Foto: SANZAAR

Tempo de leitura: 3 minutos

ARTIGO COM VÍDEOS – A Austrália testemunhou um feito histórico no Tri Nations 2020. A Argentina se somou a um seleto grupo de apenas 8 países que venceram os All Blacks até hoje na história do rugby. Em Sydney, os Pumas fizeram uma partida épica e derrotaram a Nova Zelândia por nada menos que 25 x 15 – negando inclusive o ponto bônus aos All Blacks, que conheceram duas derrotas seguidas pela primeira vez desde 2011.

Foram nada menos que 25 pontos marcados pelo abertura Nicolás Sánchez, em jogo que teve o capitão Pablo Matera e seu parceiro de terceira linha Marcos Kremer brilhando no breakdown, com os argentinos arrancando 9 turnovers (o triplo do que os All Blacks) e impondo um domínio de mais de 60% de posse de bola na segunda etapa.

O jogo começou com os Pumas dando o recado com Nicolás Sánchez desperdiçando drop goal – mas já mostrando qual seria a tônica do duelo. Aos 5′, Sánchez abriu o placar com penal, mas Mo’unga empatou na sequência na mesma moeda.

Foi aos 19′ que Sánchez fez magia, apostando em chute nas 22 que levou ao caos na defesa neozelandesa, com a bola sobrando para ele mesmo marcar o primeiro try da partida.

- Continua depois da publicidade -

A Nova Zelândia teve sérias dificuldades para criar ao longo do jogo e se viu pressionada na zona de contato, cedendo mais dois penais para Sánchez abrir inesperados 13 x 03 no marcador. O placar no primeiro tempo poderia ter sido ainda maior para os Pumas, que tiveram maior domínio territorial e flertaram com o segundo try aos 30′, com Mo’unga salvado os All Blacks de try de Matera ao impedir que o argentino apoiasse a bola no in-goal após contra-ataque fulminante.

O segundo tempo começou com Sánchez novamente chutando outro penal certeiro. Porém, aos 52′, o pack kiwi funcionou e o mau devastador resultou em try do capitão Sam Cane – talvez o melhor em campo do lado neozelandês.

No entanto, a resposta argentina foi imediata, com Sánchez somando outro penal aos 57′, punindo a indisciplina de uma Nova Zelândia que sofria no breakdown. As mudanças do técnico Ian Foster não surtiram efeito a favor dos All Blacks e a Argentina levou os kiwis aos erros em momentos cruciais da reta final do duelo. A cartada final veio aos 76′, com um último penal de Sánchez, que fechou o jogo com números históricos para um jogador contra os All Blacks

No fim, Clarke fez um último try de consolação para os All Blacks, já com o tempo esgotado. A Nova Zelândia agora terá folga no próximo fim de semana para se reconstruir, ao passo que a Argentina enfrentará a Austrália em jogo que valerá a liderança do Tri Nations.

 

15versus copiar25

Nova Zelândia 15 x 25 Argentina, em Sydney (Austrália)

Árbitro: Angus Gardner (Austrália)

Nova Zelândia

Tries: Cane e Clarke

Conversão: Mo’unga (1)

Penal: Mo’unga (1)

15 Beauden Barrett, 14 Jordie Barrett,13 Anton Lienert-Brown, 12 Jack Goodhue, 11 Caleb Clarke, 10 Richie Mo’unga, 9 Aaron Smith, 8 Akira Ioane, 7 Sam Cane (c), 6 Shannon Frizell, 5 Sam Whitelock, 4 Patrick Tuipulotu, 3 Tyrel Lomax, 2 Dane Coles, 1 Joe Moody

Suplentes: 16 Codie Taylor, 17 Alex Hodgman, 18 Nepo Laulala, 19 Tupou Vaa’i, 20 Hoskins Sotutu, 21 Brad Weber, 22 Rieko Ioane, 23 Damian McKenzie;

Argentina

Try: Sánchez

Conversão: Sánchez (1)

Penais: Sánchez (5)

15 Santiago Carreras, 14 Bautista Delguy, 13 Matías Orlando, 12 Santiago Chocobares, 11 Juan Imhoff, 10 Nicolás Sánchez, 9 Tomás Cubelli, 8 Rodrigo Bruni, 7 Marcos Kremer, 6 Pablo Matera (c), 5 Matías Alemanno, 4 Guido Petti, 3 Francisco Gómez Kodela, 2 Julián Montoya, 1 Nahuel Tetaz Chaparro;

Suplentes: 16 Facundo Bosch, 17 Mayco Vivas, 18 Santiago Medrano, 19 Santiago Grondona, 20 Tomás Lezana, 21 Gonzalo Bertranou, 22 Lucio Cinti, 23 Santiago Cordero;

 

 PaísApelidoJogosPontos
Nova ZelândiaAll Blacks411
ArgentinaLos Pumas36
AustráliaWallabies36