Foto: Herald Sun

Nesta semana, a cidade de Graz, na Áustria, foi palco para o Campeonato Mundial de Rugby Subaquático! É, você conhece a modalidade?


A bola não é oval, mas redonda, e os atletas jogam de snorkel e nadadeira nos pés. O objetivo é colocar a bola no cesto, que é a meta (que fica no fim e no fundo da piscina), valendo 1 ponto. O esporte foi criado na Alemanha em 1961 e é organizado pela CMAS (Federação Internacional de Esportes Subaquáticos). O Mundial nasceu em 1980.

A novidade neste ano foi a Colômbia, principal força sul-americana no esporte, que se sagrou pela primeira vez campeã mundial, ao vencer a Noruega na grande final masculina (2 x 0). Foi a primeira vez que um país de fora da Europa conquistou o título. No Mundial anterior, de 2015, jogado na Colômbia, os colombianos haviam sido bronze e os noruegueses campeões. Mas em 2019 a Noruega falou mais alto no feminino, sendo a grande campeã com vitória na final sobre a Alemanha (1 x 0). As colombianas foram bronze vencendo a Finlândia. Foram 17 participantes masculino e 14 femininos.

O Brasil ainda não debutou no esporte.

- Continua depois da publicidade -

Títulos do Mundial de Rugby Subaquático:

Masculino

5 títulos – Suécia

2 título – Noruega e Dinamarca

1 título – Finlândia e Colômbia

 

Feminino

3 títulos – Noruega e Alemanha

2 títulos – Suécia