Tupis campeões! Foto: João Neto/Fotojump

Fim de ano, tempo de retrospectivas! E neste ano nossas retrospectivas são no formato Top 5! Começamos com os Tupis!

 

5 – Primeiro tempo memorável contra o Uruguai

Para muitos a escolha do número 5 não é tão feliz. Afinal, o Brasil sofreu uma dolorosa derrota de virada no Americas Rugby Championship para o Uruguai, 27 x 18. Mas o primeiro tempo daquele jogo contra o Pacaembu foi certamente os melhores 40 minutos do Brasil contra os Teros em 50 anos. Os Tupis fizeram os 2 primeiros tries do jogo, com De Wet e Felipe Sancery, abrindo 18 x 03 impressionantes. Mas os uruguaios responderam com 3 tries implacáveis no segundo tempo.

O Americas Rugby Championship acabou tendo derrotas mais largas para os Tupis também: 45 x 05 contra o Canadá, fora de casa, 45 x 16 contra os Estados Unidos (em São José dos Campos) e 28 x 08 diante da Argentina XV (também em São José).

4 – Ano de vitórias emblemáticas sobre o Chile

- Continua depois da publicidade -

O número 4 são na verdade dois jogos. Pela primeira vez na história o Brasil venceu 2 jogos no mesmo ano sobre o Chile. Primeiro, no Americas Rugby Championship, os Tupis venceram no Chile por 16 x 14, em fevereiro, naquela que foi a primeira vitória brasileira sobre os Cóndores em solo chiileno na história. Depois, em maio, a vitória brasileira foi em casa, no Canindé, pelo Sul-Americano, por 28 x 12: a maior vitória do Brasil na história sobre os Cóndores.



3 – Tupis vencem na Geórgia!

No meio do ano, os Tupis realizaram 2 amistosos inéditos na Geórgia. O primeiro deles foi diante de um dos maiores clubes do mundo, o Racing, de Paris, que venceu  Brasil por 45 x 07. Mas os Tupis tiveram bom desempenho, incluindo um try de Zé com categoria sobre o vice campeão europeu.

Na sequência, a Seleção Brasileira derrotou a seleção de desenvolvimento da Geórgia, na casa da rival, e também de virada. 20 x 18 que poderiam ter sido ainda mais falados se não tivessem sido eclipsados pela vitória sobre os argentinos.

 

2 – Haka no Morumbi, recorde de público e AQUELE scrum!

A escolha do maior momento do ano foi difícil. O “jogo do ano” se deu em novembro, com o Morumbi pela primeira vez recebendo os Tupis e com direito a recorde de público da história da modalidade no Brasil: 34.451 torcedores. O motivo era mais que especial: a visita histórica dos Maori All Blacks. A derrota pode ter sido inevitável (35 x 03), mas o Brasil fez um jogo de igual para igual, brilhante, e ainda empurrou o scrum neozelandês como poucos.
7

1 – Brasil campeão sul-americano pela primeira vez na história!

Mas o topo da lista não poderia ser outro. Em maio, depois de vencer o Chile, o Brasil seguiu uma campanha histórica no Sul-Americano. A seleção foi a Buenos Aires e obteve uma inédita vitória sobre a Argentina XV: 36 x 33, em uma virada incrível – uma das maiores já vistas no rugby de seleções, com os Tupis indo ao invervalo com derrota parcial por 33 x 03. O inimaginável ocorreu e o Brasil cravou 5 tries nos 20 minutos finais – com Ilha (2 vezes), Ige, Moisés e Bergo.


A vitória levou os Tupis ao jogo final contra a Colômbia no SPAC precisando apenas de uma simples vitória. E ela ocorreu: 67 x 05, assegurando o título!