Foto: Susi Seitz

ARTIGO COM VÍDEOS – Último dia de etapa em Glendale, subúrbio de Denver, nos Estados Unidos, recebeu a 1ª etapa da temporada 2019-20 do Circuito Mundial de Sevens Feminino, com o Brasil reestreando na elite mundial.

Depois de um sábado com 3 derrotas, o Brasil encerrou sua participação no domingo caindo contra a Inglaterra, 34 x 14, para terminar com o 12º lugar. Nesta temporada não haverá mais jogo de disputa de 11º-12º lugares, portanto as Yaras tiveram somente 1 jogo no domingo e ficaram atrás de Fiji pelo saldo da campanha.

 

- Continua depois da publicidade -

Derrota contra Inglaterra encerra a participação do Brasil na etapa

Brasil entrou com o time mais experiente para o jogo e começou trabalhando bem a bola, mas com ainda limitações técnicas para deixar o jogo completamente envolvente. Os penais cometidos nos rucks demonstram a necessidade de voltar a se aclimatar na elite do rugby para acertar o timing técnico/tático do apoio e da briga em pé sem ir ao chão com facilidade. O primeiro try inglês surgiu dessa dificuldade, Wilson Hardy marca, 05×00 Inglaterra. O segundo try surgiu em falha na comunicação da defesa em que duas defensoras deixaram passar Quansah sem dificuldade pela ponta, mesmo estando sozinha; 12×00 Inglaterra.

Com paciência, as Yaras trabalharam bem a bola, com passes mesmo dentro das 22m de defesa e foram recompensadas com o try de Thalia “Mulan” Costa, que vazou desde antes do meio campo para o meio do ingoal inglês, 07×12.

O momento era do Brasil, mas que era abalado com pouco esforço da Inglaterra assim que retomava a posse de bola. A defesa do Brasil subia pouco e não causava pressão no handling inglês, que trabalhou a bola com facilidade para o try de Uren, 07×17.

O try brasileiro no segundo tempo veio de puro brilho individual de Thalia Costa, a Mulan, após reaproveitar uma bola perdida da linha brasileira que não havia chegado idealmente até a ponta, mas que com a velocidade da pocket rocket, só parou dentro do ingoal! 14×17.

A sequência do fim viu Fisher, Fleming e Quahsah – seu segundo na partida – cruzarem o ingoal após pouca pressão na defesa, de um Brasil nitidamente cansado de defender a maior parte do jogo.

Convocadas pelo Brasil: Andressa Alves (Guanabara), Bianca Silva (Leoas), Cláudia Teles (Niterói), Dayana Dakar (Niterói), Eshyllen Coimbra (Guanabara), Isadora “Izzy” Cerullo (Niterói), Luiza Campos (Charrua), Marcelle Souza (Guanabara), Mariana Nicolau (São José), Rafaela Zanellato (Curitiba), Raquel Kochhann (Charrua) e Thalia “Mulan” Costa (Delta);