saints foto

Um programa de condicionamento serve para melhorar o desempenho em campo. O treinamento das qualidades dos jogadores é direcionado para que o mesmo atinja níveis de desempenho alto, se tornando mais bem sucedidos nas propostas táticas que o time impor. O quanto de evolução física cada atleta pode desenvolver com um programa de treinamento vai depender principalmente de seus potenciais genéticos, além disso, vale lembrar que a alimentação, a rotina de sono e a suplementação são atributos importantes a serem trabalhados em conjunto ao programa.

 

Forwards

- Continua depois da publicidade -

Os forwards precisam ter um alto nível do sistema anaeróbico lático com boa força aeróbia e tolerância ao lactato para sustentar os nível de desempenho durante a partida. Estes precisam ter alta potência de força máxima para levar vantagem nas situações de contato e ter rápida velocidade de reação. A habilidade de aceleração tem grande valia no desempenho do atleta em campo, além disso, um pouco de agilidade pode favorecer os Forwards durante jogadas abertas em linha tanto para atacar, quanto para defender.

No mais, não podemos deixar de citar a importância do core e da flexibilidade para otimizar o desempenho.

 

Backs

Já os backs, a linha, precisam ter alta tolerância ao lactato e também níveis aeróbios elevados, além de força de explosão. Devem ser habilidosos, e ter força para repetir diversas acelerações e sprints de longa distância. São os mais rápidos do time; o que lhes dá vantagem em diversas situações do jogo.  No mais, assim com os Forwards; os Backs não podem deixar de citar a importância do “core” e da flexibilidade para otimizar o desempenho.

Vocês devem ter visto muitas similaridades nas definições de cada posição, pois é, é assim mesmo. Na verdade isso é uma constante para todos os esportes coletivos.

No rugby em especial, me parece que as definições por posição estão bem claras e diretas, os Forwards são de fundamental importância técnica e tática devido às jogadas fixas e os Backs na finalização das jogadas.

Quanto mais nos afundamos nas teorias e nos artigos sobre treinamento para atletas de rugby, mas vemos uma constante de fundamental importância, a tática!

É a tática que defini se os Props devem ser mais fixos ou flexíveis em campo, existem times que jogam com os Locks junto aos Asas tendo assim uma cobertura de 5 jogadores na linha. Outros times usam o Fullback em todas as jogadas e o Hooker recua junto ao Abertura para defender possíveis chutes, enfim, o que fica claro e posso até estar ficando repetitivo é que o que define o treinamento do time é o esquema tático que será implantado e quando um time não tem tempo para tal a recíproca também é verdadeira.

 

Escrito por: Marcelo Marcos Pereira – mestre em performance humana