Palpite de Victor Ramalho para o mata-mata da Copa do Mundo de 2019

Ontem meus amigos do #Ovalados debateram, entre outras coisas, o que esperar da Copa do Mundo de 2019, aproveitando o encerramento dos amistosos de fim de ano.

Eu também quero dar meus palpites na minha coluna opinativa #TMO, portanto, lá vão algumas impressão que 2018 deixou para fazermos os prognósticos para 2019.

- Continua depois da publicidade -

Na imagem de capa deste artigo fiz meus prognósticos de momento para o mata-mata. Portanto, começo a análise falando dos times que considero os favoritos para fazerem a grande final.

 

Os maiores favoritos

  • Nova Zelândia: os All Blacks podem ter sido derrotados pela Irlanda e sofrido contra a Inglaterra, mas ainda são os favoritos. É inegável que contam com o melhor elenco e com o histórico a seu favor;
  • Irlanda: sem dúvida alguma a Irlanda se firmou em 2018 como a melhor da Europa e como a principal concorrente da Nova Zelândia ao título mundial. Os irlandeses têm um elenco farto e que dificilmente cairá de rendimento no ano que vem. Falta apenas espantar os fantasmas das decepções passadas na Copa do Mundo;

 

Correndo por fora, mas com plenas condições!

  • África do Sul: depois de ter vencido os All Blacks no Championship, a África do Sul parecia que finalmente viveria uma temporada à altura de suas expectativas, mas os Springboks não encantaram em novembro e mostraram que ainda há muito trabalho pela frente para se colocaram na lista principal de favoritos à Copa do Mundo. Mas certamente os Boks voltaram! O maior problema deles no Mundial poderá ser o cruzamento no mata-mata;
  • Inglaterra: o primeiro semestre horrível da Inglaterra foi substituído por esperanças no fim de ano, com a Rosa dando mostras de que pode voltar a ser uma das grandes candidatas ao título mundial. O próximo Six Nations será o termômetro real para os comandados de Eddie Jones;
  • Gales: quieto e eficiente, Gales, de Warren Gatland, emplacou uma sequência histórica de vitórias e desempenho sólido, consistente. Gales foi ainda beneficiado por uma chave com a Austrália e um cruzamento de quartas acessível. Isso significa que os Dragões têm caminho favorável até uma semifinal;

 

Camisas que envergam varal, mas não devem passar das quartas

  • Escócia: a Escócia de 2015-2019 é uma Escócia muito superior àquela dos anos anteriores. A crescente é evidente e o país pode se orgulhar de voltar a ter uma seleção competitiva. Mas o cruzamento de quartas provável deverá liquidar as esperanças do Cardo;
  • Austrália: os Wallabies vivem um pesadelo sem fim, com uma seleção desestruturada e performances muito inconstantes. A Austrália de 2019 parece muito inferior à de 2015 vice do Mundo. Mas a Austrália tem camisa e está no lado “certo” do chaveamento. Respeito pelos Wallabies, mas o momento não é deles, definitivamente;
  • França: Les Bleus pareciam iniciar um processo promissor de reconstrução neste ano, recobrando a confiança ao longo do Six Nations. Mas essa última derrota em casa para Fiji pode ter um efeito destrutivo na evolução conseguida. Saberemos mais sobre as condições da França (um dos times mais instáveis do mundo) no próximo Six Nations;
  • Argentina: Los Pumas também sugeriam que com Mario Ledesma no comando poderiam reencontrar a melhor forma. Mas novembro deixou claro que essa Argentina de 2019 será bem menos perigosa a seus oponentes do que a Argentina de 2015;

 

Olho nesses caras!

  • Japão: o Japão jogará a Copa do Mundo em casa e vem mostrando evolução constante. O grupo não é ruim, já que vencer a Escócia não é tarefa de outro mundo. O fator casa está em jogo, portanto, olho no Japão!
  • Fiji: a vitória sobre a França deu moral para os fijianos, que terão que vencer na Copa outro time que balança, a Austrália (ou Gales). Fiji não havia começado bem novembro, com derrota para a Escócia, mas a prova foi dada que potencial há para o time do Pacífico sonhar alto;

 

A esperança é a última que morre

  • Itália: se tem um time que dificilmente mudará o seu destino no Mundial é a Itália, que deve perder para Nova Zelândia e África do Sul, mas vencer Canadá e Namíbia. Mas, lógico, aquela vitória sobre os Boks em 2016 garante o fio de esperança dos Azzurri;
  • Geórgia: a Geórgia está em um grupo acessível e promete dar trabalho a australianos e fijianos, além dos galeses, que já sofreram para derrotarem os georgianos em 2017. Falta ainda, no entanto, um resultado de expressão na conta da Geórgia para poder sonhar alto;
  • Samoa: tradição Samoa tem, mas o momento não podia ser pior para o time polinésio, que vem de fracos desempenhos. O grupo, porém, é favorável à zebra azul, pois encarar Escócia e Japão não é tarefa de outro mundo;
  • Tonga: Tonga hoje é mais competitiva que Samoa, mas pegou um grupo mais complexo, precisando passar por Inglaterra, França, Argentina… como a forma de argentinos e francesas não é a melhor, Tonga pode sonhar em atrapalhar a vida dos grandes;
  • Estados Unidos: os EUA estão no mesmo grupo de Tonga e só têm a lamentar por isso. As Águias estão em franca evolução e mais uma temporada da MLR promete ajudar a seguir elevando o nível. Ainda assim, os EUA podem acabar em último lugar na chave… porém, o fato de serem a seleção menos lembrada poderá ser útil para os americanos produzirem surpresas;

 

Os mais fracos

  • Uruguai: das seleções mais fracas da Copa, o Uruguai é a mais competitiva e os Teros jogarão para surpreenderem Fiji ou Geórgia. Tarefa plausível para os Teros que, contudo, irão sem ilusões ao Mundial;
  • Canadá: o Canadá só despencou no cenário mundial e chegou ao Mundial com vitórias que não foram folgadas sobre Hong Kong e Alemanha. 2019 será de muito trabalho para os Canucks poderem sonhar em atrapalharem a Itália;
  • Rússia: a Rússia “não era para estar lá”, já que só foi ao Mundial porque Romênia e Espanha foram desqualificadas. Mas os Ursos fizeram grande jogo em novembro contra o Japão, perdendo por somente 32 x 27. Há esperanças para os russos, que querem incomodar Samoa e Japão. Mas muita evolução será necessária ao longo do próximo “Six Nations B”;
  • Namíbia: novamente a Namíbia aparece como o time mais fraco do Mundial, sobretudo após fraco desempenho em novembro, que inclui derrota para a Espanha. Mas os africanos ainda sonham com a primeira vitória na história dos Mundiais (com o jogo contra o Canadá sendo o momento);

 

Tabela

DiaCidadeSeleçãoXSeleçãoGrupo/Fase
20/09/19TóquioJAPÃOXRÚSSIAGrupo A
21/09/19SapporoAUSTRÁLIAXFIJIGrupo D
21/09/19TóquioFRANÇAXARGENTINAGrupo C
21/09/19YokohamaNOVA ZELÂNDIAXÁFRICA DO SULGrupo B
22/09/19OsakaITÁLIAXNAMÍBIAGrupo B
22/09/19YokohamaIRLANDAXESCÓCIAGrupo A
22/09/19SapporoINGLATERRAXTONGAGrupo C
23/09/19Toyota (Nagoya)GALESXGEÓRGIAGrupo D
24/09/19Kumagaya (Saitama)RÚSSIAXSAMOAGrupo A
25/09/19KamaishiFIJIXURUGUAIGrupo D
26/09/19FukuokaITÁLIAXCANADÁGrupo B
26/09/19KobeINGLATERRAXESTADOS UNIDOSGrupo C
28/09/19OsakaARGENTINAXTONGAGrupo C
28/09/19ShizuokaJAPÃOXIRLANDAGrupo A
28/09/19Toyota (Nagoya)ÁFRICA DO SULXNAMÍBIAGrupo B
29/09/19Kumagaya (Saitama)GEÓRGIAXURUGUAIGrupo D
29/09/19TóquioAUSTRÁLIAXGALESGrupo D
30/09/19KobeESCÓCIAXSAMOAGrupo A
02/10/19FukuokaFRANÇAXESTADOS UNIDOSGrupo C
02/10/19OitaNOVA ZELÂNDIAXCANADÁGrupo B
03/10/19OsakaGEÓRGIAXFIJIGrupo D
03/10/19KobeIRLANDAXRÚSSIAGrupo A
04/10/19ShizuokaÁFRICA DO SULXITÁLIAGrupo B
05/10/19OitaAUSTRÁLIAXURUGUAIGrupo D
05/10/19TóquioINGLATERRAXARGENTINAGrupo C
05/10/19Toyota (Nagoya)JAPÃOXSAMOAGrupo A
06/10/19TóquioNOVA ZELÂNDIAXNAMÍBIAGrupo B
06/10/19KumamotoFRANÇAXTONGAGrupo C
08/10/19KobeÁFRICA DO SULXCANADÁGrupo B
09/10/19Kumagaya (Saitama)ARGENTINAXESTADOS UNIDOSGrupo C
09/10/19ShizuokaESCÓCIAXRÚSSIAGrupo A
09/10/19OitaGALESXFIJIGrupo D
11/10/19ShizuokaAUSTRÁLIAXGEÓRGIAGrupo D
12/10/19Toyota (Nagoya)NOVA ZELÂNDIAXITÁLIAGrupo B
12/10/19YokohamaINGLATERRAXFRANÇAGrupo C
12/10/19FukuokaIRLANDAXSAMOAGrupo A
13/10/19KamaishiNAMÍBIAXCANADÁGrupo B
13/10/19OsakaESTADOS UNIDOSXTONGAGrupo C
13/10/19KumamotoGALESXURUGUAIGrupo D
13/10/19YokohamaJAPÃOXESCÓCIAGrupo A
19/10/19Oita1º Grupo CX2º Grupo DQuartas de final
19/10/19Tóquio1º Grupo BX2º Grupo AQuartas de final
20/10/19Oita1º Grupo DX2º Grupo CQuartas de final
20/10/19Tóquio1º Grupo AX2º Grupo BQuartas de final
26/10/19YokohamaVencedor QF1XVencedor QF2Semifinal
27/10/19YokohamaVencedor QF3XVencedor QF4Semifinal
01/11/19TóquioPerdedor SF1XPerdedor SF23º lugar
02/11/19YokohamaVencedor SF1XVencedor SF2FINAL