Foto: 6 Nations

Tempo de leitura: 10 minutos

ARTIGO ATUALIZADO – O rugby de seleções voltou! Nesse fim de semana, a Europa terá a largada para o Six Nations! As 6 grandes forças do rugby europeu (França, Inglaterra, Gales, Escóca, Irlanda e Itália) irão a campo entre homens e mulheres, com transmissões da ESPN. Para completar, tem ainda o início do Rugby Europe Championship, o “Six Nations B”. São 9 jogos chegando!

 

O melhor Le Crunch da década?

- Continua depois da publicidade -

O maior clássico europeu? Le Crunch, isto é, França contra Inglaterra, é o grande jogo da 1ª rodada do Six Nations e o palco será Paris, sedenta por ver a jovem talentosa geração dos Bleus finalmente voltar a brigar por título europeu. A França tem treinador novo, o ídolo Fabien Galthié, que já estava na comissão técnica da França no Mundial.

Para encarar a vice campeã do mundo, a França manteve a base dos jovens destaques, com Dupont e Ntamack como dupla criativa e Grégory Alldritt como oitavo titular. O asa Charles Ollivon será o capitão, após ótimo Mundial, e terá a seu lado François Cros, nome ascendente do Toulouse. A primeira linha também terá novidades, com o jovem hooker Julien Marchand (que ganha a vaga do aposentado Guirado e do lesionado Chat) e o debutante Mohamed Haouas, de 25 anos, do Montpellier (colocando o destaque Poirot no banco). Na linha, Teddy Thomas retorna e o fullback de 27 anos Anthony Bouthier, do Montpellier, debutará. Com isso, veteranos como Picamoles, Huget e Médard ficaram de fora, assim como o jovem Ramos. Isto é, os Bleus terão testes mesmo em um jogo tão importante como este da estreia.

Eddie Jones, que revolucionou a seleção inglesa nos últimos anos, tem a missão de erguer psicologicamente seu time, abalado pela derrota na final da Copa do Mundo e pela crise o Saracens (já que muitos dos atletas da Rosa são do clube londrino).

Para o jogo crucial no Stade de France, Jones prometeu “fisicalidade”, anuciando Courtney Lawes na terceira linha de asa, ao lado de Sam Underhill, com Tom Curry assumindo a camisa 8 do lesionado Billy Vunipola. Para o lugar de Lawes na segunda linha jogará Charlie Ewels, fazendo dupla com Maro Itoje. Na linha, os ingleses voltaram a apostar em George Ford com a 10 e Owen Farrell com a 12. A novidade é Elliot Daly jogando na ponta, no lugar do lesionado Watson, com o fullback George Furbank, de 23 anos, do Northampton Saints, debutando com a camisa 15 – naquele que será um embate de fullbacks debutantes com Bouthier.

Nova Irlanda e velha Escócia

O inglês Andy Farrell começará seu trabalho como novo treinador da Irlanda, enquanto Gregoer Townsend tem talvez uma chance derradeira no comando de sua Escócia. É nesse clima que Irlanda e Escócia vão a campo na primeira rodada do Six Nations.

Farrell, mestre do jogo defensivo, tem muitos desafios para reconstuir a Irlanda após a decepção da última Copa do Mundo. Com Rory Best aposentado, Farrell apostou em Sexton como o novo capitão, colocando mais pressão sobre o abertura. A dupla com Murray segue e não há novidades na linha verde, com Larmour assumindo de vez a camisa 15 e Ringrose, com a 13, sendo destaque. No pack, no entanto, Farrell optou por deixa O’Mahony no banco, alçando Caelan Doris a titular. O substituto de Best com a camisa 2 será Rob Herring.

Townsend, por sua vez, não terá situação confortável. A Escócia perdeu o capitão Laidlaw, aposentado, e o craque Finn Russell foi excluído do grupo por mal comportamento. Stuart Hogg é o capitão de um time que terá o jovem Adam Hastings com a camisa 10, jogando ao lado do 9 Ali Price, e o retorno do habilidoso Huw Jones ao centro. O debutante da vez é o oitavo Nick Haining, enquanto Rory Sutherland ganhou chance na primeira linha.

Gales e Itália entram em nova fase

Gales e Itália abrirão o Six Nations no sábado com novos treinadores. Gales é agora treinado pelo neozelandês Wayne Pivac, que tem uma filosofia de armar suas equipes mais próximo com a tradição de jogo aberto galesa do que tinha o antigo comandante Warren Gatland. Já a Itália estará sob o comando do sul-africano Franco Smith, que tem contrato apenas para o Six Nations e, por isso, precisa de resultados bons para poder seguir no cargo – ou seja, é esperável uma Itália mais ousada em campo.

Gales, 4º colocado no Mundial, segue com Alun Wyn Jones de capitão, mas terá algumas novidades e retornos importantes: o ponta Jonny McNicholl debutará na equipe, com George North sendo experimentado no centro. Leigh Halfpenny será o fullback e Tomos Williams o scrum-half, pelas lesões de Liam Williams e Gareth Davies, ao passo que Rhys Webb volta ao time como scrum-half reserva. Taulupe Faletau volta ao time depois de longa ausência na terceira linha. Navidi está de fora por lesão também. Na primeira linha, Elliot Dee está de fora também contundido, com Dillon Lewis ganhando sua chance.

Os italianos não vencem os galeses desde 2006 e não terão desta vez a liderança de Sergio Parisse. O capitão será agora o hooker Luca Bigi e as novidades também apareceram na escalação de Smith. Campagnaro e Ruzza estão de fora por lesões e o técnico sul-africano apostou no abertura Carlo Canna jogando com a camisa 12 ao lado de Tommaso Allan, ao passo que a vaga na segunda linha será do debutante Cannone.

Largada com ar de decisão no Six Nations Feminino

O Women’s Six Nations também terá sua largada nesse domingo e com seu jogo mais importante abrindo a competição: França contra Inglaterra. Quem vencer o duelo tem tudo para ser campeã neste ano, com os dois times sendo hoje os mais poderosos do mundo ao lado da Nova Zelândia. A Inglaterra é a atual campeã europeia e venceu a França no último duelo, por 17 x 15, em novembro passado, mas o fato do jogo ser em solo francês leva o favoritismo levemente para o lado das Bleues.

Irlanda contra Escócia e Gales versus Itália também se apresentam como duelos imprevisíveis. No papel, a Irlanda é favorita, porém a Escócia evoluiu muito e poderá surpreender. Já Gales contra Itália é jogo sem favoritos, pois, apesar de Gales jogar em casa, a Itália é das seleções que mais cresceram recentemente na categoria.

 

“Six Nations B” em ação!

O começo do Rugby Europe Championship – que tem jogos ao vivo na Rugby Europe TV – será quente nesse sábado, por conta de jogos já decisivos.

Para Portugal, que retorna à divisão, o jogo com a Bélgica é essencial às suas pretensões de permanência – e mesmo de voos maiores. O time do técnico francês Lagisquet tem bons jovens valores e aparece como favorito para o duelo com os belgas (no papel os mais fracos da competição).

Enquanto isso, na Rússia, o embate da seleção da casa, que jogou a Copa do Mundo de 2019, e a Espanha, que tinha tudo para estar no Mundial, será intenso, com os espanhois contando ao menos com um terço do time de atletas radicados na França. Quem vencer poderá sonhar com a briga pelo título.

Por fim, o maior clássico da divisão, Geórgia contra Romênia, terá lugar em solo georgiano, com os Lelos sendo amplos favoritos. A Georgia é a atual campeã e está acima dos demais, mas vive momento de transição, com o início do trabalho do treinador Levan Maisashvili (georgiano).

 

*Horários de Brasília

Guinness Six Nations

Sábado, dia 01 de fevereiro

versus copiar

11h15 – Gales x Itália, em Cardiff ESPN2 AO VIVO

Árbitro: Luke Pearce (Inglaterra)

Histórico: 27 jogos, 24 vitórias de Gales, 2 vitórias da Itália e 1 empate. Último jogo: Itália 15 x 26 Gales, em 2019 (Six Nations);

Gales: 15 Leigh Halfpenny, 14 Johnny McNicholl, 13 George North, 12 Hadleigh Parkes, 11 Josh Adams, 10 Dan Biggar, 9 Tomos Williams, 8 Taulupe Faletau, 7 Justin Tipuric, 6 Aaron Wainwright, 5 Alun Wyn Jones (c), 4 Jake Ball, 3 Dillon Lewis, 2 Ken Owens, 1 Wyn Jones;

Suplentes: 16 Ryan Elias, 17 Rob Evans, 18 Leon Brown, 19 Cory Hill, 20 Ross Moriarty, 21 Rhys Webb, 22 Jarrod Evans, 23 Nick Tompkins;

Itália: 15 Matteo Minozzi, 14 Leonardo Sarto, 13 Luca Morisi, 12 Carlo Canna, 11 Mattia Bellini, 10 Tommaso Allan, 9 Callum Braley, 8 Abraham Steyn, 7 Sebastian Negri, 6 Jake Polledri, 5 Niccolò Cannone, 4 Alessandro Zanni, 3 Giosuè Zilocchi, 2 Luca Bigi, 1 Andrea Lovotti;

Suplentes: 16 Federico Zani, 17 Danilo Fischetti, 18 Marco Riccioni, 19 Dean Budd, 20 Marco Lazzaroni, 21 Giovanni Licata, 22 Guglielmo Palazzani, 23 Jayden Hayward;

 

versus copiar

13h45 – Irlanda x Escócia, em Dublin – Centenary Quaich – ESPN2 AO VIVO

Árbitro: Mathieu Raynal (França)

Histórico: 135 jogos, 66 vitórias da Escócia, 64 vitórias da Irlanda e 5 empates. Último jogo: Irlanda 27 x 03 Escócia, em 2019 (Copa do Mundo);

Irlanda: 15 Jordan Larmour, 14 Andrew Conway, 13 Garry Ringrose, 12 Bundee Aki, 11 Jacob Stockdale, 10 Jonathan Sexton (c), 9 Conor Murray, 8 Caelan Doris, 7 Josh van der Flier, 6 CJ Stander, 5 James Ryan, 4 Iain Henderson, 3 Tadhg Furlong, 2 Rob Herring, 1 Cian Healy;

Suplentes: 16 Ronan Kelleher, 17 Dave Kilcoyne, 18 Andrew Porter, 19 Devin Toner, 20 Peter O’Mahony, 21 John Cooney, 22 Ross Byrne, 23 Robbie Henshaw;

Escócia: 15 Stuart Hogg (c), 14 Sean Maitland, 13 Huw Jones, 12 Sam Johnson, 11 Blair Kinghorn, 10 Adam Hastings, 9 Ali Price, 8 Nick Haining, 7 Hamish Watson, 6 Jamie Ritchie, 5 Jonny Gray, 4 Scott Cummings, 3 Zander Fagerson, 2 Fraser Brown, 1 Rory Sutherland;

Suplentes: 16 Stuart McInally, 17 Allan Dell, 18 Simon Berghan, 19 Ben Toolis, 20 Cornell du Preez, 21 George Horne, 22 Rory Hutchinson, 23 Chris Harris;

 

Domingo, dia 02 de fevereiro

versus copiar

12h00 – França x Inglaterra, em Paris – Le Crunch – ESPN2 AO VIVO

Árbitro: Nigel Owens (Gales)

Histórico: 105 jogos, 58 vitórias da Inglaterra, 40 vitórias da França e 7 empates. Último jogo: Inglaterra 44 x 08 França, em 2019 (Six Nations);

França: 15 Anthony Bouthier, 14 Teddy Thomas, 13 Virimi Vakatawa, 12 Gael Fickou, 11 Vincent Rattez, 10 Romain Ntamack, 9 Antoine Dupont, 8 Grégory Alldritt, 7 Charles Ollivon (c), 6 François Cros, 5 Paul Willemse, 4 Bernard Le Roux, 3 Mohamed Haouas, 2 Julien Marchand, 1 Cyril Baille;

Suplentes: 16 Peato Mauvaka, 17 Jefferson Poirot, 18 Demba Bamba, 19 Boris Palu, 20 Cameron Woki, 21 Baptiste Serin, 22 Matthieu Jalibert, 23 a definir;

Inglaterra: 15 George Furbank, 14 Jonny May, 13 Manu Tuilagi, 12 Owen Farrell, 11 Elliot Daly, 10 George Ford, 9 Ben Youngs, 8 Tom Curry, 7 Sam Underhill, 6 Courtney Lawes, 5 Charlie Ewels, 4 Maro Itoje, 3 Kyle Sinckler, 2 Jamie George, 1 Joe Marler;

Suplentes: 16 Luke Cowan-Dickie, 17 Ellis Genge, 18 Will Stuart, 19 George Kruis, 20 Lewis Ludlam, 21 Willi Heinz, 22 Ollie Devoto, 23 Jonathan Joseph;

 

Rugby Europe Championship

Sábado, dia 1o de fevereiro

versus copiar

08h00 – Rússia x Espanha, em Sochi – Rugby Europe TV AO VIVO

Árbitro: Andrea Piardi (Itália)

Histórico: 22 jogos, 16 vitórias da Rússia e 6 vitórias da Espanha. Último jogo: Espanha 16 x 14 Rússia, em 2019 (Rugby Europe Championship);

 

versus copiar

11h00 – Geórgia x Romênia, em Tbilisi – Rugby Europe TV AO VIVO

Árbitro: Tom Foley (Inglaterra)

Histórico: 24 jogos, 14 vitórias da Geórgia, 9 vitórias da Romênia e 1 empate. Último jogo: Romênia 09 x 18 Geórgia, em 2019 (Rugby Europe Championship);

 

versus copiar

12h00 – Portugal x Bélgica, em Lisboa – Rugby Europe TV AO VIVO

Árbitro: Sam Grove-White (Escócia)

Histórico: 14 jogos, 10 vitórias de Portugal, 3 vitórias da Bélgica e 1 empate. Último jogo: Bélgica 29 x 18 Portugal, em 2017 (Repescagem para o Rugby Europe Championship);

 

Women’s Six Nations

Domingo, dia 02 de fevereiro

versus copiar

09h30 – França x Inglaterra, em Pau – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Aimee Barrett-Theron (África do Sul)

Histórico: 46 jogos, 32 vitórias da Inglaterra e 14 vitórias da França. Último jogo: Inglaterra 17 x 15 França, em 2019 (amistoso);

 

versus copiar

10h00 – Irlanda x Escócia, em Dublin – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Aurelie Groizeleau (França)

Histórico: 28 jogos, 15 vitórias da Escócia e 13 vitórias da Irlanda. Último jogo: Escócia 05 x 22 Irlanda, em 2019 (Six Nations Feminino);

 

versus copiar

10h00 – Gales x Itália, em Cardiff – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Sara Cox (Inglaterra)

Histórico: 19 jogos, 12 vitórias de Gales, 6 vitórias da Itália e 1 empate. Último jogo: Itália 03 x 03 Gales, em 2019 (Six Nations Feminino);

 

Ranking Mundial Masculino (Top 50 apenas)

Posição País
África do Sul
Nova Zelândia
Inglaterra
Irlanda
França
Gales
Austrália
Escócia
Japão
10ºArgentina
11ºFiji
12ºGeórgia
13ºTonga
14ºItália
15ºSamoa
16ºEstados Unidos
17ºUruguai
18ºEspanha
19ºRomênia
20ºRússia
21ºPortugal
22ºHong Kong
23ºCanadá
24ºNamíbia
25ºPaíses Baixos (Holanda)
26ºBrasil
27ºBélgica
28ºSuíça
29ºChile
30ºAlemanha
30ºCoreia do Sul
32ºQuênia
33ºColômbia
34ºPolônia
35ºZimbábue
36ºUcrânia
37ºTchéquia
38ºMalta
39ºTunísia
40ºUganda
41ºFilipinas
42ºCosta do Marfim
43ºMéxico
44ºLituânia
45ºCroácia
46ºParaguai
47ºSri Lanka
48ºMarrocos
49ºMalásia
50ºTrinidad e Tobago
Apenas o Top 50. Ao todo, são 105 países no Ranking

 

Ranking Mundial Feminino

Posição País
Nova Zelândia
Inglaterra
Canadá
França
Austrália
Estados Unidos
Itália
Gales
Espanha
10ºIrlanda
11ºEscócia
12ºJapão
13ºÁfrica do Sul
14ºCazaquistão
15ºRússia
16ºSamoa
17ºPaíses Baixos (Holanda)
18ºPortugal
19ºHong Kong
20ºSuécia
21ºAlemanha
22ºFiji
23ºBélgica
24ºChina
25ºQuênia
26ºTrinidad e Tobago
27ºZâmbia
28ºTonga
29ºColômbia
30ºDinamarca
31ºJamaica
32ºSingapura
33ºGuiana
34ºMadagascar
35ºSuíça
36ºRomênia
37ºNoruega
38ºZimbábue
39ºUganda
40ºBósnia
41ºPapua Nova Guiné
42ºÍndia
43ºBrasil
44ºTailândia
45ºTchéquia
46ºUzbequistão
47ºFinlândia
48ºIlhas Cayman
49ºNamíbia
50ºBotsuana
51ºFilipinas
52ºLuxemburgo
53ºSérvia
54ºBarbados
55ºSão Vicente e Granadinas
56ºBahamas