Farrapos vence a 3a seguida e derruba Curitiba da vice liderança do Super 8

Sob olhares de seus torcedores, os quais se fizeram presentes em grande número no Estádio da Montanha, o Farrapos protagonizou uma atuação bastante convincente e mais uma vez realizou o seu dever de casa com êxito. Em jogo marcado pelo equilíbrio constante entre as equipes e pela disputa intensa dentro de campo, demandando de muita força física nos oitenta minutos de partida, o Farrapos fez prevalecer o seu poderio ofensivo, principalmente na segunda etapa do confronto, derrotando o até então vice-líder Curitiba pelo placar de 30 a 20. Com o resultado positivo, a equipe gaúcha chega a sua terceira vitória consecutiva na competição nacional, as três conquistadas em seus domínios, ocupando a 4ª colocação com 17 pontos.

 

Com clima quente na Serra Gaúcha, a força física foi o principal requisito durante a partida e o principal aspecto que fez a diferença no resultado final de jogo. No início do confronto, a disputa pela bola ficou excessivamente competida no meio de campo, com muitos penais assinalados pela arbitragem da partida, resultando em cartões amarelos, tanto para a equipe da casa como para os visitantes.

 

Após chances de conversão de penais desperdiçados, o placar do jogo foi aberto aos 23 minutos com try anotado por Aurélio Spegel, o qual fitou com agilidade a defesa adversária para adentrar a área de ingoal, marcando os primeiros pontos para os donos da casa. Nunez anotou a conversão, dando números iniciais à partida. Logo depois, Facundo Flores, o qual fazia parte do elenco do Curitiba em 2015, descontou o placar através de dois penais efetivamente convertidos, encostando no marcador. Com excessivos penais cometidos por ambas às partes, o placar do jogo foi continuamente se alterando por meio de conversões de penais. Nunez ampliou a vantagem para os visitantes com penal convertido e Facundo, nos minutos finais do primeiro tempo, diminuiu o placar também através de penal, terminando a primeira etapa com placar de 10 a 9 para os paranaenses.

 

Na etapa derradeira, ao contrário do primeiro tempo, foi disputada com muito mais fluidez e com menos penais cometidos, fazendo com que o jogo se tornasse ainda mais corrido e pelejado. A resistência física dos atletas, muito consumida ao longo do jogo devido ao forte calor e a disputa intensa corporal, foi um ponto determinante que se tornou uma vantagem para o Farrapos no jogo. Nos momentos inicias, o Curitiba ampliou o placar com drop efetuado por Nunez, entretanto, notando-se o desgaste físico dos visitantes, o Farrapos começou a reagir dentro de campo, colocando em prática uma postura mais ofensiva, a qual resultou na virada da equipe gaúcha na partida. Após chute em direção próxima do ingoal, Frison ganhou na dividida com o adversário, roubando a bola e avançando para a zona de try para colocar o Farrapos na frente do marcador. Permanecendo com um volume de jogo significativo, o Farrapos voltou a marcar com dois penais de Facundo e com try de Duda, o qual utilizou de sua velocidade para chegar a linha de try e abrir uma grande vantagem no placar do jogo, 30 a 13.

 

Sem deixar se abater pela significativa vantagem dos donos da casa no marcador, o Curitiba correu atrás do prejuízo, se lançando por inteiro para o setor de ataque com o objetivo de encostar no placar. O jogo ficou ainda mais eletrizante nos momentos finais quando Nunez anotou o segundo try para os visitantes, deixando o jogo em aberto nos minutos derradeiros.

 

Mesmo com tentativas de ataque, a defesa do Farrapos permaneceu segura e administrou o placar, garantindo a sua vitória pelo placar de 30 a 20.

 

Com o resultado positivo, a equipe de Bento Gonçalves ganha uma posição na tabela de classificação, passando a ocupar a 4ª colocação, somando 17 pontos. Já o Curitiba, após a derrota, saiu da zona de classificação e terminou a rodada na 3ª posição com os mesmos 25 pontos. Na próxima rodada, os paranaenses tentarão acabar com a sua sequência negativa na competição contra o Desterro, líder isolado do Super 8. Já o Farrapos terá mais um confronto decisivo para as pretensões do técnico Javier Cardoso. A equipe gaúcha visita o vice-líder São José, visando conquistar a sua primeira vitória atuando longe de seus domínios.

 

Placar final: Farrapos (9) 30 x 20 (10) Curitiba

 

Farrapos

Tries: Frison e Duda

Conversões: Facundo Flores

Penais: Facundo Flores (6)

 

Curitiba

Tries: Aurélio Stegel, Nunez

Conversões: Nunez(2)

Penais: Nunez

Drop: Nunez

 

Clube Cidade (UF) P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Desterro Florianópolis (SC) 62 14 13 0 1 10 0 437 198 239
Curitiba Curitiba (PR) 49 14 10 0 4 7 2 374 246 128
São José São José dos Campos (SP) 48 14 10 0 4 7 1 412 288 124
Farrapos Bento Gonçalves (RS) 33 14 6 0 8 4 5 329 287 42
Pasteur São Paulo (SP) 29 14 5 0 9 2 7 210 227 -17
SPAC São Paulo (SP) 23 14 5 0 9 2 1 230 437 -207
Niterói Niterói (RJ) 22 14 4 0 10 3 3 279 451 -172
Band Saracens São Paulo (SP) 21 14 3 0 11 3 6 300 437 -137

Vitória = 4 pontos;
Empate = 2 pontos;
Derrota = 0 pontos;
Fazer 4 ou mais tries = 1 pontos extra;
Derrota por 7 ou menos pontos de diferença = 1 ponto extra;

– Dois primeiros colocados = classificação à final

 

Texto e foto: Kevin Sganzerla

Comentários