Depois de ter seu contrato rescindido tanto para jogar pelos Wallabies como no Super Rugby, Israel Folau entra com processo trabalhista contra a Rugby Australia e os Waratahs.

Folau se envolveu em polêmica por conta de postagens nas redes sociais de cunho religioso que foram consideradas homofóbicas, o que a Rugby Australia considerou que feria o código de conduta assinado pelo atleta em seu contrato sobre o uso das redes sociais. Pela lei australiana, Folau tinha até 21 dias para entrar na justiça após a terminação de seu contrato e o fez 1 dia antes do prazo expirar. O jogador contesta a decisão da Rugby Australia pois considera que não teve seu direito de liberdade religiosa respeitado.

Se vencer o caso, Folau poderá receber até 10 milhões de dólares australianos (27 milhões de reais). A Rugby Australia reiterou que a terminação do contrato foi uma decisão tomada após julgamento de um comitê independente e que o atleta foi punido por ferir o código de conduta que assinou, sendo uma relação trabalhista que estaria em questão.