Em março, o World Rugby (a federação internacional) havia anunciado um novo acordo juntos das principais federações de rugby par a criação de um calendário global, cuja principal alteração é o aumento da temporada europeia de clubes para 10 meses, de setembro a junho, com o mês de julho ainda reservado para amistosos internacionais e somente agosto de intervalo. Atualmente, o calendário de clubes vai de setembro a maio, com junho reservado às seleções, julho de férias e agosto de pré temporada.

 

Pelo calendário novo, que deve entrar em vigor a partir de 2020, os atletas que não fossem convocados pelas seleções teriam férias em julho e fariam a pré temporada em agosto, ao passo que os atletas que jogassem por suas seleções em julho teriam férias em agosto e voltariam aos  às vésperas do início dos campeonatos, estando sujeitos a pressões dos clubes para terem férias reduzidas.

 

- Continua depois da publicidade -

Tal extensão do calendário gerou a insatisfação da RPA, a Associação dos Jogadores de Rugby da Inglaterra, que julgou a nova situação insustentável para os atletas, criticando a fragilidade que teriam as políticas do bem estar dos jogadores com um calendário ainda maior.