Foto: St. Helens Saints

ARTIGO COM VÍDEO – O sábado, dia 12, foi dia de decisão no Rugby League (o rugby de 13 jogadores) na Inglaterra. O estádio de Old Trafford, em Manchester, foi o palco, como sempre, da grande final da Super League, a máxima competição da modalidade no país.

A final opôs Santos e Demônios, isto é, St. Helens Saints e Salford Red Devils. Os Red Devils não disputavam uma final desde 1976, mas o favoritismo era dos Saints, segundos maiores vencedores da competição e campeões pela última vez em 2014. St. Helens fez uma campanha imensamente superior à concorrência na temporada regular e comprovou sua superioridade vencendo na final por 23 x 06 indiscutíveis.

Agora, o Rugby League se prepara a temporada de grandes jogos entre seleções nacionais, com Austrália e Nova Zelândia decidindo título da Copa da Oceania no dia 25 deste mês e com a seleção da Grã Bretanha viajando à Oceania para uma gira que começará com partida no dia 26 contra Tonga.

- Continua depois da publicidade -

super league 2017 logo

Betfred Super League – Campeonato Inglês de Rugby League

Final

23versus copiar06

St. Helens Saints 23 x 06 Salford Red Devils, em Manchester

 EquipeTítulos 
wigan warriors copy copyWigan Warriors22
St. Helens Saints14
leeds rhinos copyLeeds Rhinos11
huddersfield giantsHuddersfield Giants7
BradfordBullsLogoBradford Bulls6
hull fcHull FC6
Salford Red Devils6
Swinton Lions6
hull krHull Kingston Rovers5
Halifax RLFC4
Oldham Roughyeds4
Warrington Wolves3
Widnes Vikings3
Hunslet Hawks2
Leigh Centurions2
Wakefield Wildcats2
Batley Bulldogs1
Dewsbury Rams1
Featherstone Rovers1
Workington Town1
Broughton Rangers 1Extinto
Bradford FC1Extinto
Manningham1Extinto

 

O que é o Rugby League?

O Rugby League é uma modalidade do rugby que nasceu em 1895 no Norte da Inglaterra. Na época, o rugby (o Rugby Union) proibia o profissionalismo no mundo todo, mas um grupo de clubes ingleses se opôs à proibição de pagamentos a jogadores e romperam com a federação inglesa, formando uma liga independente. A fim de mudar a dinâmica do jogo e torná-lo mais aberto, a liga passou a promover mudanças nas suas regras, criando uma modalidade distinta, jogada com regras diferentes. O League, no entanto, se difundiu fortemente apenas no Norte da Inglaterra e na Austrália, onde é mais popular que o Union. O esporte ganhou popularidade ainda na Papua Nova Guiné (país da Oceania onde é o League e não o Union quem reina) e, em menor dimensão, na Nova Zelândia e em algumas partes da França.

As entidades que organizam o Rugby League no mundo não têm ligações com as entidades do Rugby Union. A federação internacional do League é a RLIF – Federação Internacional de Rugby League. No Brasil, a entidade que organiza o League é a CBRL – Confederação Brasileira de Rugby League.

Quais as principais diferenças do League para o Union?

  • O League é jogado por 2 times de 13 jogadores cada, com 4 reservas, sendo que um atleta que foi substituído poderá retornar a campo. A modalidade reduzida principal é o Nines, de 9 jogadores de cada lado;
  • No League, o try vale 4 pontos, a conversão 2, o penal 2 e o drop goal (chamado também de field goal) 1 ponto;
  • Não existem rucks. Quando um atleta sofre o tackle, é seguro e vai ao chão o jogo é parado. O atleta com a bola é liberado, rola a bola com os pés para trás e o jogo é reiniciado. É o chamado “play the ball”;
  • Cada equipe tem direito a realizar 5 vezes o play the ball e, na sexta vez que um atleta é derrubado, a posse da bola troca de equipe. É a chamada “Regra dos 6 tackles”. Com isso, é comum após o 5º tackle a equipe com a posse da bola chutá-la;
  • Se a equipe defensora tocar na bola entre um play the ball e outro a contagem de tackles é zerada. Quando uma equipe com a posse de bola comete um erro de manuseio e a bola troca de posse o primeiro tackle é considerado “tackle zero” e a contagem se inicia apenas após ele;
  • Não há lineouts. A reposição da bola que saiu pela lateral é feita a partir de um scrum. Penais chutados para a lateral são cobrados com free kick;
  • Na prática, os scrums não possuem disputas, pois a equipe que introduz a bola na formação pode introduzi-la diretamente no pé de sua segunda linha. Porém, a equipe sem a bola pode tentar empurrar a formação para roubar a bola (o que é raro de acontecer);
  • Não existe o mark. Com isso, chutes no campo ofensivo são frequentes;
  • Um chute dado atrás da linha de 40 metros do campo de defesa que saia pela lateral após a linha de 20 metros do campo ofensivo é chamado de “40/20” e premia a equipe chutadora com a manutenção da posse da bola e com a contagem de tackles zerada;
  • A numeração dos atletas no League muda. Os números mais altos são para os forwards e os números menos são para a linha. O fullback é o camisa 1 e o pilar o 13, por exemplo;