A janela de amistosos internacionais não acabou com Brasil e Maoris não. Nesse sábado tem mais grandes jogos entre seleções nacionais na Europa, com destaque para o super embate entre a Irlanda, campeã do Six Nations e 2ª colocada do Ranking Mundial, contra a Nova Zelândia, campeã do Rugby Championship e líder do Ranking. Tem ainda o clássico latino entre França e Argentina, o desafio da África do Sul contra a Escócia, Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2019, XV feminino e muito mais! Confira!

 

Irlanda e All Blacks: os dois melhores do mundo

  • Os dois melhores times do mundo na atualidade são Irlanda e Nova Zelândia, os times a serem batidos na Europa e no Hemisfério Sul. Os titãs voltarão a se encontrar depois de duelos intensos em 2016, quando a Irlanda venceu pela primeira vez na história dos All Blacks, em Chicago, mas perdeu em Dublin;
  • Assim, o tabu que a Irlanda tem pela frente é o de jamais ter vencido em casa os All Blacks e a chance de ouro aparece agora, às vésperas da Copa do Mundo, com os irlandeses precisando dar a prova final de que são candidatos fortes ao título em 2019;
  • Joe Schmidt, o técnico da Irlanda, terá o retorno do fullback Rob Kearney, deixando a estrela ascendente Larmour no banco. O restante da linha permanece igual, com Marmion fazendo dupla de 9 e 10 com Sexton;
  • As novidades entre os avançados irlandeses são Dan Leavy na terceira linha, no lugar do lesionado Sean O’Brien, para atuar com Peter O’Mahony e CJ Stander, e Devin Toner, que entra no posto de Iain Henderson na segunda linha;
  • Já Steve Hansen escolheu para os All Blacks o mesmo time que derrotou no aperto a Inglaterra na semana passada, com apenas uma mudança: Ryan Crotty voltou ao time no lugar do lesionado Sonny Bill Williams;
  • A Nova Zelândia venceu sem empolgar contra a Inglaterra, apesar de ter sido superior na partida, ao passo que a Irlanda também teve resistência para vencer a Argentina no sábado passado, prevalecendo apenas na reta final do jogo. A impressão neste momento é que a Irlanda será capaz de sustentar um jogo em igualdade com os All Blacks até o fim, o que inspira confiança em seu torcedor;
  • A batalha dos brilhantes abertura Sexton e Barrett é a cereja no bolo do jogo, mas a posição de scrum-half gera questionamentos no lado verde, com Marmion tendo uma grande provação encarando Aaron Smith;
  • Do lado neozelandês, a maior preocupação está na batalha de terceiras linhas, com os All Blacks tendo cedido muitos turnovers para os ingleses. Squire particularmente não fez um bom jogo e é questionado, enquanto a Irlanda tem um trio poderosíssimo, superior ao inglês, e colocará muita pressão no breakdown;

 

- Continua depois da publicidade -

França contra Argentina: jogo de história

  • O equilíbrio na história recente entre França e Argentina é notável, com 10 vitórias argentina nos últimos 16 jogos. Na França, a última partida foi em 2014 e a vitória em Paris coube aos Pumas, que têm história vencendo no Stade de France. Mas neste fim de semana o desafio será em Lille, onde os países se enfrentaram em 2012, com triunfo francês;
  • A França perdeu seu último jogo contra a África do Sul, mas foi apenas no lance final, e vai mostrando confiança no trabalho de reconstrução do técnico Jacques Brunel. Uma vitória em casa sobre os argentinos é crucial para a sequência do trabalho até o Mundial 2019;
  • Brunel terá duas mudanças nos Bleus para o jogo de Lille: o ponta Penaud está lesionado e dará lugar ao veterano Huget, ao passo que Gael Fickou entro no primeiro centro no lugar de Doumayrou;
  • Os Bleus mantiveram o pack de forwards, que mostrou força contra os Boks. Na última partida, o sistema defensivo francês mostrou qualidade, com 91% de tackles, algo que será essencial diante dos Pumas, que tem jogadores perigosíssimos com a bola em mãos;
  • Mario Ledesma, técnico dos Pumas, fez apenas uma troca em seu time após o bom jogo contra a Irlanda. E é na posição de scrumn-half, com Bertranou voltando a ser a aposta por suas características, com a Argentina ciente de que precisa de velocidade nas transições para aproveitar eventuais falhas francesas;
  • O duelo de Bertranou com Serin promete, com o francês tendo bom desempenho recente. Já a disputa de Lopez com Sánchez nas camisas 10 chama a atenção, com o argentino sendo sempre candidato a nome do jogo. Desafio importante para Lopez;

 

Springboks tentam embalar contra Escócia

  • Historicamente a Escócia costuma dificultar jogos para a África do Sul e o jogo em Edimburgo deste sábado não será diferente. A Escócia vem embalada com vitória sobre Fiji, mas ainda precisa provar que pode vencer as favoritas ao Mundial de 2019;
  • Os Springboks tiveram 2 trocas para a partida após vencerem a França no lance final. O técnico Rassie Erasmus recolocou Duane Vermeulen com a camisa 8 no lugar do lesionado Whiteley, com Pieter-Steph du Toit voltando à terceira linha, para dar lugar na segunda linha a RG Snyman;
  • Já Faf de Klerk não estará disponível para a camisa 9 e em seu lugar entrará Embrose Papier, que ganha seu primeiro test como titular;
  • A Escócia trocou 6 jogadores, preparando força máxima para um adversário mais gabaritado. Huw Jones é a única novidade na linha, sendo que as trocas ocorreram mesmo no pack: retornaram ao time Stuart McInally, Jonny Gray, Ben Toolis e Hamish Watson, ao passo que na primeira linha a novidade é Sam Skinner, que foi homem do jogo da partida passada, logo em seu debut. Finn Russell e Greig Laidlaw farão a dupla de criação preferida do técnico Gregor Townsend;

 

Austrália, Gales e Inglaterra jogam com favoritismo

  • A Austrália visitará a Itália, que terá apenas uma novidade após vencer a Geórgia: Jayden Hayward, de fullback;
  • Os Wallabies terão o peso do favoritismo contra a Itália, mas não vivem bom momento, após perderem para Gales. Para tentar superar a crise, Michael Cheika apostou em jovens para a partida, colocando no time Jordan Petaia na ponta e Jake Gordon de scrum-half, com Matt Toomua jogando com a 10 e Foley com a 12, ao passo que Adam Ashley-Cooper está de volta na outra ponta, em uma linha renovada e que gera expectativa;.
  • A Inglaterra receberá o Japão, em confronto que não ocorria desde 1987. Eddie Jones, técnico, da Inglaterra, fez história liderando o Japão em 2015 e não será surpreendido com o adversário. Mesmo sabendo do perigo que o time asiático apresenta, Jones efetuou 11 trocas em seu time titular que encarou os All Blacks, fazendo rodar o elenco. O ponta Joe Cokanasiga debutará pela Inglaterra;
  • O Japão também efetuou trocas em seu time, havendo muita expectativa para a dupla japonesa de 9 e 10, Fumikai Tanaka cm Yu Tamura;
  • Gales, por sua vez, receberá Tonga, precisando mostrar um jogo mais vistoso do que o apresentado na vitória sobre a Austrália. Ellis Jenkins será o capitão galês, que buscará liderar sua equipe para manter a invencibilidade histórica sobre Tonga. A novidade maior do XV é o fullback Jonah Holmes, que debutará;

 

Canadá e Alemanha jogam decisão antecipada pelo Mundial 2019

  • Sábado é dia de retorno também da Repescagem Mundial para a Copa do Mundo de 2019, com a 2ª de 3 rodadas decisivas, que valem a última vaga na competição. Jogos no campo neutro de Marselha, na França
  • E a tabela fez com que os dois times vitoriosos da 1ª rodada duelassem na 2ª rodada: Canadá e Alemanha duelarão e quem vencer estará com um pé e meio no Mundial. Na verdade, o Canadá poderá garantir classificação matematicamente caso vença os alemães com bônus e a equipe vitoriosa na outra partida, entre Quênia e Hong Kong, vença sem bônus;
  • O Canadá é amplo favorito, mas fez um início de jogo contra o Quênia com muitos erros, antes de deslanchar. A Alemanha não deverá oferecer tantas facilidades na defesa como os quenianos ofereceram, portanto, os canadenses serão postos à prova;
  • A Alemanha não venceu fácil Hong Kong, mas mostrou ser um time de força física, o que será importante contra um Canadá que não impressiona nessa aspecto. Trata-se do jogo mais importante da história recente da Alemanha;
  • Hong Kong e Quênia jogam pela sobrevida. O Quênia foi muito mal defensivamente no primeiro jogo, mas mostrou qualidade com a bola em mãos e sabe definir. Hong Kong, por outro lado, mostrou solidez defensiva, mas pecou em não capitalizar quando teve as chances. Pelo apresentado, leve favoritismo aos Dragões asiáticos sobre os Simbas africanos;

 

Uruguai contra Fiji, Chile contra Maoris e outros jogos

  • O Uruguai enfrentará Fiji, no maior desafio para os Teros no ano. Os uruguaios jamais derrotaram Fiji no adulto, mas têm vitórias no juvenil e a ambição é máxima para os Teros. O jogo será em campo neutro, na Inglaterra, com Fiji pressionado para apresentar um rugby mais disciplinado e mais forte no contato;
  • Depois de vencerem Samoa, os Estados Unidos pegarão a Romênia fora de casa. Embalo do lado americano e orgulho do lado romeno, já que a Romênia ficou de fora do Mundial 2019 e quer recuperar seu prestígio;
  • Já em Tbilisi bom público é aguardado para a Geórgia receber Samoa. Os dois países – fortes no contato físico – estão com o orgulho ferido, já que a Geórgia não conseguiu a sonhada vitória sobre a Itália e Samoa vem despencando no cenário internacional;
  • Depois de ser atropelada pela Rússia, a Namíbia vai à Espanha precisando de um desempenho mais positivo pensando em Copa do Mundo. Os espanhóis fazem seu primeiro jogo no mês e querem provar que deveriam estar no Mundial;
  • E saindo da Europa… na América do Sul todas as atenções estarão sobre o Chile, pois os agora é a vez dos Cóndores receberem os Maori All Blacks. 14.000 ingressos vendidos e 100% de lotação na casa da Universidad Católica;
  • Por fim, sob arbitragem do brasileiro Henrique Platais, o Paraguai receberá o Sudamérica XV, selecionado formado por argentinos, uruguaios e colombianos, que agitará os Yakarés neste fim de ano;

 

França desafia novamente Nova Zelândia no XV feminino

  • França e Nova Zelândia farão novamente em solo francês um dos maiores jogos de XV feminino do ano. A França é hoje a maior desafiante das Black Ferns e flertou com vitória no jogo passado, mas as neozelandesas prevaleceram no detalhe por 14 x 00. Espere um jogo ainda mais emocionante, com a França arriscando mais;
  • No domingo, Inglaterra e Canadá farão outro jogo feminino muito aguardado, depois de um duelo parelho em 2017. Será o primeiro jogo do Canadá neste novembro e o segundo das inglesas, que terão o favoritismo pelo mando, mas a partida está aberta;
  • Já os Estados Unidos não fizeram bons jogos neste mês com duas derrotas pesadas para Nova Zelândia e Inglaterra e agora tentam reabilitação contra a Irlanda, que tenta se reordenar após decepcionantes 2017 e 2018;
  • O fim de semana terá ainda a Espanha enfrentando a África do Sul e Gales recebendo Hong Kong. Favoritismos de espanholas e galesas;
  • Sábado ainda será dia de largada de um histórico Campeonato Feminino da Oceania, com Fiji e Tonga, Samoa e Papua Nova Guiné entrando em campo no XV. Momento incrível para o futuro do XV Feminino nas ilhas;

 

*Horários de Brasília

Grandes jogos

Sábado, dia 17 de novembro

versus copiar

12h00 – Itália x Austrália, em Padova – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Pascal Gauzère (França)

Histórico: 17 jogos e 17 vitórias da Austrália. Último jogo: Austrália 40 x 27 Itália, em 2017 (amistoso);

Itália: 15 Jayden Hayward; 14 Tommaso Benvenuti, 13 Michele Campagnaro, 12 Tommaso Castello, 11 Mattia Bellini; 10 Tommaso Allan, 9 Tito Tebaldi; 8 Abraham Steyn, 7 Jake Polledri, 6 Sebastian Negri; 5 Dean Budd, 4 Alessandro Zanni; 3 Simone Ferrari, 2 Leonardo Ghiraldini (c), 1 Andrea Lovotti;

Suplentes: 16 Luca Bigi, 17 Cherif Traorè, 18 Tiziano Pasquali, 19 Marco Fuser, 20 Johan Meyer, 21 Guglielmo Palazzani, 22 Carlo Canna, 23 Luca Morisi;

Austrália: 15 Israel Folau, 14 Adam Ashley-Cooper, 13 Samu Kerevi, 12 Bernard Foley, 11 Jordan Petaia, 10 Matt Toomua, 9 Jake Gordon, 8 David Pocock, 7 Michael Hooper (c), 6 Jack Dempsey, 5 Adam Coleman, 4 Izack Rodda, 3 Taniela Tupou, 2 Folau Fainga’a, 1 Scott Sio ;

Suplentes: 16 Tatafu Polota-Nau, 17 Jermaine Ainsley, 18 Sekope Kepu, 19 Rory Arnold, 20 Pete Samu, 21 Will Genia, 22 Kurtley Beale, 23 Dane Haylett-Petty;

 

versus copiar

12h30 – Gales x Tonga, em Cardiff – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Nic Berry (Austrália)

Histórico: 8 jogos e 8 vitórias de Gales. Último jogo: Tonga 06 x 24 Gales, em 2016 (amistoso);

Gales: 15 Jonah Holmes 14 Liam Williams, 13 Tyler Morgan, 12 Owen Watkin, 11 Steff Evans, 10 Dan Biggar, 9 Tomos Williams, 8 Seb Davies, 7 Ellis Jenkins (c), 6 Aaron Wainwright, 5 Adam Beard, 4 Jake Ball, 3 Leon Brown, 2 Elliot Dee, 1 Wyn Jones;

Suplentes: 16 Ryan Elias, 17 Rob Evans, 18 Tomas Francis, 19 Cory Hill, 20 Ross Moriarty, 21 Aled Davies, 22 Rhys Patchell, 23 Josh Adams;

Tonga: em breve

 

versus copiar

13h00 – Inglaterra x Japão, em Londres – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Paul Williams (Nova Zelândia)

Histórico: 1 jogo e 1 vitória da Inglaterra, 60 x 07, em 1987 (Copa do Mundo);

Inglaterra: 15 Elliot Daly, 14 Joe Cokanasiga, 13 Jack Nowell, 12 Alex Lozowski, 11 Chris Ashton, 10 George Ford (c), 9 Danny Care, 8 Zach Mercer, 7 Mark Wilson, 6 Courtney Lawes, 5 Maro Itoje, 4 Charlie Ewels, 3 Harry Williams, 2 Jamie George, 1 Alec Hepburn;

Suplentes: 16 Dylan Hartley, 17 Ben Moon, 18 Kyle Sinckler, 19 Ted Hill, 20 Sam Underhill, 21 Richard Wigglesworth, 22 Owen Farrell, 23 Henry Slade;

Japão: 15 William Tupou, 14 Akihito Yamada, 13 Timothy Lafaele, 12 Ryoto Nakamura, 11 Kenki Fukuoka, 10 Yu Tamura, 9 Fumiaki Tanaka, 8 Kazuki Himeno, 7 Masakatsu Nishikawa, 6 Michael Leitch (c), 5 Uwe Helu, 4 Wimpie van der Walt, 3 Jiwon Koo, 2 Atsushi Sakate, 1 Keita Inagaki;

Suplentes: 16 Yusuke Niwai, 17 Koki Yamamoto, 18 Asaeli Ai Valu, 19 Samuela Anise, 20 Hendrik Tui, 21 Shunsuke Nunomaki, 22 Yutaka Nagare, 23 Rikiya Matsuda;

 

versus copiar

15h20 – Escócia x África do Sul, em Edimburgo – ESPN2 AO VIVO

Árbitro: Romain Poite (França)

Histórico: 26 jogos, 21 vitórias da África do Sul e 5 vitórias da Escócia. Último jogo: África do Sul 34 x 16 Escócia, em 2015 (Copa do Mundo);

Escócia: 15 Stuart Hogg, 14 Tommy Seymour, 13 Huw Jones, 12 Pete Horne, 11 Sean Maitland, 10 Finn Russell, 9 Greig Laidlaw (c), 8 Ryan Wilson, 7 Hamish Watson, 6 Sam Skinner, 5 Jonny Gray, 4 Ben Toolis, 3 Willem Nel, 2 Stuart McInally, 1 Gordon Reid;

Suplentes: 16 Fraser Brown, 17 Allan Dell, 18 Simon Berghan, 19 Josh Strauss, 20 Jamie Ritchie, 21 Ali Price, 22 Adam Hastings, 23 Chris Harris;

África do Sul: 15 Willie le Roux, 14 Sbu Nkosi, 13 Jesse Kriel, 12 Damian de Allende, 11 Aphiwe Dyantyi, 10 Handré Pollard, 9 Embrose Papier, 8 Duane Vermeulen, 7 Pieter-Steph du Toit, 6 Siya Kolisi (c), 5 Franco Mostert, 4 RG Snyman, 3 Frans Malherbe, 2 Malcolm Marx, 1 Steven Kitshoff;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi, 17 Thomas du Toit, 18 Vincent Koch, 19 Lood de Jager, 20 Francois Louw, 21 Ivan van Zyl, 22 Elton Jantjies, 23 Cheslin Kolbe;

 

versus copiar

17h00 – Irlanda x Nova Zelândia, em Dublin Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Wayne Barnes (Inglaterra)

Histórico: 30 jogos, 28 vitórias da Nova Zelândia, 1 vitória da Irlanda e 1 empate. Último jogo: Irlanda 09 x 21 Nova Zelândia, em 2016 (amistoso);

Irlanda: 15 Rob Kearney, 14 Keith Earls, 13 Garry Ringrose, 12 Bundee Aki, 11 Jacob Stockdale, 10 Jonathan Sexton, 9 Kieran Marmion, 8 CJ Stander, 7 Dan Leavy, 6 Peter O’Mahony, 5 James Ryan, 4 Devin Toner, 3 Tadhg Furlong, 2 Rory Best, 1 Cian Healy;

Suplentes: 16 Sean Cronin, 17 Jack McGrath, 18 Andrew Porter, 19 Iain Henderson, 20 Josh van der Flier, 21 Luke McGrath, 22 Joey Carbery, 23 Jordan Larmour;

Nova Zelândia: 15 Damian McKenzie, 14 Ben Smith, 13 Jack Goodhue, 12 Ryan Crotty, 11 Rieko Ioane, 10 Beauden Barrett, 9 Aaron Smith, 8 Kieran Read (c), 7 Ardie Savea, 6 Liam Squire, 5 Brodie Retallick, 4 Sam Whitelock, 3 Owen Franks, 2 Codie Taylor, 1 Karl Tu’inukuafe;

Suplentes: 16 Dane Coles, 17 Ofa Tuungafasi, 18 Nepo Laulala, 19 Scott Barrett, 20 Matt Todd, 21 TJ Perenara, 22 Richie Mo’unga, 23 Anton Lienert-Brown;

 

versus copiar

18h05 – França x Argentina, em Lille – ESPN2 e TV5 Monde AO VIVO

Árbitro: Glen Jackson (Nova Zelândia)

Histórico: 50 jogos, 35 vitórias da França, 14 vitórias da Argentina e 1 empate. Último jogo: Argentina 00 x 27 França, em 2016 (amistoso);

França: 15 Maxime Medard, 14 Teddy Thomas, 13 Mathieu Bastareaud, 12 Gael Fickou, 11 Yoann Huget, 10 Camille Lopez, 9 Baptiste Serin, 8 Louis Picamoles, 7 Artur Iturria, 6 Wenceslas Lauret, 5 Yoan Maestri, 4 Sebastien Vahaamahina, 3 Cedate Gomes Sa, 2 Guilhem Guirado (c), 1 Jefferson Poirot;

Suplentes: 16 Camille Chat, 17 Dany Priso, 18 Rabah Slimani, 19 Paul Gabrillagues, 20 Mathieu Babillot, 21 Antoine Dupont, 22 Anthony Belleau, 23 Benjamin Fall;

Argentina: 15 Emiliano Boffelli, 14 Bautista Delguy, 13 Matias Orlando, 12 Jeronimo De La Fuente, 11 Ramiro Moyano, 10 Nicolas Sanchez, 9 Gonzalo Bertranou, 8 Javier Ortega Desio, 7 Guido Petti, 6 Pablo Matera (c), 5 Tomas Lavanini, 4 Matias Alemanno, 3 Santiago Medrano, 2 Augustin Creevy, 1 Santiago Garcia Botta;

Suplentes: 16 Julian Montoya, 17 Juan Pablo Zeiss, 18 Lucio Sordoni, 19 Mariano Galarza, 20 Rodrigo Bruni, 21 Tomas Lezana, 22 Tomas Cubelli, 23 Matias Moroni;

 

Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2019

Sábado, dia 17 de novembro

hong kong rfu logoversus copiar

10h00 – Hong Kong x Quênia, em Marselha (França) – World Rugby TV AO VIVO

Árbitro: Jaco Peyper (África do Sul)

Histórico: 5 jogos, 3 vitórias de Hong Kong, 1 vitória do Quênia e 1 empate. Último jogo: Hong Kong 40 x 30 Quênia, em 2017 (Cup of Nations);

 

versus copiar

13h00 – Canadá x Alemanha, em Marselha (França) – World Rugby TV AO VIVO

Árbitro: Luke Pearce (Inglaterra)

Histórico: nunca se enfrentaram;

 

Outros duelos

Sábado, dia 17 de novembro

versus copiar

10h00 – Romênia x Estados Unidos, em Bucareste

Árbitro: Craig Maxwell-Keys (Inglaterra)

Histórico: 8 jogos, 6 vitórias dos Estados Unidos e 2 vitórias da Romênia. Último jogo: Romênia 23 x 10 Estados Unidos, em 2016 (amistoso);

 

versus copiar

11h00 – Uruguai x Fiji, em Gloucester (Inglaterra) – World Rugby TV AO VIVO

Árbitro: Tom Foley (Inglaterra)

Histórico: 2 jogos e 2 vitórias de Fiji. Último jogo: Fiji 47 x 15 Uruguai, em 2015 (Copa do Mundo);

 

versus copiar

12h00 – Geórgia x Samoa, em Tbilisi

Árbitro: Karl Dickson (Inglaterra)

Histórico: 4 jogos, 2 vitórias da Geórgia, 1 vitória de Samoa e 1 empate. Último jogo: Geórgia 20 x 16 Samoa, em 2016 (amistoso);

 

versus copiarnamibia logo copy copy

12h45 – Espanha x Namíbia, em Madri

Árbitro: Pierre Brousset (França)

Histórico: 5 jogos, 4 vitórias da Espanha e 1 vitória da Namíbia. Último jogo: Espanha 15 x 13 Namíbia, em 2017 (Copa das Nações);

 

versus copiar

17h00 – Chile x Maori All Blacks, em Santiago

Árbitro: Pablo De Luca (Argentina)

Histórico: nunca se enfrentaram;

 

versus copiar

18h00 – Paraguai x Sudamérica XV, em Assunção

Árbitro: Henrique Platais (Brasil)

 

XV Feminino

Sexta-feira, dia 16 de novembro

versus copiar

11h00 – Samoa x Papua Nova Guiné, em Lautoka (Fiji) – Campeonato da Oceania

Histórico: nunca se enfrentaram;

 

versus copiar

13h00 – Fiji x Tonga, em Lautoka – Campeonato da Oceania

Histórico: 1 jogo e 1 vitória de Fiji, 52 x 05, em 2006 (Women’s Tri Nations);

 

versus copiarhong kong rfu logo

17h00 – Gales x Hong Kong, em Cardiff

Histórico: 1 jogo e 1 vitória de Gales, 39 x 15, em 2017 (Copa do Mundo);

 

Sábado, dia 17 de novembro

versus copiar

11h30 – França x Nova Zelândia, em Grenoble

Histórico: 5 jogos e 5 vitórias da Nova Zelândia. Último jogo: França 00 x 14 Nova Zelândia, em 2018 (amistoso);

 

versus copiar

13h30 – Espanha x África do Sul, em Villajoyosa

Histórico: 1 jogo e 1 vitória da Espanha, 36 x 00, em 2014 (Copa do Mundo);

 

Domingo, dia 18 de novembro

versus copiar

11h00 – Irlanda x Estados Unidos, em Dublin

Histórico: 6 jogos, 4 vitórias dos Estados Unidos e 2 vitórias da Irlanda. Último jogo: Irlanda 23 x 17 Estados Unidos, em 2014 (Copa do Mundo);

 

versus copiar

12h00 – Inglaterra x Canadá, em Doncaster

Histórico: 29 jogos, 25 vitórias da Inglaterra, 3 vitórias do Canadá e 1 empate. Último jogo: Inglaterra 69 x 19 Canadá, em 2017 (amistoso);