Foto: François Nel - World Rugby via Getty Images

ARTIGO ATUALIZADO – Olhos na ESPN, porque o carnaval será intenso de muito rugby do melhor, com o retorno do Six Nations europeus, que chega à sua terceira rodada.

 

Itália busca quebrar sequência negativa histórica

A Itália vive seu maior jejum de vitórias na história do Six Nations, não tendo vencido nenhum jogo desde 2015. São já 24 derrotas consecutivas na competição. A última vitória foi contra a Escócia, mas fora de casa. A última vitória em Roma foi simplesmente em 2013, quando os italianos surpreenderam a Irlanda.

- Continua depois da publicidade -

Nesse sábado, a Itália abre a rodada justamente contra a Escócia, em Roma, e para a partida o técnico interino Franco Smith manteve sua confiança no elenco que montou, efetuando apenas uma troca, com a volta do segunda linha Alessandro Zanni. Canna e Allan seguem jogando juntos de 12 e 10, enquanto Polledri lidera uma competente terceira linha.

Já a Escócia, que vive ainda com a turbulência do afastamento de Finn Russell, mas fez bom jogo contra a Inglaterra na rodada passada. O técnico Gregor Townsend fez 3 trocas para ir à Bota: Stuart McInally (hooker) e Ben Toolis (segunda linha) recuperaram titularidade, enquanto o centro Chris Harris foi o escolhido para substituir o lesionado Huw Jones. Price e Hastings são a dupla de 9 e 10, com Hogg de capitão com a 15. Bradbury manteve a camisa 8 e terá uma dura missão contra Braam Steyn.

Gales e França reeditam quartas de final do Mundial

Na Copa do Mundo de 2019, Gales e França fizeram um jogo maiúsculo nas quartas de final que acabou com vitória de Gales por 20 x 19, em jogo que o francês Vahaamahina (que não está mais no time da França) recebeu um desastroso cartão vermelho.

Para receber os Bleus, Gales, do técnico Wayne Pivac, celebrou os retornos do scrum-half Gareth Davies e do terceira linha Ross Moriarty, que poderão fazer a equipe evoluir após cair contra a Irlanda. Pivac manteve Tompkins de segundo centro e North na ponta, apesar de clamores por se testar de novo North no centro.

A França, do técnico Fabien Galthié, lamentou a perda por lesão de Rattez, que se soma à baixa de Penaud. Assim, o comandando apostou no jovem Arthur Vincent, em seu segundo jogo pela seleção, como segundo centro, jogando Fickou para a ponta. Vincent jogará  ao lado do camisa 13 Vakatawa, em uma formação de centros que gera questões, pois haverá grande provação para Vincent, de apenas 20 anos e 88 kg, que colidirá com o experiente Hadleigh Parkes. Thomas Ramos é novidade no banco de reservas, ganhando uma chance com a camisa 23. Bouthier, de 27 anos, mas inexperiente com a seleção, segue como o 15 de uma linha talentosa, mas jovem, encabeçada pela dupla mágica Dupont e Ntamack. Ollivon e Alldritt seguem lideram um pack de alto nível, com Haouas realmente ganhando a camisa 3.

Inglaterra e Irlanda em clássico com cheiro de decisão

A Irlanda está invicta. A Inglaterra não, e precisa vencer de todo modo. O clássico do “Millennium Trophy” vale muito para os dois rivais que se encontram em Londres, onde a Irlanda venceu pela última vez em 2018 – isto é, há pouco tempo.

Para tentar assumir a liderança do Six Nations, o técnico inglês da Irlanda, Andy Farrell, optou por manter o mesmo elenco que derrotou Gales na rodada passando, com o mesmo XV. Novamente, o camisa 10 Jonny Sexton lidera o time, ao lado do 9 Conor Murray. Henshaw será o camisa 13, pois Ringrose segue lesionado. A oscilação da terceira linha inglesa poderá favorecer CJ Stander, Josh van der Flier e Peter O’Mahony, em alta após a última vitória.

Já Eddie Jones, treinador da Inglaterra, ciente da batalha física, optou por Courtney Lawes na terceira linha, ao lado de Curry (de oitavo) e Underhill, em novo teste para tal combinação, que não teve sucesso contra a França, além de repetir da fórmula de um banco de reservas com 6 forwards e somente 2 backs. Ben Youngs retomou a camisa 9, com Elliot Daly fazendo sua volta à camisa 15, após lesão de Furbanks. Com isso, Jonathan Joseph foi escalado na ponta, para jogar oposto a Jonny May. Manu Tuilagui será o camisa 13 para jogar ao lado do 12 Owen Farrell, com o modelo de George Ford de 10 seguindo.

Andy Farrell e Eddie Jones trabalharam juntos na Inglaterra e o embate dos treinadores é muito aguardado, sobretudo pela notável capacidade defensiva de ambos. Será um xadrez brutal, ainda mais com ambos os elencos querendo provar que podem entrar neste novo ciclo de Mundial com altas expectativas.

Portugal busca novo grande feito

Enquanto isso, o sábado ainda será de Rugby Europe Championship (o “Six Nations B”), com 3 jogos agitado a 3ª rodada.

Portugal é a bola da vez após vencer seus dois primeiros compromissos em casa. Os Lobos jogarão a primeira como visitantes e será contra a Rússia, seleção que Portugal não vence desde 2011. Os russos pouparam atletas da Copa do Mundo nas primeiras rodadas e se veem agora em apuros na luta contra o rebaixamento.

Quem vive também situação delicada, igualmente com duas derrotas, é a Romênia, que precisará vencer a Espanha. O jogo é na Romênia, onde a Espanha jamais venceu, mas o elenco romeno é fraco e os espanhóis são favoritos no momento.

Já a líder Geórgia terá o jogo mais confortável, recebendo a Bélgica.

 

Inglesas defendem liderança

No domingo serão realizados todos os jogos do Women’s Six Nations, o Six Nations Feminino, que tem a Inglaterra na liderança. As Red Roses receberão a Irlanda e são favoritas, mas as irlandesas estão invictas e já complicaram a vida das inglesas recentemente.

A França corre atrás na busca pela liderança e visita Gales, que só conheceu derrotas até o momento. As Bleues são plenas favoritas, mesmo jogando em Gales. Por sua vez, a Itália é favorita diante da Escócia e as italianas têm o fator casa a favor para se imporem e seguirem em busca de feitos maiores entre as mulheres, que têm muito mais sucesso que os homens no Six Nations.

 

*Horários de Brasília

Guinness Six Nations

Sábado, dia 22 de fevereiro

versus copiar

11h15 – Itália x Escócia, em Roma – ESPN2 AO VIVO

Árbitro: Ben O’Keeffe (Nova Zelândia)

Histórico: 30 jogos, 22 vitórias da Escócia e 8 vitórias da Itália. Último jogo: Escócia 33 x 20 Itália, em 2019 (Six Nations);

Itália: 15 Jayden Hayward, 14 Mattia Bellini, 13 Luca Morisi, 12 Carlo Canna, 11 Matteo Minozzi, 10 Tommaso Allan, 9 Callum Braley, 8 Abraham Steyn, 7 Sebastian Negri, 6 Jake Polledri, 5 Niccolò Cannone, 4 Alessandro Zanni, 3 Giosuè Zilocchi, 2 Luca Bigi, 1 Andrea Lovotti;

Suplentes: 16 Federico Zani, 17 Danilo Fischetti, 18 Marco Riccioni, 19 Marco Lazzaroni, 20 Dean Budd, 21 Giovanni Licata, 22 Guglielmo Palazzani, 23 Giulio Bisegni;

Escócia: 15 Stuart Hogg (c), 14 Sean Maitland, 13 Chris Harris, 12 Sam Johnson, 11 Blair Kinghorn, 10 Adam Hastings, 9 Ali Price, 8 Magnus Bradbury, 7 Hamish Watson, 6 Jamie Ritchie, 5 Scott Cummings, 4 Ben Toolis, 3 Zander Fagerson, 2 Stuart McInally, 1 Rory Sutherland;

Suplentes: 16 Fraser Brown, 17 Allan Dell, 18 Willem Nel, 19 Grant Gilchrist, 20 Matt Fagerson, 21 George Horne, 22 Rory Hutchinson, 23 Byron McGuigan;

 

versus copiar

13h45 – Gales x França, em Cardiff – ESPN2 AO VIVO

Árbitro: Matthew Carley (Inglaterra)

Histórico: 98 jogos, 51 vitórias de Gales, 44 vitórias da França e 3 empates. Último jogo: Gales 20 x 19 França, em 2019 (Copa do Mundo);

Gales: 15 Leigh Halfpenny, 14 George North, 13 Nick Tompkins, 12 Hadleigh Parkes, 11 Josh Adams, 10 Dan Biggar, 9 Gareth Davies, 8 Taulupe Faletau, 7 Justin Tipuric, 6 Ross Moriarty, 5 Alun Wyn Jones (c), 4 Jake Ball, 3 Dillon Lewis, 2 Ken Owens, 1 Wyn Jones;

Suplentes: 16 Ryan Elias, 17 Rob Evans, 18 Leon Brown, 19 Will Rowlands, 20 Aaron Wainwright, 21 Tomos Williams, 22 Jarrod Evans, 23 Johnny McNicholl;

França: 15 Anthony Bouthier, 14 Teddy Thomas, 13 Virimi Vakatawa, 12 Arthur Vincent, 11 Gael Fickou, 10 Romain Ntamack, 9 Antoine Dupont, 8 Grégory Alldritt, 7 Charles Ollivon (c), 6 François Cros, 5 Paul Willemse, 4 Bernard Le Roux, 3 Mohamed Haouas, 2 Julien Marchand, 1 Cyril Baille;

Suplentes: 16 Camille Chat, 17 Jean-Baptiste Gros, 18 Demba Bamba, 19 Romain Taofifenua, 20 Dylan Cretin, 21 Baptiste Serin, 22 Matthieu Jalibert, 23 Thomas Ramos;

 

Domingo, dia 23 de fevereiro

versus copiar

12h00 – Inglaterra x Irlanda, em Londres – Millennium Trophy ESPN2 AO VIVO

Árbitro: Jaco Peyper (África do Sul)

Histórico: 135 jogos, 78 vitórias da Inglaterra, 49 vitórias da Irlanda e 8 empates. Último jogo: Inglaterra 57 x 15 Irlanda, em 2019 (amistoso);

Inglaterra: 15 Elliot Daly, 14 Jonny May, 13 Manu Tuilagi, 12 Owen Farrell (c), 11 Jonathan Joseph, 10 George Ford, 9 Ben Youngs, 8 Tom Curry, 7 Sam Underhill, 6 Courtney Lawes, 5 George Kruis, 4 Maro Itoje, 3 Kyle Sinckler, 2 Jamie George, 1 Joe Marler;

Suplentes: 16 Luke Cowan-Dickie, 17 Ellis Genge, 18 Will Stuart, 19 Joe Launchbury, 20 Charlie Ewels, 21 Ben Earl, 22 Willi Heinz, 23 Henry Slade;

Irlanda: 15 Jordan Larmour, 14 Andrew Conway, 13 Robbie Henshaw, 12 Bundee Aki, 11 Jacob Stockdale, 10 Jonathan Sexton (c), 9 Conor Murray, 8 CJ Stander, 7 Josh van der Flier, 6 Peter O’Mahony, 5 James Ryan, 4 Iain Henderson, 3 Tadhg Furlong, 2 Rob Herring, 1 Cian Healy;

Suplentes: 16 Ronan Kelleher, 17 Dave Kilcoyne, 18 Andrew Porter, 19 Devin Toner, 20 Caelan Doris, 21 John Cooney, 22 Ross Byrne, 23 Keith Earls;

 

 SeleçãoJogosPontos
Inglaterra413
França413
Escócia410
Irlanda39
Gales47
Itália30
- Grand Slam = 3 pontos;
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

 

Rugby Europe Championship

Sábado, dia 22 de fevereiro

versus copiar

08h00 – Geórgia x Bélgica, em Tbilisi – Rugby Europe TV AO VIVO

Árbitro: Cristian Serban (Romênia)

Histórico: 5 jogos e 5 vitórias da Geórgia. Último jogo: Bélgica 06 x 46 Geórgia, em 2019 (Rugby Europe Championship);

 

versus copiar

10h00 – Romênia x Espanha, em Botosani – Rugby Europe TV AO VIVO

Árbitro: Nika Amashukeli (Geórgia)

Histórico: 38 jogos, 34 vitórias da Romênia e 4 vitórias da Espanha. Último jogo: Espanha 21 x 18 Romênia, em 2019 (Rugby Europe Championship);

 

versus copiar

11h00 – Rússia x Portugal, em Kaliningrad – Rugby Europe TV AO VIVO

Árbitro: Iñigo Attorasagasti (Espanha)

Histórico: 19 jogos, 13 vitórias da Rússia, 5 vitórias de Portugal e 1 empate. Último jogo: Portugal 21 x 53 Rússia, em 2016 (Rugby Europe Championship);

 

 SeleçãoJogosPontos
Geórgia419
Portugal49
Espanha49
Rússia48
Bélgica47
Romênia45
- Vitória com 3 ou mais tries de diferença = 5 pontos;
- Vitória com menos de 3 tries de diferença = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota por 5 pontos ou menos pontos = 1 ponto; -

- Último colocado em 2019 = Disputa de Repescagem contra o Rebaixamento contra o campeão do Rugby Europe Trophy;

 

Women’s Six Nations

Domingo, dia 23 de fevereiro

versus copiar

09h00 – Gales x França, em Cardiff – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Nikki O’Donnell (Inglaterra)

Histórico: 25 jogos, 21 vitórias da França e 4 vitórias de Gales. Último jogo: França 52 x 03 Gales, em 2019 (Women’s Six Nations);

 

versus copiar

09h45 – Inglaterra x Irlanda, em Doncaster – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Hollie Davidson (Escócia)

Histórico: 28 jogos, 26 vitórias da Inglaterra e 2 vitórias da Irlanda. Último jogo: Irlanda 07 x 51 Inglaterra, em 2019 (Women’s Six Nations);

 

versus copiar

14h10 – Itália x Escócia, em Legnano – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Joy Nevilla (Irlanda)

Histórico: 20 jogos, 13 vitórias da Itália, 6 vitórias da Escócia e 1 empate. Último jogo: Escócia 07 x 28 Itália, em 2019 (Women’s Six Nations);

 

 SeleçãoJogosPontos
Inglaterra419
França311
Irlanda39
Itália24
Escócia21
Gales41
- Grand Slam = 3 pontos;
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;