Brasil contra Paraguai em 2017.

A Bolívia está recebendo os Jogos Sul-Americanos, a Olimpíada da América do Sul, que será importantíssima para o rugby sevens do Brasil, pois valerão vaga para Yaras e Tupis nos Jogos Pan-Americanos de 2019.

O dia abriu com vitória tranquila da Argentina sobre o Paraguai no feminino sob comando da brasileira Natasha Olsen na arbitragem. O duelo viria a se repetir entre os homens mais tarde, e a Bolívia, fazendo sua primeira competição desde que foi aceita como membro permanente da Sudamerica Rugby, mostrou muita garra, mas caiu contra o Peru entre as mulheres e os homens foram totalmente dominados pelo Chile.

As Yaras entraram em campo marcando a estreia do Brasil no Rugby, e após suportar uma pressão inicial das colombianas nos três primeiros minutos, as Yaras abriram o placar com boa corrida de Izzy correndo quase toda extensão do campo e anotando outros dois tries antes do fim da etapa. No segundo tempo, o Brasil foi dominante, roubando as posses das Tucanes e garantindo 36 a 0 no final, com Baby Futuro e Bianca anotando dois tries cada e Thalia guardando o seu.

O segundo jogo foi ainda mais duro, mas novamente o Brasil se mostrou muito superior, com Baby, Izzy, Bianca, Thalia e Mariana cruzando o ingoal adversário, aproveitando praticamente cada uma de suas subidas ao ataque. O Paraguai no entanto mostrou mais experiência para aproveitar os erros defensivos do Brasil em duas escapadas pelo centro e pela ponta para guardar dois tries diante das Yaras.

- Continua depois da publicidade -

Na estreia dos Tupis, o Uruguai começou pressionando muito, e acuou o Brasil em seu campo defensivo, que mostrou dificuldades para criar ao longo de toda partida. Mesmo assim, o time foi bem na defesa também, especialmente com Rambo que abriu o placar na primeira oportunidade dos Tupis já no apito final do primeiro tempo. No segundo tempo, a dinâmica foi a mesma, mas em uma esperta roubada de bola, nos 5m de seu campo defensivo, os Tupis ampliaram com Robert correndo toda extensão do campo, fazendo 14 a 0. A pressão dos Teros viria a render frutos logo depois, ampliando em boa infiltração pelo centro, e no lance final, uma boa jogada construída desde seus próprios 22m resultou no empate para os uruguaios.

O último jogo do dia foi contra a favorita Argentina, e os adversários utilizaram a mesma tática, pressionando cada bola, resultando em um try logo aos 2′. O Brasil encontrava dificuldades para criar, e Rambo conseguiu boa corrida nas poucas vezes que a Argenina deu espaços, mas no turnover, veio o segundo try argentino, em uma falha de marcação pelo centro dos Tupis. Ainda houve tempo para o Brasil descontar no último lance com Tanque em jogada de paciência e muita movimentação desde seus 5m do campo defensivo, encontrando a brecha para correr toda extensão do campo, mantendo os Tupis vivos na partida. No segundo tempo no entanto, a Argentina voltou superior e liquidou a fatura em dois minutos com mais dois tries, aproveitando mais um turnover em que os Tupis avançavam e em rápida transição.

Nos demais jogos, o destaque foi para o último confronto do dia, com os Tucanes abrindo nada menos que 17 a 0 sobre o Uruguai, mas sofrendo a virada no fim com 26 pontos não respondidos, mas que mostram que os Tupis terão que ficar muito atentos contra a emergente seleção. Entre os homens, o Chile foi a melhor equipe do dia, com implacáveis 54 a 0 sobre os bolivianos e outros 40 sobre os Yacarés.

No feminino, o Brasil foi a melhor equipe, seguido de perto pela Argentina, que venceu seus dois jogos sem sofrer pontos, contra Paraguai e Uruguai enquanto Colômbia e Peru fizerm a partida mais equilibrada do dia, com uma vitória de 15 a 14 para as Tucanes sobre as Tumis.

Na segunda, a jornada da Yaras começa às 11h44 contra o Uruguai e na última partida do dia, enfrentam o Peru. Os Tupis entram em campo logo depois, às 12h28 contra o Paraguai e às 15h, contra a Colômbia.

Clique aqui para saber sobre o torneio e ligue-se em nosso Twitter @portaldorugby e em nosso site para saber como vão nossas seleções.

Jogos Sul-Americanos – Cochabamba 2018

*Horários de Brasília

Domingo, dia 27 de maio

11h00 – Argentina 38 x 00 Paraguai – Feminino

11h22 – Brasil 36 x 00 Colômbia – Feminino

11h44 – Peru 35 x 00 Bolívia – Feminino

12h06 – Uruguai 14 x14 Brasil – Masculino

12h28 – Argentina 35 x 05 Paraguai – Masculino

12h50 – Chile 54 x 00 Bolívia – Masculino

13h12 – Bolívia 00 x 41 Uruguai – Feminino

13h34 – Colômbia 15 x 14 Peru – Feminino

13h56 – Brasil 42 x 12 Paraguai – Feminino

14h18 – Bolívia 00 x 41 Colômbia – Masculino

14h40 – Chile 40 x 00 Paraguai – Masculino

15h02 – Brasil 07 x 24 Argentina – Masculino

16h08 – Argentina 38 x 00 Uruguai – Feminino

16h30 – Uruguai 26 x 17 Colômbia – Masculino

 

Segunda-feira, dia 28 de maio

11h00 – Argentina x Bolívia – Feminino

11h22 – Paraguai x Colômbia – Feminino

11h44 – Brasil x Uruguai – Feminino

12h06 – Uruguai x Bolívia – Masculino

12h28 – Brasil x Paraguai – Masculino

12h50 – Argentina x Colômbia – Masculino

13h12 – Colômbia x Bolívia – Feminino

13h34 – Paraguai x Uruguai – Feminino

13h56 – Argentina x Peru – Feminino

14h18 – Uruguai x Chile – Masculino

14h40 – Paraguai x Bolívia – Masculino

15h02 – Brasil x Colômbia – Masculino

16h08 – Brasil x Peru – Feminino

16h30 – Argentina x Chile – Masculino

 

Terça-feira, dia 29 de maio

11h00 – Uruguai x Peru – Feminino

11h22 – Bolívia x Brasil – Feminino

11h44 – Colômbia x Argentina – Feminino

12h06 – Colômbia x Chile – Masculino

12h28 – Bolívia x Argentina – Masculino

12h50 – Paraguai x Uruguai – Masculino

13h12 – Uruguai x Colômbia – Feminino

13h34 – Paraguai x Bolívia – Feminino

14h18 – Colômbia x Paraguai – Masculino

14h40 – Brasil x Bolívia – Masculino

15h24 – Peru x Paraguai – Feminino

15h36 – Chile x Brasil – Masculino

16h08 – Brasil x Argentina – Feminino

16h30 – Argentina x Uruguai – Masculino

 

YARAS: Amanda Araujo (Niterói), Beatriz “Baby” Futuro (Niterói), Bianca Silva (Leoas de Paraisópolis), Eshyllen Coimbra (Guanabara), Haline Scatrut (Curitiba), Isadora “Izzy” Cerullo (Niterói), Leila Silva (Leoas de Paraisópolis), Luiza Campos (Leoas de Paraisópolis), Mariana Nicolau (São José), Rafaela Zanellato (Curitiba), Raquel Kochhann (Leoas de Paraisópolis), Thalia da Silva (Delta);

TUPIS: Daniel Lima “Maranhão” (Poli), Douglas Rauth (Curitiba), Gustavo Barreiros “Rambo” (Curitiba), Lucas Drudi (Jacareí), Lucas Duque “Tanque” (São José), Mateus Estrela (Jacareí), Matheus Cruz (Jacareí), Moisés Duque (São José), Robert Tenorio (Pasteur), Stefano Giantorno (São José), Thiago Evaristo (Curitiba), Victor “Feijão” Silva (São José);

2 COMENTÁRIOS