ARTIGO COM VIDEOS – A invencibilidade de 2 anos e 5 jogos do Brasil jogando no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, chegou ao fim, em um duelo de dois tempos absolutamente distintos. Os Tupis fizeram seu melhor tempo na história contra os Teros abrindo 18 x 03 nos 40 minutos iniciais, mas os visitantes viraram o marcador em um segundo tempo no qual o Brasil não somou pontos. Vitória do Uruguai (13ª consecutiva em jogos internacionais), 27 x 18, mas que deixou o torcedor dos Tupis esperançoso que o desnível esteja caindo entre as duas seleções.

O primeiro tempo foi de domínio absoluto do Brasil, forte no jogo de contato, sólido nas formações e sempre perigoso com a bola em mãos. O primeiro try brasileiro saiu rápido, aos 7′. Os Tupis forçaram o erro uruguaio no scrum, Moisés abriu espaço, as fases vieram e Josh entregou para De Wet cravar. 7 x 0.

O pack brasileiro seguiu falando alto. Moisés guardou mais 3 pontos aos 25′, após o scrum verde e amarelo atropelar. Mais 9 minutos e os uruguaios cederam outro penal, com Josh seguindo perfeito, mas logo na sequência o Uruguai teve seu primeiro penal, com Albanell convertendo preciso. Os Tupis ainda cresceram empurrados pela torcida e, antes do intervalo, Paganini rompeu a linha uruguaia, Jardel – perfeito na partida – ganhou a fase, Josh acelerou, Moisés serviu e Felipe Sancery guardou novo try para os Tupis. 18 x 03! E primeiro tempo de 55% de posse de bola para os brasileiros, com 6 turnovers arrancados. Mas, no fim, Jardel recebeu amarelo.

E o segundo tempo começou com o Uruguai superior. O try saiu logo na estratégia esperado. Penal, lateral, maul e try de Germán Kessler.

- Continua depois da publicidade -

Os Tupis voltaram a ter seus momentos, pressionaram, conseguiram boas ações de mãos, mas os Teros se safaram. E deram o golpe crucial na base do pick and go, com o pack celeste passando a se impor. Diego Magno rompeu e fez, deixando o Uruguai na cola, 18 x 17 no marcador.

Gelado quase levou o Brasil ao try, com o knock-on, aos 70′, salvando os Teros. No fim, o físico uruguaio se sobressaiu. Cat atropelou na ponta, levando os celestes ao ataque. No momento decisivo, o scrum uruguaio atropelou, Diana rompeu a defesa brasileira e serviu Inciarte para o try decisivo. Virada, 24 x 18, faltando 4 minutos para o fim.

Os brasileiros foram para cima e Gelado rompeu rumo ao try, mas perdeu a bola – com reclamação de penal try. Moises ainda teve chance de ouro em contra ataque parou no tackle celeste. O momento foi perdido e os Teros ainda tiveram um último penal no fim para privarem o Brasil do bônus. Cruel. Albanell acertou e pôs números finais no placar. 27 x 18. Fim de jogo.

O Brasil voltará a campo no próximo sábado, dia 17, fora de casa, contra o Canadá.

 

18versus copiar27

Brasil 18 x 27 Uruguai, em São Paulo (Pacaembu)

Árbitro: Federico Anselmi (Argentina) / Assistentes: Murilo Bragotto (Brasil) e Cauã Ricardo (Brasil) / TMO: Xavier Vouga (Brasil)

Brasil

Tries: De Wet e Sancery

Conversões: Josh (1)

Penais: Josh (2)

15 Lucas “Zé” Tranquez, 14 Robert Tenorio, 13 Felipe Sancery, 12 Moisés Duque, 11 De Wet Van Niekerk, 10 Josh Reeves, 9 Laurent Bourda-Couhet, 8 André “Buda” Arruda, 7 Cléber “Gelado” Dias, 6 Arthur Bergo, 5 Lucas “Bruxinho” Piero, 4 Gabriel Paganini, 3 Jardel Vettorato, 2 Yan Rosetti (c), 1 Lucas Abud;

Suplentes: 16 Endy Willian, 17 Michel “Vanzinha” Olimpio, 18 Wilton “Nelson” Rebolo, 19 Michael “Ilha” de Moraes, 20 Matheus “Matias” Daniel, 21 Will Broderick, 22 Lucas Muller, 23 Ariel Rodrigues;

Uruguai

Tries: Kessler, Magno e Inciarte

Conversões: Albanell (3)

Penais: Albanell (2)

15 Rodrigo Silva, 14 Joaquin Prada, 13 Juan Manuel Cat, 12 Agustín Della Corte, 11 Gastón Mieres, 10 Andrés De León, 9 Germán Albanell, 8 Alejandro Nieto, 7 Rodolfo Garese, 6 Juan Manuel Gaminara (c), 5 Diego Magno, 4 Ignacio Dotti, 3 Mario Sagario, 2 Germán Kessler, 1 Mateo Sanguinetti;

Suplentes: 16 Matías Benitez, 17 Carlos Pombo, 18 Juan Echevarría, 19 Diego Ayala, 20 Manuel Diana, 21 Gonzalo Soto Mera, 22 Tomás Inciarte, 23 Manuel Blengio;

EquipeApelidoPJVED4+-7PPPCSP
Estados UnidosEagles2455004019768129
ArgentinaArgentina XV2154014116969100
UruguaiTeros1453022016815711
CanadáCanucks115202301321293
BrasilTupis451030063159-96
ChileCóndores150050171218-147
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por 7 pontos ou menos de diferença = 1 pontos extra;

Foto: Daniel Venturole

2 COMENTÁRIOS