Medicina vence a primeira no Paulista B

Medicina e Templários se enfrentaram no CEPEUSP nesse sábado em busca de manter vivas suas pretensões no Paulista B. O campo da Universidade de São Paulo não tem sido bom para os anfitriões, sendo o Urutu o único a triunfar no local esse ano, mas coube aos Caveiras reverter esse quadro com uma vitória heróica nos acréscimos que dá sobrevida ao clube na competição.

 

Veja as fotos da partida, por HP

 

Mas a partida começou totalmente favorável aos visitantes, com seu pack poderoso dominando as primeiras ações da partida, dominando totalmente os scrums e incisivo no embate corpo-a-corpo, empurrando a Medicina contra seu próprio ingoal. Os poucos ataques dos donos da casa, sempre na base dos forwards eram rapidamente contidos pelos adversários.

 

Com esse cenário, e a exclusão de Igor Marinho por dez minutos do lado da Medicina, não foi surpresa o Templários abrir o placar, com Emerson Pádua, aos quinze minutos depois de mais um scrum 5 vencido, e Alexandre Barjud “Colosso” no jogo de base pela esquerda. A equipe era contundente nos scrums, mas ao mesmo tempo, demorava para se recompor na defesa, se via que a equipe não conseguiria manter o ritmo por muito tempo. Thierry Mecchi diminuiu no fim do primeiro tempo com um penal frontal.

 

O segundo tempo abriu com mais um penal de Thierry, recolocando a Med no jogo. O clube da casa demorou para encontrar a chave do jogo, mas assim que começou a apostar no jogo com a linha, passou a dominar a partida, abrindo a defesa adversária e tirando a bola o máximo possível dos avançados adversários, que ainda eram melhores. Explorando bem as pontas, os Caveira ganharam cada vez mais terreno, e logo veio o try de David Giampietro, pela esquerda, colocando fogo na partida, e Vladimir, colocando o time na frente pela primeira vez.

 

Mas se quisesse a vitória, a Medicina iria precisar suar e superar suas próprias deficiências. O excesso de penais ao longo de todo o jogo minou muitas de suas oportunidades, e devido o excesso deles, Igor Marinho acabou expulso. O Templários não tardou a aproveitar a vantagem numérica, e William colocou os visitantes na frente novamente com um try. A Med sentiu o golpe e parecia ter entregue os pontos, pois a equipe se desorganizou totalmente e com uma linda arrancada desde seu campo defensivo, Danilo passou por todos os defensores e anotou na ponta esquerda o quarto try do Templários, com pouco mais de um minuto para o fim da partida.

 

Com a vantagem de seis pontos e a posse de bola no kickoff, tudo o que os Templários precisariam fazer era manter a posse de bola até o fim da partida. No entanto, a Med foi para o tudo ou nada, pressionou demais e conseguiu reverter a posse de bola já em seu campo de ataque. Ganhando terreno metro a metro com o tempo já estourado, chegou até a linha de 5m, e justamente sobre o setor mais forte do adversário, anotou seu terceiro try, com Giampietro novamente. Thierry acertou sua primeira conversão do dia e garantiu a primeira vitória da Medicina na Série B, muito comemorada por toda equipe ao apito final.

 

O Portal do Rugby elegeu Allan “Joana” Amaral (Medicina) como melhor jogador da partida.

 

Placar final: Medicina (03) 23 X 22 (12) Palestra Templários

Medicina

Tries: Vladimir, David Giampietro (2)

Conversões: Thierry Mecchi

Penais: Thierry Mecchi (2)

Cartão Amarelo: Igor Marinho

Cartão Vermelho: Igor Marinho

 

Palestra Templários

Tries: Emerson Pádua, Alexandre Barjud, William e Danilo Vieira

Conversões: Danilo Vieira

Comentários