Gales se supera, bate Inglaterra e complica rival

ARTIGO COM VÍDEO – Era um dos jogos mais aguardados da primeira fase da Copa do Mundo. E ele não decepcionou. Inglaterra e Gales colidiram em Twickenham pela liderança do Grupo A, o grupo da morte, e o resultado foi uma partida de final dramático terminando com uma grande vitória de Gales, 28 x 25, jogando toda a pressão agora sobre a Inglaterra. que enfrenta a Austrália em jogo pela vida no sábado dia 3. Gales, por sua vez, tem um jogo delicado contra Fiji na quinta-feira, dia 1º.

 

A partida começou logo com um penal conquistado por Gales, para Dan Biggar aproveitar e abrir o marcador, 3 x 0 em 2 minutos. O troco veio logo, aos 12′, com Owen Farrell respondendo na mesma moeda, após o scrum inglês se impor. Aos 16′, no entanto, novamente Gales venceu o breakdown, ganhou penal e Biggar colocou os dragões na frente, 6 x 3. Mas, por pouco tempo, pois, aos 17′, a Inglaterra foi para o ataque e azulejou a bola para Farrell chutar um drop goal preciso e empatar a disputa.

 

A virada inglesa veio aos 23′ em novo penal de Farrell após outra vez o scrum inglês se impor. E o momento era mesmo da Rosa. Gales sentiu a pressão, com a Inglaterra crescendo fisicamente, e, aos 26′, Ben Youngs trabalhou a bola após lateral, o handling funcionou e Youngs serviu May no lado cego do ruck. Belo try inglês e boa vantagem aberta. 16 x 6.

 

A reação de Gales veio antes do intervalo, com penal de Biggar aos 39′, em momento que os vermelhos mostravam superioridade nas disputas de lateral, com dois alinhamentos roubados no fim da primeira etapa, mostrando o contraponto à força do time branco no scrum e terminando a primeira metade do jogo com leve vantagem de posse de bola e território.

 

Farrell inaugurou o segundo tempo com mais um penal para a Inglaterra, aos 44′. E a volta do intervalo parecia favorecer a Rosa, que quase chegou a seu segundo try novamente a partir de jogada de May, que arrancou na ponta, mas na sequência Robshaw foi derrubado. Gales devolveu com novo penal de Biggar aos 48′, mas Farrell deu o troco aos 51′. O jogo seguiu com muitas infrações dos dois lados e, aos 58′, foi a vez de Biggar chutar mais três pontos de penalidade.

 

Gales aumentou a pressão e passou a preponderar, se valendo dos laterais e dos mauls, mas a situação logo virou e se deteriorou contra os visitantes, com Hallem Amos, Liam Williams e Scott Williams saindo lesionados para engordar a lista da enfermaria galesa. Warren Gatland foi obrigado a efetuar muitas substituições nos vermelhos, colocando em campo uma linha improvisada, com o scrum-half Lloyd Williams entrando na ponta no posto de Amos e Rhys Priestland, abertura, entrando no centro. E deu certo. Farrell colocou novo penal a favor da Inglaterra aos 69′, mas Gales cresceu e, aos 71′, Lloyd Williams chutou a partir da ponta, atraindo a marcação e colocando a bola dentro do in-goal em contragolpe para o scrum-half Gareth Davies mergulhar para o try do empate heroico galês, 25 x 25, em grande estilo!

 

E a virada veio. Aos 75′, a Inglaterra cedeu o sétimo penal em posição de chute para Biggar mostrar sua grande forma. O chute do meio campo não foi problema para o abertura que se manteve 100% na partida e deu a frente no apagar das luzes aos dragões. 28 x 25, calando Twickenham. No fim, a Inglaterra teve a bola do empate, mas optou por chutar penal para a lateral e foi infeliz, apostando em maul que Gales soube segurar e jogar para a lateral.

 

Fim dramático e triunfo galês, apesar de tantos problemas físicos. Mais uma vez, a Inglaterra, que chegou badalada ao Mundial, mostrou suas fraquezas. Com Stuart Lancaster, a Inglaterra encampou o espírito de uma equipe moderna, de jogo aberto e envolvente, mas contra Gales os ingleses voltaram a ser dependentes do scrum e sucumbiram no emocional no fim da disputa.

 

E agora? Que venham os embates com a Austrália!

 

rfu-logo(1)25versus(14)28gales

Inglaterra 25 x 28 Gales, em Twickenham, Londres

Árbitro: Jérôme Garcès (França)

Assistentes: Romain Poite (França) e Mathieu Raynal (França) / TMO: Shaun Veldsman (África do Sul)

 

Inglaterra

Try: May

Conversões: Farrell (1)

Penais: Farrell (5)

Drop goals: Farrell (1)

15 Mike Brown, 14 Anthony Watson, 13 Brad Barritt, 12 Sam Burgess, 11 Jonny May, 10 Owen Farrell, 9 Ben Youngs, 8 Billy Vunipola, 7 Chris Robshaw (c), 6 Tom Wood, 5 Courtney Lawes, 4 Geoff Parling, 3 Dan Cole, 2 Tom Youngs, 1 Joe Marler.

Suplentes: 16 Rob Webber, 17 Mako Vunipola, 18 Kieran Brookes, 19 Joe Launchbury, 20 James Haskell, 21 Richard Wigglesworth, 22 George Ford, 23 Alex Goode.

 

Gales

Try: Gareth Davies

Conversão: Biggar (1)

Penais: Biggar (7)

15 Liam Williams, 14 George North, 13 Scott Williams, 12 Jamie Roberts, 11 Hallam Amos, 10 Dan Biggar, 9 Gareth Davies, 8 Taulupe Faletau, 7 Sam Warburton (c), 6 Dan Lydiate, 5 Alun Wyn Jones, 4 Bradley Davies, 3 Tomas Francis, 2 Scott Baldwin, 1 Gethin Jenkins.

Suplentes: 16 Ken Owens, 17 Aaron Jarvis, 18 Samson Lee, 19 Luke Charteris, 20 Justin Tipuric, 21 Lloyd Williams, 22 Rhys Priestland, 23 Alex Cuthbert.

ClubePJVED4+-7PPPCSP
Grupo A
Austrália1744001014135106
Gales134301101116744
Inglaterra114202211337558
Fiji541031084101-17
Uruguai040040030226-196
Grupo B
África do Sul1643013117656120
Escócia144301201421393
Japão1243010098100-2
Samoa641031169124-55
Estados Unidos040040050156-106
Grupo C
Nova Zelândia1944003017449125
Argentina1543013017970109
Geórgia842020053122-69
Tonga641031170130-60
Namíbia140040170174-104
Grupo D
Irlanda1844002013535100
França144301201176453
Itália104202117488-14
Romênia441030060126-66
Canadá240040258141-83

Comentários