A Superliga Americana de Rugby (SLAR), a nova liga profissional da América do Sul, confirmou que os atletas não-sul-americanos da liga já retornaram a seus países, após o cancelamento da edição 2020. A SLAR contava em sua temporada de estreia com, 5 sul-africanos, 4 namibianos, 4 fijianos, 3 tonganeses, 2 portugueses, 1 neozelandês e 1 espanhol.


O presidente da SLAR e da Sudamérica Rugby, Sebastián Piñeyrua, foi entrevistado pelo site uruguaio El Observador e comentou sobre a situação da liga com o cancelamento. Cerca de 50% dos gastos totais que a liga teria na temporada já haviam sido feitos e a prioridade agora das federações é salvarem o máximo possível suas finanças.