O torneio masculino do Rio 2016 largou com uma zebra histórica! Se a segunda-feira acabou em choros para a Nova Zelândia no torneio feminino, a competição masculina começou da pior forma possível para os All Blacks, que vinham já sofrendo com alguma desconfiança, depois de temporada irregular. Diante do Japão, a Nova Zelândia teve “seu dia de África do Sul” e de forma apática – e com Sonny Bill Williams se lesionando – viu o Japão pregar nova peça e conquistar sua primeira vitória na história sobre os neozelandeses.

 

Foi o Japão que abriu o placar na primeira etapa, com Goto, mas os All Blacks responderam com Scotty Curry fazendo o try antes do intervalo. O jovem Akira Ioane atropelou no segundo tempo para a virada dos homens de preto, mas Soejima fez o try que deu a virada, com a conversão, para o Japão, com 1 minuto para o fim. Os neozelandeses mantiveram a posse, mas sem qualquer inspiração pararam na forte defesa nipônica e viram mais uma festa asiática em outro grande palco do rugby mundial. 14 x 12.

 

- Continua depois da publicidade -

Ainda pelo Grupo C, a Grã-Bretanha não teve problemas para se impor sobre o Quênia, que decepcionou. Os britânicos foram muito superiores e fizeram 31 x 7 sem sustos, com Bibby fazendo 2 tries, enquanto Burgess, Norton e o destaque escocês Mark Bennett fizeram os demais tries.

 

O Brasil, por sua vez, largou levantando a torcida em Deodoro. O início do jogo contra Fiji foi de altíssimo nível dos Tupis, que fecharam os espaços fijianos e souberam trabalhar muito bem o jogo de mãos e espaços, com os irmãos Sancery trocando passes para Alemão voar e fazer o histórico primeiro try olímpico brasileiro no masculino, abrindo surpreendentes 5 x 0. Fiji não conseguiu desenvolver seu jogo nos primeiro minutos e demorou a quebrar a defesa brasileira, mas quando fez a porta se abriu. Veremalua cravou o primeiro try fijiano antes do intervalo e no segundo tempo só deu Fiji, com o físico e a habilidade dos campeões mundiais prevalecendo. Kolinisau fez o segundo try logo na retomada e Viriviri fez mais um logo depois. O tanque Tuisova com dois tries e Veremalua com mais um fecharam a conta para os alvinegros. Mas, antes do fim, teve tempo ainda para festa d torcida, com Rambo achando o espaço para correr para o último try brasileiro. Boy converteu, dando números finais ao duelo. Fiji 40 x 12 Brasil.

 

No outro embate do grupo, Argentina e Estados Unidos protagonizaram um jogão decidido apenas no fim. Axel Muller abriu o marcador para os Pumas e, mesmo com um homem a menos, por amarelo antes do intervalo, os argentinos chegaram ao segundo try com Fernando Luna. Porém, a Argentina seguiu indisciplinada e mais dois amarelos foram vistos. Com espaços, os americanos viraram o placar com dois tries, de Hughes e Barrett. Mas, na última bola, Moroni não cravou o try da festejada vitória argentina. 17 x 14.

 

No primeiro jogo do dia, a França – perdedora da final de 1924 – teve a honra de fazer o primeiro try da história dos sevens masculino nos Jogos Olímpicos. Ele foi do capitão Terry Bouhraoua, que deu uma aula contra a Austrália. Ele fez seu hat-trick (marcando 3 dos 4 tries franceses) e garantiu a vitória dos Bleus sobre a Austrália, que lamentou a derrota logo após a festa de seu time feminino. 31 x 14. Já a África do Sul estreou de forma sólida, mas sem grande brilho. 24 x 0 sobre a Espanha, com Cecil Afrika cruzando o in-goal duas vezes e Senatla deixando sua marca.

 

rio 2016

Rio 2016 – Jogos Olímpicos – Torneio de Rugby Sevens

Torneio Masculino

SeleçãoPJVEDPPPCSP
Uruguai933001354392
Chile431111026636
Brasil431116677-11
Paraguai0300343160-117
- Vitória = 3 pontos;
- Empate = 1 ponto;
- Derrota = 0 pontos;

- Os 2 primeiros colocados garantem vaga para enfrentar a Argentina na Sudamérica Rugby Cup de 2017
SeleçãoJogosPontos
Grupo Norte
México314
Ilhas Cayman310
Bermuda305
Bahamas300
Grupo Sul
Guiana313
Trinidad e Tobago311
Barbados305
Jamaica300