Foto: Union Bordeaux Bègles

Tempo de leitura: 11 minutos

O rugby vai retornar à França nessa sexta, dia 04, com a primeira rodada da temporada 2020-21 do Top 14, o Campeonato Francês, que é a liga mais rica do mundo. Na verdade, os amistosos de pré temporada já tiveram início, com alguns sendo inclusive cancelados pela pandemia.

A temporada terá sua grande final no dia 26 de junho e não teve transmissões anunciadas para o Brasil. Como vem ocorrendo, a reta final deverá ser exibida pela TV5 Monde.


Formato!

- Continua depois da publicidade -

A temporada 2019-20 foi cancelada por completo por conta da pandemia e, com isso, o Top 14 manterá para 2020-21 os mesmos participantes e formato:

  • São 14 clubes, que se enfrentam em turno e returno, totalizando 26 rodadas na temporada regular;
  • Os 2 primeiros colocados garantirão vaga direta nas semifinais;
  • O 3º, o 4º, o 5º e o 6º colocados se classificarão para as repescagens, com os vencedores avançando às semifinais;
  • Ainda não está confirmado, mas os 6 primeiros colocados deverão se classificar à Heineken Champions Cup europeia de 2021-22;
  • O 14º colocado será diretamente rebaixado e o 13º colocado enfrentará o vice campeão da 2ª divisão (a Pro D2) em repescagem de promoção/rebaixamento;

 

Favoritos e novidades

O Top 14 seguiu como destino de muitos atletas de peso. Chegaram ao rugby francês, entre outros, Cobus Reinach (Montpellier), dos Springboks; Kurtley Beale (Racing), Izack Rodda (Lyon) e Will Skelton (La Rochelle), dos Wallabies; Guido Petti (Bordeaux) e Marcos Kremer (Stade Français), dos Pumas; Semi Kunatani (Castres), de Fiji; Telusa Veainu (Stade Français), de Tonga; Kotaro Matsushima (Clermont), do Japão; e Santiago Arata (Castres), do Uruguai.

Bordeaux e Lyon foram os clubes que despontaram antes da pandemia, com o Bordeaux especialmente provando ser um sério candidato ao título de 2020-21. Clermont, Racing e Toulouse aparecem como três gigantes que certamente permanecerão como fortes candidatos, mas, em balanço, o Top 14 segue como a competição mais imprevisível do rugby mundial, pela quantidade de clubes com fortes elencos. Toulon, Montpellier, La Rochelle ou Castres, por exemplo, não podem ser descartados. Mesmo um clube como o Stade Français, que viveu real pesadelo no último ano, tem material humano para ser realmente competitivo.

 

Agen

Estádio: Stade Armandie (13.863 lugares), em Agen;

2019-20: 13º lugar;

Principais reforços: Jean-Marcelin Buttin (fullback francês, ex Lyon), Noel Reidy (abertura irlandês, ex Leicester/Inglaterra), Gabriel Ibitoye (ponta inglês, ex Harlequins/Inglaterra);

Outros destaques: Paul Ngauamo (hooker tonganês), Giorgi Tetrashvili (pilar georgiano);

 

Bayonne

Estádio: Stade Jean Dauger (16.934 lugares), em Bayonne;

2019-20: 11º lugar;

Principais reforços: Joe Ravouvou (ponta neozelandês, ex All Blacks Sevens/Nova Zelândia), John Ulugia (hooker neozelandês, ex Clermont), Gaëtan Germain (fullback francês, ex Grenoble);

Outros destaques: Torsten van Jaarsveld (hooker namibiano), Mariano Galarza (segunda linha argentino), Alofa Aloga (centro samoano), Malietoa Hingano (centro tonganês), Djibril Camara (ponta francês),

 

Bordeaux

Estádio: Stade Chaban-Delmas (33.500 lugares), em Bordeaux;

2019-20: 1º lugar;

Principais reforços: Ben Lam (ponta neozelandês, ex Hurricanes/Nova Zelândia), Guido Petti (segunda linha argentino, ex Jaguares/Argentina), Ben Tameifuna (pilar tonganês ex Racing);

Outros destaques: Jefferson Poirot (pilar francês), Clément Maynadier (hooker francês), Lasha Tabidze (pilar georgiano), Kane Douglas (segunda linha australiano), Alexandre Flanquart (segunda linha francês), Afa Amosa (terceira linha samoano), Beka Gorgadze (terceira linha georgiano), Scott Higginbotham (terceira linha australiano), Marco Tauleigne (terceira linha francês), Cameron Woki (terceira linha francês), Matthieu Jalibert (abertura francês), Remi Lamerat (centro francês), UJ Seuteni (centro samoano), Santiago Cordero (ponta argentino), Seta Tamanivalu (ponta neozelandês), Nans Ducuing (fullback francês);

 

brive copy

Brive

Estádio: Stade Amédée-Domenech (13.979 lugares), em Brive-la-Gaillarde;

2019-20: 10º lugar;

Principais reforços: Pietro Ceccarelli (pilar italiano, ex Edinburgh/Escócia);

Outros destaques: Vano Karkadze (hooker georgiano), Soso Bekoshvili (pilar georgiano), Otar Giorgadze (terceira linha georgiano), Vasil Lobzhanidze (scrum-half georgiano), Tedo Abzhandadze (abertura georgiano), Stuart Olding (centro irlandês), Axel Müller (ponta argentino);

 

Castres

Estádio: Stade Pierre-Fabre (12.500 lugares), em Castres;

2019-20: 9º lugar;

Principais reforços: Santiago Arata (uruguaio, ex Peñarol/Uruguai), Tyler Ardron (canadense, ex Chiefs/Nova Zelândia), Vilimoni Botitu (fijiano, ex Fiji Sevens), Semi Kunatani (fijiano, ex Harlequins/Inglaterra);

Outros destaques: Matt Tierney (pilar canadense), Loïc Jacquet (segunda linha francês), Mathieu Babillot (terceira linha francês), Maama Vaipulu (terceira linha tonganês), Rory Kockott (scrum-half sul-africano/francês), Benjamín Urdapilleta (abertura argentino), Filipo Nakosi (ponta fijiano), Geoffrey Palis (fullback francês);

 

Clermont

Estádio: Parc des Sports Marcel Michelin (19.022 lugares), em Clermont-Ferrand;

2019-20: 6º lugar;

Principais reforços: Adrien Pélissié (hooker francês, ex Bordeaux), Kotaro Matsushima (ponta japonês, ex Sungoliath/Japão), Peni Ravai (pilar fijiano, ex Bordeaux), Sébastien Bézy (scrum-half francês, ex Toulouse);

Outros destaques: Etienne Falgoux (hooker francês), Rabah Slimani (pilar francês), Paul Jedrasiak (segunda linha francês), Sitaleki Timani (segunda linha australiano), Sébastien Vahaamahina (segunda linha sul-africano), Arthur Iturria (terceira linha francês), Peceli Yato (terceira linha fijiano), Alexandre Lapandry (terceira linha francês), Morgan Parra (scrum-half francês), Camille Lopez (abertura francês), Peter Betham (centro australiano), Wesley Fofana (centro francês), George Moala (centro neozelandês), Damian Penaud (ponta francês), Alivereti Raka (ponta fijiano/francês), Tim Nanai-Williams (fullback samoano);

La Rochelle

Estádio: Stade Marcel-Deflandre (16.000 lugares), em La Rochelle;

2019-20: 5º lugar;

Principais reforços: Brice Dulin (francês, ex Racing), Raymond Rhule (sul-africano, ex Grenoble), Dillyn Leyds (sul-africano, ex Stormers/África do Sul), Will Skelton (australiano, ex Saracens/Inglaterra);

Outros destaques: Facundo Bosch (hooker argentino), Uini Atonio (pilar neozelandês/francês), Ramiro Herrera (pilar argentino), Vincent Pelo (pilar francês), Dany Priso (pilar francês), Lopeti Timani (segunda linha australiano), Grégory Alldritt (terceira linha francês), Kevin Gourdon (terceira linha francês), Victor Vito (terceira linha neozelandês), Tawera Kerr-Barlow (scrum-half neozelandês), Jules Plisson (abertura francês), Levani Botia (centro fijiano), Geoffrey Doumayrou (centro francês), Gabriel Lacroix (ponta francês);

 

Lyon

Estádio: Matmut Stadium de Gerland (25.000 lugares), em Lyon;

2019-20: 2º lugar;

Principais reforços: Joe Taufete’e (hooker estadunidense, ex Worcester/Inglaterra), Mathieu Bastareaud (centro francês, ex United New York/EUA), Rémy Grosso (ponta francês, ex Clermont), Izack Rodda (segunda linha australiano, ex Reds/Austrália), Alex Tulou (terceira linha australiano, ex Castres);

Outros destaques: Badri Alkhazashvili (pilar georgiano), Demba Bamba (pilar francês), Francisco Gómez Kodela (pilar argentino), Xavier Chiocci (pilar francês), Félix Lambey (segunda linha francês), Dylan Cretin (terceira linha francês), Loann Goujon (terceira linha francês), Baptiste Couilloud (scrum-half francês), Jean-Marc Doussain (abertura francês), Jonathan Wisniewski (abertura francês), Pierre-Louis Barassi (centro francês), Charlie Ngatai (centro neozelandês), Rudi Wulf (centro neozelandês), Noa Nakaitaci (ponta fijiano/francês), Josua Tuisova (ponta fijiano);

 

Montpellier logo novo copy

Montpellier

Estádio: Altrad Stadium (15.697 lugares), em Montpellier;

2019-20: 8º lugar;

Principais reforços: Vincent Rattez (ponta francês, ex Montpellier), Titi Lamositele (pilar estadunidense, ex Saracens/Inglaterra), Alex Lozowski (abertura inglês, ex Saracens/Inglaterra), Cobus Reinach (scrum-half sul-africano, ex Northampton/Inglaterra);

Outros destaques: Bismarck du Plessis (hooker sul-africano), Guilhem Guirado (hooker francês), Levan Chilachava (pilar georgiano), Mohamed Haouas (pilar francês), Mikheil Nariashvili (pilar georgiano), Paul Willemse (segunda linha sul-africano/francês), Yacouba Camara (terceira linha francês), Kélian Galletier (terceira linha francês), Fulgence Ouedraogo (terceira linha francês), Louis Picamoles (terceira linha francês), Caleb Timu (terceira linha australiano), Handré Pollard (abertura sul-africano), Johan Goosen (centro sul-africano), Jan Serfontein (centro sul-africano), Anthony Bouthier (fullback francês);

 

Pau

Estádio: Stade du Hameau (18;324 lugares), em Pau;

2019-20: 12º lugar;

Principais reforços: Aminiasi Tuimaba (ponta fijiano, ex Fiji Sevens), Mike Harris (abertura australiano, ex Brave Lupus/Japão), Matt Philip (segunda linha australiano, Rebels/Austrália), Hugo Bonneval (ponta francês, ex Toulon);

Outros destaques: Lourens Adriaanse (plar sul-africano), Siegfried Fisi’ihoi (pilar tonganês), Luke Whitelock (terceira linha neozelandês), Alexandre Dumoulin (centro francês), Jale Vatubua (centro fijiano), Watisoni Votu (ponta fijiano), Jesse Mogg (fullback australiano);

 

Racing

Estádio: Paris La Défense Arena (30.681 lugares), em Nanterre (Grande Paris);

2019-20: 3º lugar;

Principais reforços: Kurtley Beale (australiano, ex Waratahs/Austrália), Luke Jones (australiano, ex Rebels/Austrália);

Outros destaques: Camille Chat (hooker francês), Eddy Ben Arous (pilar francês), Guram Gogichashvili (pilar georgiano), Cedate Gomes Sa (pilar francês), Boris Palu (segunda linha francês), Donnacha Ryan (segunda linha irlandês), Wenceslas Lauret (terceira linha francês), Bernard Le Roux (terceira linha sul-africano/francês), Teddy Iribaren (scrum-half francês), Maxime Machenaud (scrum-half francês), Finn Russell (abertura escocês), François Trinh-Duc (abertura francês), Henry Chavancy (centro francês), Virimi Vakatawa (centro fijiano/francês), Juan Imhoff (ponta argentino), Teddy Thomas (ponta francês), Simon Zebo (fullback irlandês);

 

Stade Français

Estádio: Stade Jean-Bouin (20.000 lugares), em Paris;

2019-20: 14º lugar;

Principais reforços: Vasil Kakovin (pilar georgiano, ex Racing), Marcos Kremer (terceira linha argentino, ex Jaguares/Argentina), Telusa Veainu (fullback tonganês, ex Leicester/Inglaterra);

Outros destaques: Tolu Latu (hooker australiano), Giorgi Melikidze (pilar georgiano), Paul Gabrillagues (segunda linha francês), Yoann Maestri (segunda linha francês), Antoine Burban (terceira linha francês), Pablo Matera (terceira linha argentino), Nicolás Sánchez (abertura argentino), Jonathan Danty (centro francês), Gaël Fickou (centro francês), Sefa Naivalu (ponta fijiano/australiano), Waisea Nayacalevu (ponta fijiano);

 

Toulon

Estádio: Stade Mayol (18.200 lugares), em Toulon;

2019-20: 4º lugar;

Principais reforços: Isaia Toeava (centro neozelandês, ex Clermont);

Outros destaques: Christopher Tolofua (hooker francês), Beka Gigashvili (pilar georgiano), Jean-Baptiste Gros (pilar francês), Emerick Setiano (pilar francês), Eben Etzebeth (segunda linha sul-africano), Romain Taofifénua (segunda linha francês), Facundo Isa (terceira linha argentino), Raphaël Lakafia (terceira linha francês), Charles Ollivon (terceira linha francês), Sergio Parisse (terceira linha italiano), Sonatane Takulua (scrum-half tonganês), Baptiste Serin (scrum-half francês), Anthony Belleau (abertura francês), Louis Carbonel (abertura francês), Bryce Heem (ponta neozelandês), Ramiro Moyano (fullback argentino);

 

Toulouse

Estádio: Stade Ernest-Wallon (18.754 lugares), em Toulouse;

2019-20: 7º lugar;

Principais reforços: Richie Arnold (segunda linha australiano, ex Jubilo/Japão);

Outros destaques: Julien Marchand (hooker francês), Peato Mauvaka (hooker francês), Dorian Aldegheri (pilar francês), Cyril Baille (pilar francês), Charlie Faumuina (pilar neozelandês), Rory Arnold (segunda linha australiano), Joe Tekori (sergunda linha samoano), François Cros (terceira linha francês), Rynhardt Elstadt (terceira linha sul-africano), Jerome Kaino (terceira linha neozelandês), Antoine Dupont (scrum-half francês), Romain Ntamack (abertura francês), Sofiane Guitoune (centro francês), Yoann Huget (ponta francês), Cheslin Kolbe (ponta sul-africano), Maxime Médard (fullback francês), Thomas Ramos (fullback/abertura francês);

 

1ª rodada

04/09 – Montpellier x Pau

04/09 – Stade Français x Bordeaux – ADIADO

05/09 – La Rochelle x Toulon

05/09 – Agen x Castres

05/09 – Lyon x Racing

06/09 – Brive x Bayonne

06/09 – Clermont x Toulouse

 

Campeões franceses

 ClubeTítulos profissionais (desde 1996)Anos (a partir de 1996)Títulos totais (desde 1892)
Toulouse81996, 1997, 1999, 2001, 2008, 2011, 2012 e 201920
Stade Français61998, 2000, 2003, 2004, 2007 e 201514
biarritz novoBiarritz32002, 2005 e 20065
Castres22013 e 20185
clermont copy copyClermont22010 e 20172
Perpignan120097
Racing 120166
Toulon120144
Béziers11
Bordeaux¹9
Agen8
Lourdes8
Bayonne3
Pau3
Lyon OU2
Narbonne2
Tarbes2
Carmaux1
Grenoble1
Montauban1
Mont de Marsan1
Quillan1
Valence-Romans²1
Vienne1
FC Lyon³1
Olympique Pantin³1
¹ Bordeaux tem 9 títulos somando-se os 7 do Stade Bordelais e os 2 do Bègles, clubes que se fundiram em 2006;
² O título é do La Voulte, que se fundiu em 2010 ao Valence. Em 2016, o Valence se fundiu ao Romans, dando origem ao Valence-Romans Drôme;
³ O FC Lyon e o Olympique Pantin não existem mais. O FC Lyon deu origem do clube de futebol Olympique Lyonnais e o Olympique Pantin se fundiu ao Red Star, também do futebol;