Sábado e domingo decisivos para o rugby brasileiro, pois a Seleção Brasileira Feminina estará em campo no Canadá pela penúltima etapa da Série Mundial de Sevens Feminina, que vai chegando a seus momentos decisivos. A cidade de Langofrd, subúrbio de Victoria, capital da província da Colúmbia Britânica, será mais uma vez o palco do torneio, que contará com transmissão ao vivo do Facebook do circuito.

 

Para as Yaras o que está em jogo é a luta contra o rebaixamento, destinado ao 11º colocado entre as 11 seleções fixas do circuito. Hoje, o Brasil ocupa o 11º lugar, com 3 pontos a menos que a penúltima colocada Espanha, oponente direta na briga pela permanência. Já no outro lado da classificação, somente um desastre tira o título mundial da Nova Zelândia, que soma agora 10 pontos a mais que a segunda colocada Austrália e 12 a mais que o terceiro Canadá. Com diferença de apenas 2 pontos entre a pontuação dada ao primeiro e ao segundo colocados de cada torneio, a situação para australianas e canadenses é quase impossível na perseguição às Black Ferns.

 

- Continua depois da publicidade -

O Brasil está no Grupo B, tendo pela frente as donas da casa, a Rússia (5ª colocada geral) e a França (7ª, que caiu de produção com a perda de algumas atletas para o XV, em ritmo de Copa do Mundo). O desafio será interessante para as Yaras, que ainda não enfrentaram Rússia e França nesta temporada. O técnico Reuben Samuel escolheu um elenco experiente, liderado por Luiza, Raquel, Edninha, Baby e Paulinha, depositando muitas esperanças sobretudo no jogo com as franceses, trazendo como estímulo a vitória em fevereiro sobre a Inglaterra, que passava por situação semelhante à francesa com o foco estando neste ano no XV.

 

Contudo, a França dará uma turbinada em seu elenco para Langford, com os retornos das importantes Marjorie Mayans, Shannon Izar e Fanny Horta. Já as Canucks terão a favor o apoio da torcida e a liderança de nomes fortes como Jen Kish e Ghislaine Landry, tendo vencido a etapa de Sydney. As russas foram vices em Dubai, mas desde então não brilharam no circuito.

 

A Nova Zelândia estará no Grupo A, com a Inglaterra, instável e ameaçada até de não garantir via Série Mundial sua classificação à Copa do Mundo de Sevens de 2018, os Estados Unidos, de altos e baixos, e a convidada Holanda. As Black Ferns terão como capitã a jovem Nathan-Wong, que liderará um elenco renovado sem várias das super estrelas (Kelly Brazier, Sarah Goss Portia Woodman estarão de fora do torneio, pensando no XV).

 

Por fim, as campeãs olímpicas da Austrália querem quebrar a “maldição” do ouro e conquistar seu primeiro título pós Rio 2016, e terão a volta de Sharni Williams na liderança da equipe, jogando ao lado de Charlotte Caslick. A maior experiência do grupo australiano empolga na pretensão de quebrar o jejum, mas, para tal, as Pearls terão pela frente a ascendente Fiji, vista por muitos como uma seleção com reais chances de título na etapa, Irlanda e Espanha. Pela presença espanhola, o grupo é de todo interesse das Yaras, que sabem que as espanholas têm plenas condições de vencerem as irlandeses na fase de grupos, de olho numa classificação às quartas de final que poderia na prática garantir a permanência espanhola na elite.

 

Brasil: Bianca Santos (São José), Cleice Lopes (São José), Raquel Kochhann (Charrua), Beatriz “Baby” Futuro (Niterói), Haline Scatrut (Curitiba), Maíra Bravo (SPAC), Edna Santini (São José), Paula Ishibashi (SPAC), Cláudia Jaqueline Teles (Niterói), Isadora Cerullo (Niterói), Luiza Campos (Charrua) (c) e Aline Furtado (USP);

 

SWS 2015-16 logo

Canada Sevens – 5ª etapa da Série Mundial de Sevens Feminina

Grupo A: Nova Zelândia, Inglaterra, Estados Unidos e Holanda

Grupo B: Canadá, Rússia, França e Brasil

Grupo C: Austrália, Fiji, Irlanda e Espanha

 

*Horários de Brasília

Sábado, dia 27 de maio

14h30 – Inglaterra x Estados Unidos

14h52 – Nova Zelândia x Holanda

15h14 – Fiji x Irlanda

15h36 – Austrália x Espanha

15h58 – Rússia x França

16h20 – Canadá x Brasil

 

17h14 – Inglaterra x Holanda

17h36 – Nova Zelândia x Estados Unidos

17h58 – Fiji x Espanha

18h20 – Austrália x Irlanda

18h42 – Rússia x Brasil

19h04 – Canadá x França

 

19h58 – Estados Unidos x Holanda

20h20 – Nova Zelândia x Inglaterra

20h42 – Irlanda x Espanha

21h04 – Austrália x Fiji

21h26 – França x Brasil

21h48 – Canadá x Rússia

 

Domingo, dia 28 de maio

14h30 – Quartas de final

14h52 – Quartas de final

15h14 – Quartas de final

15h36 – Quartas de final

15h58 – Semifinal pelo Challenge Trophy

16h20 – Semifinal pelo Challenge Trophy

 

17h36 – Semifinal pelo 5º lugar

17h58 – Semifinal pelo 5º lugar

18h20 – Semifinal pelo Ouro

18h42 – Semifinal pelo Ouro

19h02 – Disputa pelo 11º lugar

19h26 – Final do Challenge Trophy

 

20h20 – Decisão do 7º lugar

20h42 – Decisão do 5º lugar

21h04 – Disputa do Bronze

21h30 – FINAL – Disputa do Ouro

 

SeleçãoPontuação totalEtapa 1Etapa 2Etapa 3Etapa 4Etapa 5Etapa 6
Nova Zelândia116201620202020
Austrália100181418161618
Canadá98102016181816
Rússia661681012128
Fiji6612121214412
Estados Unidos622181481010
França60810861414
Inglaterra3714331061
Irlanda34466486
Espanha19324334
Brasil13142222
*tabela com somente as equipes fixas
- 4 melhores entre Austrália, Inglaterra, França, Rússia, Fiji, Brasil e Irlanda irão à Copa do Mundo de Sevens de 2018;
- Rebaixamento para o 11º colocado;

- Pontuação: 1º lugar, 20 pontos / 2º, 18 pts / 3º, 16 pts / 4º, 14 pts / 5º, 12 pts / 6º, 10 pts / 7º, 8 pts / 8º, 6 pts / 9º, 4 pts / 10º, 3 pts / 11º, 2 pts / 12º, 1 pt.

Foto: World Rugby