Bons momentos não ficaram apenas por conta das seleções brasileiras. Entre os clubes também foram muitos destaques em 2018. Portanto, elegemos nosso Top 5!

 

5 – Melina fazendo rugby no Centro Oeste

Tivemos clubes emergentes dando ótimos exemplos neste ano. Engenharia Mackenzie (organizando a Copa Bullguer) e o GRUA de Manaus são ótimos exemplos de evolução e organização. Já o Delta do Piauí segue mostrando vitalidade se renovando com qualidade no feminino.

- Continua depois da publicidade -

Mas certamente o destaque do ano foi o Melina, que deu um passo adiante, virou time fixo do Super Sevens, lutou por título de etapa e começou a estruturar categorias juvenis feminina e masculina. Uma potência nova está dando as caras e vem do Centro Oeste.

 

4 – Charrua deu o passo adiante

O grande ponto positivo do Super 16 em 2018 foi uma mudança dentro do Top 8 da competição. O Charrua debutou na elite nacional e já conseguiu chegar às quartas de final graças a uma vitória em São Paulo sobre o SPAC. Pela primeira vez na história 2 clubes gaúchos fecharam o ano entre os 8 melhores do país e pela primeira vez na era CBRu do Campeonato Brasileiro outro estado além de São Paulo teve 2 clubes no Top 8.

3 – O ano laranja: Tornados nas alturas

De São Paulo vieram os bichos papões do rugby brasileiro em 2018. Um laranja e outro amarelo.

O laranja é o clube que dominou as segundas divisões, o Tornados de Indaiatuba, que encarou uma maratona de jogos e se sagrou campeão do Paulista B e da Taça Tupi. Indaiatuba estará ma elite estadual e na elite nacional de 2019 com méritos de sobra.


2 – A imparável Poli: campeã de tudo

O outro bicho papão foi das primeiras divisões. Não teve pra ninguém e a Poli fez o ano perfeito que tanto perseguia. Pela primeira vez na história o clube nascido na USP se sagrou campeão brasileiro, erguendo a taça do Super 16 com brio. Título indiscutível de um time estrelado, bem treinado e que não deu espaço à concorrência.

E o ano já havia começado perfeito para os politécnicos com o bicampeonato do Campeonato Paulista.


1 – As disputas entre Niterói e Band Saracens no Super Sevens

Os momentos mais emocionantes do rugby de clubes de 2018 certamente vieram do Super Sevens Feminino com as disputas de arrepiar entre Niterói e Band Saracens. O Niterói levou a melhor vencendo 4 das 6 etapas, mas foram empolgantes 3 finais entre os dois clubes. E as 3 vencidas pelo Nikity, campeão brasileiro feminino pelo segundo ano seguido.

Menção honrosa: Seleção USP representa Brasil no Mundial Universitário

Não entrou em nosso Top 5 porque não se trata exatamente de um clube, mas quase. A Seleção USP Feminina uniu atletas da USP e foi à Namíbia representar o Brasil no Mundial Universitário em um esforço digno de aplausos.