Faz 2 anos que a Calcutta Cup está nas mãos da Escócia (2018 e 2019). Foto: Six Nations

ARTIGO ATUALIZADO – Super fim de semana com muito rugby internacional pela frente! O Six Nations está só começando e nesse sábado tem jogaço entre Irlanda e Gales seguido da tradicional Calcutta Cup, isto é, Escócia e Inglaterra. Depois, no domingo, olhos para o clássico latino França contra Itália, valendo o Troféu Giuseppe Garibaldi. Todos os jogos estarão na ESPN ao vivo, sendo que os mesmos duelos ainda ocorrerão no Women’s Six Nations (Feminino).

Entre os homens ainda, o Rugby Europe Championship (o “Six Nations B”) alcança sua segunda rodada, com destaque para o jogaço entre Espanha e Geórgia, com ares de decisão de título já. Portugal tem compromisso importantíssimo em casa contra a Romênia, enquanto fica de olho no embate entre Bélgica e Rússia.

 

Irlanda e Gales jogam pela liderança

- Continua depois da publicidade -

Vencedores na rodada de abertura, Gales e Irlanda duelarão pela liderança do Six Nations nesse sábado, em Dublin, capital irlandesa.

A Irlanda estreou o novo treinador Andy Farrell com vitória sobre a Escócia na largada do torneio, mas lamentou a perda por lesão do craque Ringrose. Com isso, Henshaw foi alçado à titularidade, ao passo que Peter O’Mahony voltará a ser titular no lugar de Caelan Doris. Com isso, a Irlanda voltará a contar com sua poderosa terceira linha de O’Mahony com Stander e Van der Flier para encarem Faletau, Tipuric e Wainwright. Prepare-se. Sexton segue comandando o time com a 10.

Já Gales também estreou com vitória o novo treinador Wayne Pivac, que fez somente uma troca em seu time, com o Nick Tompkins virando titular no centro para o posto de George North, que retornou à ponta, deixando Johnny McNicholl no banco.

Jogar em casa leva a vantagem para a Irlanda que, no entanto, não brilhou no primeiro compromisso. Andy Farrell é o mestre do jogo defensivo, como era o antigo treinador de Gales, Warren Gatland. Os estilos de jogo poderão, no fundo, terem se invertido com relação aos encontros de 2019, com a Irlanda prometendo um jogo mais pragmático, focado em anular o ofensivo time de Wayne Pivac, que pretende “libertar” o jogo expansivo galês, em contraste com o jogo eficiente e pragmático que o time vermelho jogava sob Gatland. O duelo com a Irlanda será crucial para se medir o quanto em tão pouco tempo de trabalho os dois treinadores já conseguem moldar seus novos times.

Inglaterra deposita esperanças na Calcutta Cup

Derrotadas na primeira rodada, Inglaterra e Escócia duelarão nesse sábado na capital escocesa Edimburgo, em jogo que vale a anual Calcutta Cup, taça mais antiga do mundo entre seleções, disputada desde 1871. A Escócia pode viver momento difícil, agravado agora com a suspensão do craque Finn Russell, mas os escoceses venceram a Calcutta Cup nos últimos 2 anos, ao vencerem em casa em 2018 e empatarem em Londres em 2019 (mantendo a posse da taça, pelo regulamento).

A última vez que a Escócia ficou com a taça por 3 anos seguidos foi em 1970, 1971 e 1972 e para igualar o feito o técnico Gregor Townsend fez somente uma mudança no time que caiu contra a Irlanda na estreia, trocando na terceira linha Nick Haining por Magnus Bradbury. Com isso, a Escócia segue liderada pelo fullback Stuart Hogg e conduzida pela dupla Ali Price e Adam Hastings de 9 e 10.

Já Eddie Jones, treinador da Inglaterra, fez 5 trocas no seu time titular após a derrota para a Escócia. Na linha, Manu Tuilagi deixou o XV para a promoção de Jonathan Joseph no centro, ao passo que a troca mais sensível foi na camisa 9, com Ben Youngs dando lugar a Willi Heinz. No pack, a experiência de Lawes na terceira linha falhou e Ludlam vai ser um dois asas titulares, enquanto Kruis assumirá a titularidade na segunda linha no posto de Ewels. Por fim, o pilarzão Mako Vunipola retorna ao time deixando Marler de fora.

Com as trocas, a Inglaterra espera ganhar solidez no jogo cadenciado de Heinz, mas mantendo a dupla Ford e Farrell de 10 e 12. Será uma fórmula diferente da Escócia, que manteve Sam Johnson, mais físico, de primeiro centro. A manutenção de Curry como oitavo também gera questões, após ser dominado por Alldritt no jogo passado, mas a Escócia testando Bradbury na posição a situação não se torna crítica para Curry. Furbank seguiu como 15 após não agradar diante da França e terá um duelo particular desigual contra o fora de série Hogg do lado escocês. A Inglaterra é favorita para a partida, mas seu estado emocional somado ao mando de jogo escocês tornam o duelo mais uma vez aberto, ainda mais com as lembranças do maluco empate de 38 x 38 do ano passado.

Hora do Giuseppe Garibaldi!

O início do Six Nations foi perfeito para a França do técnico Fabien Galthié, que venceu a Inglaterra na estreia. Agora, os franceses buscam a liderança da competição recebendo a lanterna Itália, que teve o técnico Franco Smith iniciando trabalho com larga derrota para Gales.

O diagnóstico do duelo é de amplo favoritismo para a França, que mostrou maturidade e personalidade (mesmo com tantos atletas jovens) diante da Inglaterra, ao passo que a Itália não começou bem o trabalho sob novo comando – e sem Sergio Parisse na liderança.

A França teve apenas uma mudança no time que venceu a Inglaterra: Vakatawa se lesionou e em seu lugar estará o jovem centro Arthur Vincent, que debutará com os Bleus aos 20 anos de idade.

A Itália também seguiu a tendência, com apenas uma troca no XV: o ponta Sarto saiu lesionado para a entrada de Hayward como fullback, com Minozzi passando para a ponta. Isso significa que Smith sabe que precisa oferecer alguma estabilidade a seus comandados em um tempo de trabalho tão curto.

Corrida para alcançar a Inglaterra no feminino

No Six Nations Feminino, a Inglaterra assumiu a condição de grande favorita ao derrotar as francesas na rodada inaugural, no jogo das maiores candidatas a título. Com isso, a França agora corre atrás do prejuízo e tem jogo difícil contra a ascendente Itália, que chocou o rugby europeu ao vencer as francesas no ano passado. As italianas largaram o torneio vencendo as galesas e o jogo com a França já ganha ares de decisão: se a Itália vencer, incrivelmente passará a disputar de fato o título, enquanto a poderosa França daria adeus às pretensões.

A Inglaterra tem vida mais tranquila encarando a Escócia, que não vence as inglesas desde 1999. Por fim, a Irlanda recebe Gales em duelo que medirá o quanto as irlandesas podem ser ou não favoritas no meio do ano à vaga europeia que resta na Copa do Mundo de 2021 (apenas francesas, inglesas e galesas já estão classificadas).

 

Espanha em busca de um “milagre”

A Espanha não vence a Geórgia desde 2012, mas neste ano o jogo ganhou uma expectativa extra porque a Espanha conquistou vitória bonificada sobre a Rússia na abertura e, se vencer a Geórgia, poderá ser campeã ineditamente. No entanto, o amplo favoritismo é dos georgiano.

Enquanto isso, Portugal busca seguir na trilha da permanência e recebe a Romênia, que começou muito mal o torneio sendo atropelada pela Geórgia. Por sua vez, a Bélgica, que caiu na estreia contra os portugueses, terá que vender em casa a Rússia, que deu descanso para vários dos atletas que jogaram o Mundial.

 

*Horários de Brasília

Guinness Six Nations

Sábado, dia 08 de fevereiro

versus copiar

11h15 – Irlanda x Gales, em Dublin – ESPN2 AO VIVO

Árbitro: Romain Poite (França)

Histórico: 129 jogos, 69 vitórias de Gales, 53 vitórias da Irlanda e 7 empates. Último jogo: Irlanda 19 x 10 Gales, em 2019 (amistoso);

Irlanda: 15 Jordan Larmour, 14 Andrew Conway, 13 Robbie Henshaw, 12 Bundee Aki, 11 Jacob Stockdale, 10 Jonathan Sexton (c), 9 Conor Murray, 8 CJ Stander, 7 Josh van der Flier, 6 Peter O’Mahony, 5 James Ryan, 4 Iain Henderson, 3 Tadhg Furlong, 2 Rob Herring, 1 Cian Healy;

Suplentes: 16 Ronan Kelleher, 17 Dave Kilcoyne, 18 Andrew Porter, 19 Devin Toner, 20 Max Deegan, 21 John Cooney, 22 Ross Byrne, 23 Keith Earls;

Gales: 15 Leigh Halfpenny, 14 George North, 13 Nick Tompkins, 12 Hadleigh Parkes, 11 Josh Adams, 10 Dan Biggar, 9 Tomos Williams, 8 Taulupe Faletau, 7 Justin Tipuric, 6 Aaron Wainwright, 5 Alun Wyn Jones (c), 4 Jake Ball, 3 Dillon Lewis, 2 Ken Owens, 1 Wyn Jones;

Suplentes: 16 Ryan Elias, 17 Rhys Carre, 18 Leon Brown, 19 Adam Beard, 20 Ross Moriarty, 21 Gareth Davies, 22 Owen Williams, 23 Johnny McNicholl;

 

versus copiar

13h45 – Escócia x Inglaterra em Edimburgo – Calcutta CupESPN2 AO VIVO

Árbitro: Pascal Gaüzère (França)

Histórico: 137 jogos, 75 vitórias da Inglaterra, 43 vitórias da Escócia e 19 empates. Último jogo: Inglaterra 38 x 38 Escócia, em 2019 (Six Nations);

Escócia: 15 Stuart Hogg (c), 14 Sean Maitland, 13 Huw Jones, 12 Sam Johnson, 11 Blair Kinghorn, 10 Adam Hastings, 9 Ali Price, 8 Magnus Bradbury, 7 Hamish Watson, 6 Jamie Ritchie, 5 Jonny Gray, 4 Scott Cummings, 3 Zander Fagerson, 2 Fraser Brown, 1 Rory Sutherland;

Suplentes: 16 Stuart McInally, 17 Allan Dell, 18 Simon Berghan, 19 Ben Toolis, 20 Nick Haining, 21 George Horne, 22 Rory Hutchinson, 23 Chris Harris;

Inglaterra: 15 George Furbank, 14 Jonny May, 13 Jonathan Joseph, 12 Owen Farrell (c), 11 Elliot Daly, 10 George Ford, 9 Willi Heinz, 8 Tom Curry, 7 Sam Underhill, 6 Lewis Ludlam, 5 George Kruis, 4 Maro Itoje, 3 Kyle Sinckler, 2 Jamie George, 1 Mako Vunipola;

Suplentes: 16 Tom Dunn, 17 Ellis Genge, 18 Will Stuart, 19 Joe Launchbury, 20 Courtney Lawes, 21 Ben Earl, 22 Ben Youngs, 23 Ollie Devoto;

 

Domingo, dia 09 de fevereiro

versus copiar

12h00 – França x Itália, em Paris – Troféu Giuseppe Garibaldi ESPN2 AO VIVO

Árbitro: Andrew Brace (Irlanda)

Histórico: 42 jogos, 39 vitórias da França e 3 vitórias da Itália. Último jogo: França 47 x 19 Itália, em 2019 (amistoso);

França: 15 Anthony Bouthier, 14 Teddy Thomas, 13 Arthur Vincent, 12 Gael Fickou, 11 Vincent Rattez, 10 Romain Ntamack, 9 Antoine Dupont, 8 Grégory Alldritt, 7 Charles Ollivon (c), 6 François Cros, 5 Paul Willemse, 4 Bernard Le Roux, 3 Mohamed Haouas, 2 Julien Marchand, 1 Cyril Baille;

Suplentes: 16 Peato Mauvaka, 17 Jefferson Poirot, 18 Demba Bamba, 19 Romain Taofifenua, 20 Boris Palu, 21 Cameron Woki, 22 Baptiste Serin, 23 Matthieu Jalibert;

Itália: 15 Jayden Hayward, 14 Mattia Bellini, 13 Luca Morisi, 12 Carlo Canna, 11 Matteo Minozzi, 10 Tommaso Allan, 9 Callum Braley, 8 Abraham Steyn, 7 Sebastian Negri, 6 Jake Polledri, 5 Niccolò Cannone, 4 Alessandro Zanni, 3 Giosuè Zilocchi, 2 Luca Bigi (c), 1 Andrea Lovotti;

Suplentes: 16 Federico Zani, 17 Danilo Fischetti, 18 Marco Riccioni, 19 Dean Budd, 20 Federico Ruzza, 21 Giovanni Licata, 22 Guglielmo Palazzani, 23 Giulio Bisegni;

 

Women’s Six Nations

Sábado, dia 08 de fevereiro

versus copiar

17h00 – França x Itália, em Limoges – Watch ESPN AO VIVO

Árbitra: Hollie Davidson (Escócia)

Histórico: 22 jogos, 18 vitórias da França e 3 vitórias da Itália. Último jogo: Itália 31 x 12 França, em 2019 (Women’s Six Nations);

 

Domingo, dia 09 de fevereiro

versus copiar

09h10 – Escócia x Inglaterra, em Glasgow – Watch ESPN AO VIVO

Árbitra: Clara Munarini (Itália)

Histórico: 28 jogos, 26 vitórias da Inglaterra e 2 vitórias da Escócia. Último jogo: Inglaterra 80 x 00 Escócia, em 2019 (Women’s Six Nations);

 

versus copiar

10h00 – Irlanda x Gales, em Dublin – Watch ESPN AO VIVO

Árbitra: Aimee Barrett-Theron (África do Sul)

Histórico: 28 jogos, 17 vitórias de Gales e 11 vitórias da Irlanda. Último jogo: Irlanda 13 x 15 Gales, em 2019 (amistoso);

 

Rugby Europe Championship

Sábado, dia 08 de fevereiro

versus copiar

11h00 – Bélgica x Rússia, em Bruxelas – Rugby Europe TV AO VIVO

Árbitro: Shota Tevzadze (Geórgia)

Histórico: 7 jogos e 7 vitórias da Rússia. Último jogo: Rússia 64 x 07 Bélgica, em 2019 (Rugby Europe Championship);

 

versus copiar

12h00 – Portugal x Romênia, em Lisboa – Rugby Europe TV AO VIVO

Árbitro: Ludovic Cayre (França)

Histórico: 24 jogos, 21 vitórias da Romênia e 3 vitórias de Portugal. Último jogo: Romênia 36 x 06 Portugal, em 2018 (Rugby Europe Championship);

 

Domingo, dia 09 de fevereiro

versus copiar

08h45 – Espanha x Geórgia, em Madri – Rugby Europe TV AO VIVO

Árbitro: Craig Evans (Gales)

Histórico: 20 jogos, 16 vitórias da Geórgia, 3 vitórias da Espanha e 1 empate. Último jogo: Geórgia 24 x 10 Espanha, em 2019 (Rugby Europe Championship);

 

Six Nations

 SeleçãoJogosPontos
França313
Inglaterra39
Irlanda39
Gales36
Escócia36
Itália30
- Grand Slam = 3 pontos;
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

 

Women’s Six Nations

 SeleçãoJogosPontos
Inglaterra314
França311
Irlanda39
Itália24
Gales31
Escócia21
- Grand Slam = 3 pontos;
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

 

Rugby Europe Championship

 SeleçãoJogosPontos
Geórgia314
Portugal39
Bélgica36
Espanha35
Romênia34
Rússia34
- Vitória com 3 ou mais tries de diferença = 5 pontos;
- Vitória com menos de 3 tries de diferença = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota por 5 pontos ou menos pontos = 1 ponto; -

- Último colocado em 2019 = Disputa de Repescagem contra o Rebaixamento contra o campeão do Rugby Europe Trophy;