Argentina liquida fatura contra Geórgia em grande segundo tempo

ARTIGO COM VÍDEO – Esperava-se um jogo muito difícil para a Argentina contra o físico time da Geórgia, que vinha de vitória histórica sobre Tonga. Os Pumas encontraram um paredão pela frente na primeira etapa, mas deslancharam na segunda etapa e conseguiram a primeira vitória no Mundial 2015 de forma muito contundente, atropelando os Lelos por 54 x 9.

 

A partida começou com domínio completo da posse de bola e do território para os argentinos, como esperado. Ciente da dificuldade inicial do jogo, a Argentina não tardou em arrematar o primeiro drop goal da Copa do Mundo aos 5′, com Nico Sánchez, após lateral, abrindo o marcador, 3 x 0. O volume de jogo ainda rendeu frutos novamente aos Pumas aos 9′, com Lavanini finalizando try recebendo passe de Ayerza, com os forwards argentinos mostrando versatilidade correndo a linha.

 

O revés para os argentinos acabou vindo logo, com Hernández saindo lesionado e a Geórgia deixando seus primeiros três pontos com penal batido por Kvirikashvili aos 16′. Três minutos mais tarde, já com o jogo completamente equilibrado e os forwards georgiano mantendo a vantagem na partida, Kvirikashvili arrematou novo penal para deixar os Lelos na cola no marcador, 8 x 6. Sánchez respondeu no ato com penal para os Pumas aos 20′ e, aos 31′, Kvirikashvili devolveu o penal na mesma moeda, em momento que os Lelos já tinham certa vantagem e o jogo começava a se complicar para os Pumas. Sánchez aliviou com novo penal aos 34′, mas no fim a pressão foi total da Geórgia, com Malaguradze desperdiçando drop goal aos 38′ e os georgianos mostrando boa capacidade de manejar a bola e emplacar uma série de fases que só se interromperam com um passe para a frente, encerrando o primeira tempo em 14 x 9.

 

O susto do fim do primeiro tempo foi prontamente superado pelos argentinos, que impuseram por completa seu jogo na segunda etapa e reverteram a leve vantagem territorial que já era favorável aos georgianos. Aos 46′, Bosch escapou entre a linha georgiana e foi detido a poucos metros do try, com Gorgodze recebendo cartão amarelo no ruck seguinte, o que se provou o momento capital da partida. Os Pumas buscaram o try, sofreram novo penal, não quiseram o chute e Lavanini cruzou o in-goal, mas não conseguiu conclusivamente apoiar a bola para o try. O scrum foi ordenado e Cubelli matou a jogada achando o espaço para o segundo try argentino.

 

A porta se abriu com o segundo try e a frágil linha georgiana mostrou que o caminho para os tries argentinos estava limpo. Imhoff, aos 48′, achou o espaõ pela ponta e arrancou para o terceiro try sul-americano, jogando um balde de água fria nas pretensões do time do Leste Europeu. E, aos 52′, o desastre se consumou com Cordero explodindo em velocidade sobre uma desordenada defesa georgiana, fazendo o bônus ofensivo.

 

Recomposta com 15 homens, a Geórgia chegou perto de seu try aos 65′, quando Sharikadze achou o espaço na defesa argentina e foi detido perto do in-goal. Na sequência, os Pumas ainda roubaram o scrum georgiano, para ganhar mais moral. Mas, foi só um lampejo. Aos 68′, Bosch recebeu o tackle perto do in-goal e Landajo não perdoou, cravando mais um try, armando o espaço no dummy. No fim, com a Geórgia já exausta, Cordero e Imhoff correram para mais dois tries para os Pumas, liquidando a fatura em 54 x 9.

 

Vitória essencial para os Pumas, que deram um passo decisivo rumo à classificação. A Argentina enfrenta Tonga no dia 4, enquanto a Geórgia tem pela frente a Nova Zelândia no dia 2.

 

UAR_copy_copy.jpg54versus copiar09georgia copy

Argentina 54 x 9 Geórgia, em Gloucester

Árbitro: JP Doyle (Inglaterra)

Assistentes: Nigel Owens (Gales) e Stuart Berry (África do Sul) / TMO: Ben Skeen (Nova Zelândia)

 

Argentina

Tries: Imhoff (2), Cordero (2), Lavanini, Cubelli e Landajo

Conversões: Sánchez (3) e Bosch (2)

Penais: Sánchez (2)

Drop goal: Sánchez (1)

15 Joaquin Tuculet, 14 Santiago Cordero, 13 Marcelo Bosch, 12 Juan Martin Hernández, 11 Juan Imhoff, 10 Nicolas Sánchez, 9 Tomás Cubelli, 8 Facundo Isa, 7 Juan Martin Fernandez Lobbe, 6 Juan Manuel Leguizamón, 5 Tomas Lavanini, 4 Matias Alemanno, 3 Nahuel Tetaz Chaparro, 2 Agustin Creevy (c), 1 Marcos Ayerza.

Suplentes: 16 Julian Montoya, 17 Lucas Noguera, 18 Ramiro Herrera, 19 Javier Ortega Desio, 20 Pablo Matera, 21 Martin Landajo, 22 Jeronimo De La Fuente, 23 Lucas Gonzalez Amorosino.

 

Geórgia

Penais: Kvirikashvili (3)

15 Merab Kvirikashvili, 14 Tamaz Mchedlidze, 13 Davit Kacharava, 12 Merab Sharikadze, 11 Giorgi Aptsiauri, 10 Lasha Malaguradze, 9 Vasil Lobzhanidze, 8 Mamuka Gorgodze (c), 7 Viktor Kolelishvili, 6 Giorgi Tkhilaishvili, 5 Konstantin Mikautadze, 4 Giorgi Nemsadze, 3 Davit Zirakashvili, 2 Jaba Bregvadze, 1 Mikheil Nariashvili.

Suplentes: 16 Shalva Mamukashvili, 17 Karlen Asieshvili, 18 Levan Chilachava, 19 Levan Datunashvili, 20 Shalva Sutiashvili, 21 Giorgi Begadze, 22 Giorgi Pruidze, 23 Muraz Giorgadze.

 

 

Clube P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Grupo A
Austrália 17 4 4 0 0 1 0 141 35 106
Gales 13 4 3 0 1 1 0 111 67 44
Inglaterra 11 4 2 0 2 2 1 133 75 58
Fiji 5 4 1 0 3 1 0 84 101 -17
Uruguai 0 4 0 0 4 0 0 30 226 -196
Grupo B
África do Sul 16 4 3 0 1 3 1 176 56 120
Escócia 14 4 3 0 1 2 0 142 139 3
Japão 12 4 3 0 1 0 0 98 100 -2
Samoa 6 4 1 0 3 1 1 69 124 -55
Estados Unidos 0 4 0 0 4 0 0 50 156 -106
Grupo C
Nova Zelândia 19 4 4 0 0 3 0 174 49 125
Argentina 15 4 3 0 1 3 0 179 70 109
Geórgia 8 4 2 0 2 0 0 53 122 -69
Tonga 6 4 1 0 3 1 1 70 130 -60
Namíbia 1 4 0 0 4 0 1 70 174 -104
Grupo D
Irlanda 18 4 4 0 0 2 0 135 35 100
França 14 4 3 0 1 2 0 117 64 53
Itália 10 4 2 0 2 1 1 74 88 -14
Romênia 4 4 1 0 3 0 0 60 126 -66
Canadá 2 4 0 0 4 0 2 58 141 -83

Comentários