Foto: Asia Rugby

ARTIGO COM VÍDEO – Neste sábado, o Cazaquistão manteve vivas suas chances de chegar pela sétima vez à Copa do Mundo Feminina de Rugby XV. As cazaques superaram a desvantagem do primeiro jogo e derrotaram a China no segundo encontro entre as duas seleções pela repescagem para a primeira divisão asiática de 2020. Placar de 15 x 00 para que permitirá ao Cazaquistão enfrentam no próximo ano Japão e Hong Kong valendo a vaga direta da Ásia na Copa do Mundo de 2021.

Os dois duelos entre cazaques e chinesas foram na cidade chinesa de Jiujiang, com o primeiro duelo tendo acabado em vitória chinesa por 13 x 08. No segundo jogo marcaram os tries decisivos para as Nômades (como são chamadas as seleções cazaques) Askerova e Kamenkova.

O Cazaquistão é uma potência asiática do XV feminino, tendo jogado todos os Mundiais entre 1994 e 2014, ficando de fora pela primeira vez somente em 2017. Em 1991, no primeiro mundial da modalidade, a União Soviética (da qual o Cazaquistão fazia parte) esteve presente.

- Continua depois da publicidade -

Campeonato Africano chegando

Entre os dias 9 e 17 de agosto deste ano pela primeira vez o Campeonato Africano de XV Feminino terá 4 participantes, sendo disputado pela primeira vez desde 2013. Jogarão em Joanesburgo, na África do Sul, a seleção da casa, Quênia, Uganda e a debutante na modalidade Madagascar. A campeã se garantirá na Copa do Mundo de 2021 e a vice enfrentará o campeão do inédito Sul-Americano de 2020 em qualificatório para a Repescagem Mundial, que também será no ano que vem, envolvendo ainda um time europeu, um asiático e um da Oceania, na busca pela última vaga na Copa do Mundo.

 

As vagas para 2021

A Copa do Mundo Feminina de 2021 será na Nova Zelândia e tem a seguinte distribuição de vagas:

  • Copa do Mundo de 2017 – 7 primeiras colocadas: Nova Zelândia, Inglaterra, França, Estados Unidos, Canadá, Austrália e Gales;
  • Ásia – 1 vaga: a a campeã do Asia Rugby Women’s Championship de 2020, envolvendo  Japão, Hong Kong e Cazaquistão;
  • Europa – 1 vaga: a campeã do torneio qualificatório em setembro de 2020 envolvendo Irlanda, Escócia, Itália e a seleção campeã do Rugby Europe Women’s Championship (entre Espanha, Holanda, Alemanha e Rússia) do mesmo ano;
  • Oceania – 1 vaga: para a campeã do Oceania Women’s Rugby Championship de 2020 (entre Fiji, Samoa, Papua Nova Guiné e Tonga);
  • África – 1 vaga: para a campeã do novo Campeonato Africano de XV Feminino, a ser disputado em agosto de 2019 (entre África do Sul, Madagascar, Quênia e Uganda);
  • Repescagem Mundial de 2020 – 1 vaga. Disputarão o torneio 4 times:
    • o vencedor do duelo entre o vice da África e o campeão do novo Sul-Americano de 2020 (a ser disputado entre Brasil, Colômbia e Argentina);
    • o vice do Qualificatório Europeu de 2020;
    • o vice do Asia Rugby Women’s Championship de 2020;
    • o vice do Oceania Women’s Rugby Championship de 2020;