016 19h00 San Juan (Argentina) Estadio Bicentenario ARGENTINA XV 52 X 15 CHILE
13/02/2016 22h00 Austin (Estados Unidos) Dell Diamond ESTADOS UNIDOS 30 X 22 CANADÁ
20/02/2016 21h00 Fort Lauderdale (Estados Unidos) Lockhart Stadium ESTADOS UNIDOS 64 X 00 CHILE
20/02/2016 21h30 Maldonado (Uruguai) Campus Municipal de Maldonado URUGUAI 21 X 24 ARGENTINA XV
20/02/2016 22h00 Langford (Estados Unidos) Westhills Stadium CANADÁ 52 X 25 BRASIL
27/02/2016 19h00 Santiago (Chile) CARR La Reina (Parque Mahuida) CHILE 20 X 23 URUGUAI
27/02/2016 20h00 Barueri (Brasil) Arena Barueri BRASIL 24 X 23 ESTADOS UNIDOS
28/02/2016 18h00 Rosario (Argentina) Estadio Gigante del Arroyito ARGENTINA XV 54 X 21 CANADÁ
05/03/2016 18h00 Montevidéu (Uruguai) Estadio Charrua URUGUAI 29 X 25 ESTADOS UNIDOS
05/03/2016 19h00 Santiago (Chile) Estadio Municipal de La Pintana CHILE 13 X 64 CANADÁ
05/03/2016 20h00 São José dos Campos (Brasil) Estádio Martins Pereira BRASIL 07 X 42 ARGENTINA XV


 

Foto: João Neto/Fotojump

Comentários