Torcida do Sydney Roosters em festa. Foto: Twitter Sydney Roosters

ARTIGO COM VÍDEOS – Fazia muito tempo que o Rugby League (o rugby de 13 jogadores) australiano não tinha uma equipe sendo campeã da NRL por dois anos seguidos. O tabu (que durava desde os títulos do Broncos de 1997-1998) foi quebrado pelo Sydney Roosters, que derrotou neste domingo o Canberra Raiders na grande final nacional por 14 x 08, conquistando o 15º título de sua história.

Os Raiders não iam a uma final desde seu último título, em 1994, e chegaram à decisão como a grande surpresa da temporada. Mas a Green Machine da capital australiana não resistiu ao ANZ Stadium lotado. Os Roosters começaram com tudo o duelo e marcaram o primeiro try logo aos 6′ com Sam Verrills.


Os tricolores ainda ampliaram o marcador aos 20′ com penal chutado por Latrell Mitchell. No entanto, Canberra resistiu à pressão inicial e fez try crucial aos 30′, com Jack Wighton, levando o duelo ao intervalo em aberto, 8 x 6.


O segundo tempo começou com os Raiders empatando o jogo com penal chutado pelo ídolo Jarrod Croker, após o craque Cooper Cronk ir para o sin bin (10 minutos fora). Os verdes, todavia, não capitalizaram com um homem a mais e o jogo se arrastou dramático aos minutos finais.

- Continua depois da publicidade -

A decisão do título veio com a magia do craque Latrell Mitchell, que abriu espaço na linha verde com offload para Tupou, que arrancou e entregou para James Tedesco marcar o try da vitória dos Roosters aos 72′, fazendo explodir o estádio em Sydney. Decepção em Canberra e festa do lado tricoloro de Sydney: Roosters campeões novamente, 14 x 08.

Após 45 anos de espera, Salford está na final inglesa

Enquanto isso, a Super League inglesa conheceu nessa sexta o oponente do St. Helens Saints na sua grande final do dia 12. É o Salford Red Devils, que derrotou o atual campeão Wigan Warriors na casa do rival por incontestáveis 28 x 04 e assegurou sua primeira final de liga nacional desde 1976, quando conquistou seu último título. Já os Saints não são campeões desde 2014. A grande final será, como sempre, no Old Trafford Stadium, em Manchester.

Canadá na Super League!

E em 2020 a Super League inglesa terá um time canadense. É o jovem Toronto Wolfpack, primeiro time norte-americano a jogar uma competição esportiva europeia. E o Wolfpack fez história nesse sábado vencendo em casa a grande final do RFL Championship, a segunda divisão do Rugby League inglês. A decisão foi contra o Featherstone Rovers e o título veio com indiscutíveis 20 x 06.

Com isso, a Super League do próximo ano terá 10 times ingleses, 1 francês e 1 canadense pela primeira vez.

NRL – National Rugby League – Campeonato Australiano de Rugby League

Final

14versus copiar08Canberra Raiders copy

Sydney Roosters 14 x 08 Canberra Raiders, em Sydney

 

Lista de campeões

 EquipeTítulos 
South Sydney Rabbitohs logo copy copy copy copySouth Sydney Rabbitohs21
St George Illawarra Dragons logo copySt. George Illawarra Dragons16Incluindo os 15 títulos do St. George Dragons
WestsTigersLogoWests Tigers16Incluindo 11 títulos do Balmain Tigers e 4 do Western Suburbs Magpies
Sydney Roosters15
Canterbury-Bankstown Bulldogs logo copy copy copyCanterbury-Bankstown Bulldogs8
Manly-Warringah Sea Eagles logo.svg copy copy copyManly-Warringah Sea Eagles8
Brisbane Broncos logo.svg copy copyBrisbane Broncos6
parramatta eels 2014Parramatta Eels4
Newtown Jets4Não disputa mais a liga
Melbourne Storm3Excluindo 2 títulos cassados
Canberra Raiders copy copyCanberra Raiders3
North Sydney Bears2Não disputa mais a liga
penrith panthers logo novoPenrith Panthers2
NewcastleKnights copyNewcastle Knights2
Cronulla-Sutherland Sharks logo.svg copy copyCronulla-Sutherland Sharks1
North Queensland Cowboys copy copy copyNorth Queensland Cowboys1

 

super league 2017 logo

Betfred Super League – Campeonato Inglês de Rugby League

Wigan Warriors 04 x 28 Salford Red Devils, em Wigan

 

Final – dia 12/10

versus copiar

St. Helens Saints x Salford Red Devils, em Manchester

 

RFL Championship – 2ª divisão inglesa

Toronto Wolfpack 20 x 06 Featherstone Rovers, em Toronto (Canadá)

 

O que é o Rugby League?

O Rugby League é uma modalidade do rugby que nasceu em 1895 no Norte da Inglaterra. Na época, o rugby (o Rugby Union) proibia o profissionalismo no mundo todo, mas um grupo de clubes ingleses se opôs à proibição de pagamentos a jogadores e romperam com a federação inglesa, formando uma liga independente. A fim de mudar a dinâmica do jogo e torná-lo mais aberto, a liga passou a promover mudanças nas suas regras, criando uma modalidade distinta, jogada com regras diferentes. O League, no entanto, se difundiu fortemente apenas no Norte da Inglaterra e na Austrália, onde é mais popular que o Union. O esporte ganhou popularidade ainda na Papua Nova Guiné (país da Oceania onde é o League e não o Union quem reina) e, em menor dimensão, na Nova Zelândia e em algumas partes da França.

As entidades que organizam o Rugby League no mundo não têm ligações com as entidades do Rugby Union. A federação internacional do League é a RLIF – Federação Internacional de Rugby League. No Brasil, a entidade que organiza o League é a CBRL – Confederação Brasileira de Rugby League.

Quais as principais diferenças do League para o Union?

  • O League é jogado por 2 times de 13 jogadores cada, com 4 reservas, sendo que um atleta que foi substituído poderá retornar a campo. A modalidade reduzida principal é o Nines, de 9 jogadores de cada lado;
  • No League, o try vale 4 pontos, a conversão 2, o penal 2 e o drop goal (chamado também de field goal) 1 ponto;
  • Não existem rucks. Quando um atleta sofre o tackle, é seguro e vai ao chão o jogo é parado. O atleta com a bola é liberado, rola a bola com os pés para trás e o jogo é reiniciado. É o chamado “play the ball”;
  • Cada equipe tem direito a realizar 5 vezes o play the ball e, na sexta vez que um atleta é derrubado, a posse da bola troca de equipe. É a chamada “Regra dos 6 tackles”. Com isso, é comum após o 5º tackle a equipe com a posse da bola chutá-la;
  • Se a equipe defensora tocar na bola entre um play the ball e outro a contagem de tackles é zerada. Quando uma equipe com a posse de bola comete um erro de manuseio e a bola troca de posse o primeiro tackle é considerado “tackle zero” e a contagem se inicia apenas após ele;
  • Não há lineouts. A reposição da bola que saiu pela lateral é feita a partir de um scrum. Penais chutados para a lateral são cobrados com free kick;
  • Na prática, os scrums não possuem disputas, pois a equipe que introduz a bola na formação pode introduzi-la diretamente no pé de sua segunda linha. Porém, a equipe sem a bola pode tentar empurrar a formação para roubar a bola (o que é raro de acontecer);
  • Não existe o mark. Com isso, chutes no campo ofensivo são frequentes;
  • Um chute dado atrás da linha de 40 metros do campo de defesa que saia pela lateral após a linha de 20 metros do campo ofensivo é chamado de “40/20” e premia a equipe chutadora com a manutenção da posse da bola e com a contagem de tackles zerada;
  • A numeração dos atletas no League muda. Os números mais altos são para os forwards e os números menos são para a linha. O fullback é o camisa 1 e o pilar o 13, por exemplo;