Foto: Mark Tantrum/Getty Images

ARTIGO COM VÍDEO – A África do Sul só depende de si para quebrar o jejum de 10 anos sem títulos e ser campeã do Rugby Championship. Neste sábado, os Springboks foram à Nova Zelândia e arrancaram um empate no apagar das luzes contra os All Blacks, para saírem da “Terra da Nuvem Longa” pelo segundo ano seguido sem derrota (o que não ocorria desde 1921): 16 x 16, que deram aos sul-africanos a liderança isolada do Championship, com apenas um jogo pela frente.

O primeiro tempo foi mais sul-africano que neozelandês. Os Boks tiveram superioridade inicial no jogo de conta e os All Blacks cometeram erros em excesso no primeiro tempo, sobretudo de manuseio, o que manteve os kiwis longe do campo ofensivo a maior parte do tempo. Os primeiros pontos foram anotados pelos visitantes, com Handré Pollard convertendo suas duas primeiras chances de penais, ao passo que Beauden Barrett jogou fora a primeira chance que os donos da casa tiveram. Demorou até os 27′ para Pollard perder penal e a primeira etapa teve quase 60% de posse de bola e território para os verde e ouros. Porém, o primeiro try seria neozelandês e, como é marca registrado, nascendo de um fulminante contra-ataque aos 37′, que começou com turnover no campo de defesa, com Beauden Barrett puxando a ação e servindo Jack Goodhue para correr ao in-goal. 7 x 6 no intervalo.

Tudo mudou na segunda etapa, com os All Blacks dominando posse de bola e território por completo. O placar foi ampliado aos 48′ pelos pés de Beauden Barrett que, no entanto, não estava em bom dia nos chutes e desperdiçou nova chance na sequência (depois de um scrum devastador dos kiwis). O troco saiu aos 60′ com Pollard sendo preciso em sua chance, logo após lesão de Retallick, mas o volume de jogo superior dos anfitriões foi premiado com nova chance de penal, desta vez assumida por Mo’unga, que colocou 7 pontos de frente para os Homens de Preto.

A África do Sul seguiu cometendo erros, perdeu o camisa 9 Faf de Klerk (que fazia bom jogo), mas resistiu defensivamente e, no minuto final, Cheslin Kolbe desferiu um chute para o fundo que foi apanhado brilhantemente pelo jovem scrum-half Herschel Jantjies, o homem do momento na África do Sul, para marcar o try para Pollard deixar tudo igual com a conversão. 16 x 16 de festa do lado visitante. Primeiro empate entre os dois países desde 1994.

- Continua depois da publicidade -

Na semana que vem o Championship terá uma pausa e no dia 10 a Nova Zelândia visita a Austrália e a África do Sul visita a Argentina no encerramento do campeonato.

16versus copiar16

Nova Zelândia 16 x 16 África do Sul, em Wellington

Árbitro: Nic Berry (Austrália)

Nova Zelândia

Try: Goodhue

Conversão: Barrett (1)

Penais: Mo’unga (2) e Barrett (1)

15 Beauden Barrett, 14 Ben Smith, 13 Jack Goodhue, 12 Sonny Bill Williams, 11 Rieko Ioane, 10 Richie Mo’unga, 9 TJ Perenara, 8 Kieran Read (c), 7 Matt Todd, 6 Shannon Frizell, 5 Samuel Whitelock, 4 Brodie Retallick, 3 Owen Franks, 2 Codie Taylor, 1 Joe Moody;

Suplentes: 16 Dane Coles, 17 Ofa Tuungafasi, 18 Angus Ta’avao, 19 Vaea Fifita, 20 Dalton Papalii, 21 Aaron Smith, 22 Anton Lienert-Brown, 23 George Bridge;

África do Sul

Tries: Jantjies

Conversão: Pollard (1)

Penais: Pollard (3)

15 Willie le Roux, 14 Cheslin Kolbe, 13 Lukhanyo Am, 12 Damian de Allende, 11 Makazole Mapimpi, 10 Handré Pollard, 9 Faf de Klerk, 8 Duane Vermeulen (c), 7 Pieter-Steph du Toit, 6 Kwagga Smith, 5 Franco Mostert, 4 Eben Etzebeth, 3 Frans Malherbe, 2 Malcolm Marx, 1 Steven Kitshoff;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi, 17 Tendai Mtawarira, 18 Trevor Nyakane, 19 RG Snyman, 20 François Louw, 21 Herschel Jantjies, 22 François Steyn, 23 Jesse Kriel;

 

 PaísApelidoJogosPontos
África do SulSpringboks312
AustráliaWallabies38
Nova ZelândiaAll Blacks36
ArgentinaLos Pumas32