Foto: Rugby Australia

ARTIGO COM VÍDEO – Um jogo atípico dos All Blacks, com um homem a menos por mais de metade da partida. Um jogo brilhante do lado dos Wallabies, estreando estádio novo em Perth e com público de mais de 60 mil pessoas. Condições que criaram a maior vitória da história dos Wallabies sobre os All Blacks – e também o jogo com mais pontos sofridos pelos neozelandeses em toda a sua história, que poderão lhes custar a liderança do Ranking Mundial, caso Gales vença domingo a Inglaterra. O resultado histórico de 47 x 26 colocou a Austrália na liderança do Rugby Championship, 1 ponto acima da África do Sul, mas já com todos os seus jogos realizados. Com isso, os Wallabies, para serem campeões, torcem por uma vitória da Argentina sobre os sul-africanos (por qualquer placar) no último jogo da competição.

A partida toda saiu muito má para os All Blacks, que se viram dominados desde o início da peleja, com o trio da terceira linha australiana Naisarani, Hooper e Salakaia-Loto dominando o contato e o scrum-half Nic White imprimindo forte ritmo ao jogo dos donos da casa. Logo aos 6′, a Austrália teve seu primeiro penal, para Leali’ifano abrir o placar. E, aos 9′, o veterano James O’Connor marcou com estilo sua volta à titularidade dos Wallabies servindo com offload (após bola solta) Reece Hodge, que arrancou livre para o primeiro try da partida.

Mas o enredo do duelo parecia o de sempre, com os All Blacks reagindo e virando o placar em pouco tempo, com tries de Lienert-Brown, aos 13′ (apanhando chute para o in-goal de Goodhue), e Rieko Ioane, aos 17′ (em linda ação de mãos, com direito a infiltração do hooker velocista Coles). 

No entanto, Leali’ifano recolocou a Austrália na frente com penal aos 27′ e os Wallabies controlaram a posse de bola até o fim, chegando a acumular 87% de domínio territorial quando, aos 39′, Scott Barrett deu tackle perigoso de ombro e recebeu cartão vermelho (apenas o 4º da história dos All Blacks). O lance mudou o jogo que foi ao intervalo em Wallabies 16 x 10, com Leali’ifano chutando mais um penal certeiro.

- Continua depois da publicidade -

Ver essa foto no Instagram

😱Red card. Scott Barrett marched by Jerome Garces. #AUSvNZL

Uma publicação compartilhada por rugby.com.au (@rugbycomau) em


A segunda etapa começou com blitz australiana, aproveitando a existência de espaços, com os Wallabies embalando 13 fases, mas sem conseguirem finalizar com sucesso. Não faria falta. Aos 45′, White enxergou a oportunidade do lado fechado de ruck, com Rory Arnold abrindo o espaço para servir Salakaia-Loto para o try. E, aos 49′, Samu Kerevi disparou em contra-ataque na ponta, atropelando a defesa neozelandesa para servir Nic White para try de nocaute.

Ou melhor, quase isso, porque os All Blacks tiveram reação, emplacando 22 fases pouco depois para o try de Beauden Barrett. No entanto, os espaços na defesa kiwi foram muito bem explorados pelos australianos e, aos 62′, Koroibate enxergou Atu Moli deixando o canal livre na base do ruck e mergulhou para o try decisivo da Austrália.

Com mais posse de bola e território, os Wallabies ainda encaixaram bela troca de passes com O’Connor servindo Hodge para mais um try. Laumape respondeu com o último try neozelandês, mas Beale ainda marcou um último try para os anfitriões.

Fim de papo, Austrália 47 x 26. O resultado fez os Wallabies abrirem frente de 21 pontos para decidirem no próximo sábado a Bledisloe Cup (a taça entre os dois países), em jogo em Auckland, na Nova Zelândia. A Austrália não vence a Bledisloe Cup desde 2002.

47versus copiar26

Austrália 47 x 26 Nova Zelândia, em Perth – Bledisloe Cup 1

Árbitro: Jérôme Garcès (França)

Austrália

Tries: Hodge (2), Salakaia-Loto, White, Koroibete e Beale

Conversões: Leali’ifano (2) e Toomua (2)

Penais: Leali’ifano (3)

15 Kurtley Beale, 14 Reece Hodge, 13 James O’Connor, 12 Samu Kerevi, 11 Marika Koroibete, 10 Christian Lealiifano, 9 Nic White, 8 Isi Naisarani, 7 Michael Hooper (c), 6 Lukhan Salakaia-Loto, 5 Rory Arnold, 4 Izack Rodda, 3 Allan Alaalatoa, 2 Tolu Latu, 1 Scott Sio;

Suplentes: 16 Folau Fainga’a, 17 James Slipper, 18 Taniela Tupou, 19 Adam Coleman, 20 Luke Jones, 21 Will Genia, 22 Matt Toomua, 23 Tom Banks;

Nova Zelândia

Tries: Lienert-Brown, Ioane, B Barrett e Laumape

Conversões: Mo’unga (3)

15 Beauden Barrett, 14 Ben Smith, 13 Jack Goodhue, 12 Anton Lienert-Brown, 11 Rieko Ioane, 10 Richie Mo’unga, 9 Aaron Smith, 8 Kieran Read (c), 7 Sam Cane, 6 Ardie Savea, 5 Sam Whitelock, 4 Scott Barrett, 3 Owen Franks, 2 Dane Coles, 1 Joe Moody;

Suplentes: 16 Codie Taylor, 17 Atu Moli, 18 Angus Ta’avao, 19 Patrick Tuipulotu, 20 Matt Todd, 21 TJ Perenara, 22 Ngani Laumape, 23 George Bridge;

 

 PaísApelidoJogosPontos
África do SulSpringboks312
AustráliaWallabies38
Nova ZelândiaAll Blacks36
ArgentinaLos Pumas32