Foto: ST. Helens Saints

Atenção: Mundial de Clubes de Rugby League, o rugby de 13 jogadores. Somente o League conta com um Mundial de Clubes, algo que faz muito fã de Rugby Union ficar com inveja.

Nesse próximo sábado, dia 22 de fevereiro (16h45, hora de Brasília) será disputado o World Club Challenge, o Mundial de Clubes de Rugby League, que terá os ingleses do St. Helens Saints, campeão da Super League 2019, recebendo (na cidade de St. Helens, subúrbio de Liverpool) os australianos do Sydney Roosters, o campeão da NRL 2019 e também campeão Mundial no ano passado.

A Super League é a liga inglesa, que passou a contar também com times franceses e canadenses (além de galeses nas divisões inferiores). Trata-se da grande liga do Hemisfério Norte para o Rugby League.

Já a NRL é a liga australiana, que conta com uma equipe neozelandesa também. Ou seja, trata-se da grande liga da Oceania e do Hemisfério Sul na modalidade.

- Continua depois da publicidade -

Os dois times já foram campeões mundiais algumas vezes. O Sydney Roosters é simplesmente o maior campeão do Mundial, com 4 títulos (1976, 2003, 2014 e 2019), igualado com os ingleses do Wigan Warriors. Já o St. Helens Saints (arquirrival do Wigan) venceu o Mundial 2 vezes (2001 e 2007). A situação dos times da Super League se tornou difícil recentemente, com os times da NRL vencendo 7 das últimas 9 edições do Mundial. No entanto, o Roosters está diante de um tabu: jamais uma equipe foi campeã mundial por dois anos seguidos.

O jogo não terá transmissão para o Brasil.

 

Lista de campeões

 ClubePaísTítulosAnos
Sydney RoostersAustrália51976, 2003, 2014, 2019, 2020
wigan warriors copy copyWigan WarriorsInglaterra41987, 1991, 1994, 2017
Melbourne StormAustrália32000, 2013, 2018
BradfordBullsLogoBradford BullsInglaterra32002, 2004, 2006
leeds rhinos copyLeeds RhinosInglaterra32005, 2008, 2012
Brisbane Broncos logo.svg copy copyBrisbane BroncosAustrália21992, 1997
St. Helens SaintsInglaterra22001, 2007
Manly-Warringah Sea Eagles logo.svg copy copy copyManly-Warringah Sea EaglesAustrália12009
North Queensland Cowboys copy copy copyNorth Queensland CowboysAustrália12016
St George Illawarra Dragons logo copySt. George Illawarra DragonsAustrália12011
South Sydney Rabbitohs logo copy copy copy copySouth Sydney RabbitohsAustrália12015
Widnes VikingsInglaterra11989

 

O que é o Rugby League?

O Rugby League é uma modalidade do rugby que nasceu em 1895 no Norte da Inglaterra. Na época, o rugby (o Rugby Union) proibia o profissionalismo no mundo todo, mas um grupo de clubes ingleses se opôs à proibição de pagamentos a jogadores e romperam com a federação inglesa, formando uma liga independente. A fim de mudar a dinâmica do jogo e torná-lo mais aberto, a liga passou a promover mudanças nas suas regras, criando uma modalidade distinta, jogada com regras diferentes. O League, no entanto, se difundiu fortemente apenas no Norte da Inglaterra e na Austrália, onde é mais popular que o Union. O esporte ganhou popularidade ainda na Papua Nova Guiné (país da Oceania onde é o League e não o Union quem reina) e, em menor dimensão, na Nova Zelândia e em algumas partes da França.

As entidades que organizam o Rugby League no mundo não têm ligações com as entidades do Rugby Union. A federação internacional do League é a International Rugby League (IRL) – Federação Internacional de Rugby League. No Brasil, a entidade que organiza o League é a CBRL – Confederação Brasileira de Rugby League.

Quais as principais diferenças do League para o Union?

  • O League é jogado por 2 times de 13 jogadores cada, com 4 reservas, sendo que um atleta que foi substituído poderá retornar a campo. A modalidade reduzida principal é o Nines, de 9 jogadores de cada lado;
  • No League, o try vale 4 pontos, a conversão 2, o penal 2 e o drop goal (chamado também de field goal) 1 ponto;
  • Não existem rucks. Quando um atleta sofre o tackle, é seguro e vai ao chão o jogo é parado. O atleta com a bola é liberado, rola a bola com os pés para trás e o jogo é reiniciado. É o chamado “play the ball”;
  • Cada equipe tem direito a realizar 5 vezes o play the ball e, na sexta vez que um atleta é derrubado, a posse da bola troca de equipe. É a chamada “Regra dos 6 tackles”. Com isso, é comum após o 5º tackle a equipe com a posse da bola chutá-la;
  • Se a equipe defensora tocar na bola entre um play the ball e outro a contagem de tackles é zerada. Quando uma equipe com a posse de bola comete um erro de manuseio e a bola troca de posse o primeiro tackle é considerado “tackle zero” e a contagem se inicia apenas após ele;
  • Não há lineouts. A reposição da bola que saiu pela lateral é feita a partir de um scrum. Penais chutados para a lateral são cobrados com free kick;
  • Na prática, os scrums não possuem disputas, pois a equipe que introduz a bola na formação pode introduzi-la diretamente no pé de sua segunda linha. Porém, a equipe sem a bola pode tentar empurrar a formação para roubar a bola (o que é raro de acontecer);
  • Não existe o mark. Com isso, chutes no campo ofensivo são frequentes;
  • Um chute dado atrás da linha de 40 metros do campo de defesa que saia pela lateral após a linha de 20 metros do campo ofensivo é chamado de “40/20” e premia a equipe chutadora com a manutenção da posse da bola e com a contagem de tackles zerada;
  • A numeração dos atletas no League muda. Os números mais altos são para os forwards e os números menos são para a linha. O fullback é o camisa 1 e o pilar o 13, por exemplo;