Foto: URU

ARTIGO COM VÍDEOS – O Uruguai voltou a provar sua força e nesse sábado se sagrou pela terceira vez campeão da World Rugby Nations Cup, a Copa das Nações. Jogando em Montevidéu, os Teros derrotaram a Argentina XV, que foi ao torneio com seu time campeão do Americas Rugby Championship e do Sul-Americano . E não foi qualquer vitória. Expressivos 28 x 15 para os uruguaios, que lideraram o jogo do começo ao fim para ficarem com a taça e festejarem com a sua torcida.

Os Teros puseram pressão física do início ao fim e provaram estarem aptos ao Mundial. O primeiro try uruguaio saiu cedo, com pressão após lateral argentino nas 22 de defesa que resultou em erro do experiente scrum-half Martin Landajo, bloqueado pelo segunda linha uruguaio Leindekar (que joga na Pro D2 francesa), que caiu para o primeiro try do jogo.


O Uruguai seguiu pondo pressão no breakdown e foi capitalizando com penais, abrindo 13 x 03 sobre um time argentino com dificuldades para achar espaços. Os visitantes reduziram com try de Portillo, a partir de scrum, mas quando a Argentina XV foi reduzida a 14 homens por amarelo o Uruguai não perdoou. Kessler, em maul após lateral, garantiu precioso try antes do intervalo para os anfitriões.

- Continua depois da publicidade -

E o segundo tempo começou perfeito para os uruguaios, com Kessler, o hooker artilheiro, marcando no pick and go logo após a pausa, abrindo grande frente para os Teros, com a Argentina XV ainda com 14 em campo. Os argentinos ainda esboçaram reação com try de Santa Cruz, mas a intensidade e fisicalidade da defesa uruguaios permaneceram e a vitória por imponentes 28 x 15 foi confirmada, com os argentinos incapazes de criarem mais tries. Festa no Estádio Charrua.

Rússia melhor que Namíbia

No outro duelo da rodada final da Nations Cup, a Rússia se impôs sobre a Namíbia em um bom duelo de dois times que vão à Copa do Mundo. 20 x 00 para os Ursos, que capitalizaram sobre a indisciplina dos Welwitschias. Os dois tries russos nasceram em momentos de cartão amarelo para a Namíbia.

O primeiro try foi aos 29′ com

Chile flerta com vitória sobre a Espanha

O sábado teve ainda amistoso internacional no Chile, com os Cóndores recebendo a Espanha e fazendo bonito diante de bom público na cidade de Curic: 4 mil torcedores.

O Chile sob o comando do técnico uruguaio Pablo Lemoine parece mesmo ter dado um passo adiante e flertou com uma histórica vitória contra os espanhóis, que vinham de triunfo em Osasco sobre o Brasil. 29 x 22 dramáticos para os Leões, que foram ao intervalo vencendo por apenas 17 x 16 e seguiram suando frio para vencerem o Chile, com o placar em 24 x 22 até os minutos finais, quando Thierry Futeu marcou o try da vitória espanhola.

28versus copiar15

Uruguai 28 x 15 Argentina XV, em Montevidéu – Copa das Nações

Uruguai

Tries: Kessler (2) e Leindekar

Conversões: Favaro (2)

Penais: Favaro (3)

1 Facundo Gattas, 2 Germán Kessler, 3 Juan Echeverría, 4 Ignacio Dotti, 5 Manuel Leindekar, 6 Santiago Civetta, 8 Manuel Diana, 9 Agustín Ormaechea, 10 Juan Manuel Cat, 11 Nicolás Freitas, 12 Andrés Vilaseca (capt.), 13 Tomas Inciarte, 14 Federico Favaro, 15 Rodrigo Silva

Suplentes: 16 Guillermo Pujadas, 17 Mateo Sanguinetti, 18 Juan Pedro Rombys, 19 Diego Magno, 20 Leandro Segredo, 21 Santiago Arata, 22 Felipe Etcheverry, 23 Agustín Della Corte

Argentina XV

Tries: Portillo e Santa Cruz

Conversões: Roger (1)

Penais: Roger (1)

1 Nicolás Solveyra, 2 Diego Fortuny, 3 Martín Fernández Segurotti, 4 Ignacio Calas, 5 Jerónimo Ureta, 6 Santiago Montagner, 7 Lautaro Bavaro (capt.), 8 Santiago Portillo, 9 Martín Landajo, 10 Martín Roger, 11 Manuel Montero, 12 Lucas Mensa, 13 Agustín Segura, 14 Bautista Ezcurra, 15 Facundo Cordero

Suplentes: 16 Leonel Oviedo, 17 Rodrigo Martínez, 18 Lucas Favre, 19 Franco Molina, 20 Lucas Santa Cruz, 21 Manuel Nogues, 22 Teo Castiglioni, 23 Julián Domínguez;

 

20versus copiar00namibia logo copy copy copy

Rússia 20 x 00 Namíbia, em Montevidéu (Uruguai) – Copa das Nações

 

22versus copiar29

Chile 22 x 29 Espanha, em Curicó

Chile

1 Ramón Ayarza, 2 Tomás Dussaillant, 3 Matías Dittus, 4 Pablo Huete, 5 Augusto Sarmiento, 6 Martín Sigrin (capt.), 7 Nicolás Garafulic, 8 Ignacio Silva, 9 Juan Pablo Larenas, 10 Santiago Videla, 11 Julio Blanc, 12 Iñaki Ayarza, 13 Domingo Saavedra, 14 Lucca Avelli, 15 Christian Huerta;

Suplentes: 16 Augusto Bohme, 17 Mauricio Gómez, 18 Javier Carrasco, 19 Javier Eismann, 20 Clemente Saavedra, 21 Beltrán Vergara, 22 Vicente Ayarza, 23 José Ignacio Larenas;

Espanha

1 Fernando Lopez (c), 2 Vicente del Hoy, 3 Alberto Blanco, 4 Manuel Mora, 5 Michael Walker-Fitton, 6 Victor Sánchez, 7 Oier Goia, 8 Afa Taula, 9 Tomás Munilla, 10 David Mélé, 11 Silvio Casteglioni, 12 Alvar Gimeno, 13 Ignacio Contardi, 14 Julen Goia, 15 Richard Steward;

Suplentes: 16 Thierry Futeu, 17 Steve Barnes, 18 Mattius Pisapa, 19 Juan Pablo Guido, 20 Michael Hogg, 21 Facundo Munilla, 22 Marcos Puig, 23 Guillermo Domínguez;