Rugby nas Olimpíadas: veja tudo o que você precisa saber

Após quase um século de fora das Olimpíadas, o rugby finalmente está de volta aos Jogos Rio 2016, que acontecem entre os dias 5 e 21 de agosto. Até hoje o esporte esteve presente apenas em quatro edições da competição: Paris 1900, Londres 1908, Antuérpia 1920 e Los Angeles 1924.

 

Esta será a primeira vez que o Brasil irá competir na modalidade. E apesar do rugby vir conquistando cada vez mais praticantes e torcedores em terras canarinhas, a dinâmica e as regras do jogo ainda são desconhecidas pelo público geral e causam confusão por aqui.

 

Pensando nisso, preparamos um guia básico para as Olimpíadas com o que quem é leigo no esporte precisa saber para acompanhar as partidas e torcer para a seleção brasileira sem se sentir como um peixe fora d’agua. Confira:

 

  1. Versão olímpica

 

Antes de mais nada, a primeira coisa que você deve tomar conhecimento é que durante as Olimpíadas 2016 será jogada uma variação do formato tradicional do rugby.

 

Conhecida como Rugby Sevens, nesta versão da modalidade duas equipes compostas por sete atletas se enfrentam em partidas com duração de 14 minutos, divididas em dois tempos. A exceção é para a final, que é disputada em dois tempos de 10 minutos.

 

Por conta disso, são esperadas disputas mais dinâmicas e velozes que o normal. No rugby tradicional as partidas geralmente duram 80 minutos e as equipes têm 15 jogadores.

 

  1. Participantes

 

Até o momento 11 dos 12 times participantes já estão confirmados nas chaves masculina e feminina. A última vaga só vai ser definida em uma repescagem mundial a ser realizada em junho.

 

  • Masculino: África do Sul, Argentina, Austrália, Brasil, Estados Unidos, Fiji, Grã-Bretanha, França, Japão, Nova Zelândia e Quênia.
  • Feminino: Austrália, Brasil, Canadá, Colômbia, Estados Unidos, Fiji, França, Grã-Bretanha, Japão e Nova Zelândia.

 

  1. Dinâmica do jogo

publi1

Pixabay

 

O objetivo é chegar ao fundo do campo adversário ou chutar ao gol, que no rugby tem formato de H, sendo que vence a partida o time que conseguir marcar mais pontos. Para isso, os jogadores avançam pelo campo passando a bola oval de mão em mão, mas somente para trás – ainda que eles se movimentem para a frente.

 

Os atletas também podem chutar ao ataque a qualquer momento. O detalhe é que somente quem estiver atrás da linha do chute pode encostar na bola por primeiro. Bolas que saem pela lateral do campo são devolvidas com arremesso-lateral. O campo é retangular, com até 100m de comprimento por 70m de largura, com uma linha de meio de campo e outras duas linhas marcando 22m.

 

  1. Pontuação

 

Ao todo, são quatro maneiras diferentes de marcar pontos:

 

  • Try (5 pontos): também conhecida como ensaio, é a principal forma de pontuação da partida, e acontece quando a bola é apoiada contra o solo na área atrás da linha do gol adversário.
  • Conversão (2 pontos): após a marcação do try, o jogador tem a oportunidade de chutar a bola por cima do travessão e entre os postes do campo adversário da linha onde o try foi marcado.
  • Chute de penalidade (3 pontos): de forma semelhante à conversão, ao sofrer uma falta grave, o jogador também pode tentar acertar o gol do time rival.
  • Drop goal (3 pontos): é quando um atleta chuta para o gol de qualquer posição do campo.

 

  1. Principais jogadas

publi2

Pixabay

 

  • Drop-kick: ato de lançar a bola e chutá-la após o quique.
  • Tackle: quando um atleta impede o avanço do adversário agarrando as suas pernas.
  • Knock-on: infração cometida sempre que o jogador permite que a bola vá para a frente.
  • Scrum: agrupamento das equipes para repor a bola em jogo no qual os jogadores tentam ganhar a sua posse empurrando os oponentes para trás.
  • Line-out: arremesso lateral.

 

Para conferir o nome de outras jogadas e os jargões mais usados no rugby, acesse o nosso glossário.

 

  1. Penalidades

 

Basicamente, existem duas formas de penalidade, dependendo da sua gravidade:

 

  • Faltas graves ou jogadas perigosas: o time que sofreu falta pode tanto tentar chutar a bola e acertar o gol do time adversário como recolocar a bola em jogo com um line-out.
  • Faltas leves: neste caso, o jogo é recomeçado com um scrum com três jogadores de cada equipe, criando oportunidade de ataque.

 

  1. História

 

Esportes com bola e contato físico entre os jogadores remontam à antiguidade. Porém, a origem mais aceita do rugby é atribuída ao estudante inglês Willian Ellis. Em 1823, na Rugby School, na Inglaterra, William teria achado a partida de futebol monótona e saído correndo com a bola na mão rumo ao campo adversário. Seus colegas, irritados com a atitude, teriam então tentado agarrá-lo. Nascia, assim, a versão contemporânea do rugby.

 

  1. Principais ligas e campeonatos

publi3

Freeimages

 

Existem duas modalidades diferentes do jogo: o Rugby Union e o Rugby League, cada um com as suas regras e entidades. Menos difundido, o Rugby League é governado pela Rugby League International Federation (RLIF), cujas partidas têm 13 ou 9 atletas em cada time.

 

Já o Rugby Union é mais popular e administrado pela World Rugby, da qual a Confederação Brasileira de Rugby é associada. Seu campeonato mais famoso é a Copa do Mundo de Rugby, o terceiro maior evento esportivo do planeta, atrás apenas das Olimpíadas e da Copa do Mundo.

 

Vencedora da última edição da Copa do Mundo e favorita para o Rugby Championship 2016, de acordo com o site de apostas esportivas Betsson, a seleção da Nova Zelândia tem inegável favoritismo na competição olímpica, tanto no masculino quanto no feminino, ao lado dos times de Fiji e Austrália, respectivamente.

 

  1. Rugby x futebol americano

publi4

Freeimages

 

Por fim, um erro bem comum entre aqueles que não estão familiarizados com o rugby é confundi-lo com o futebol americano, já que ambas as modalidades usam bolas com formato oval e têm um campo parecido. Mas as semelhanças param por aí. Vamos às principais diferenças:

 

No rugby o formato do gol é de H, enquanto que no futebol americano é de Y. A bola deste é alaranjada e pontuda, enquanto a daquele é branca e mais arredondada. O primeiro tem partidas divididas em dois tempos de minutos corridos, já o segundo têm quatro tempos de 15 minutos cronometrados e que param a cada jogada.

 

Se você ainda tiver alguma dúvida, é só dar uma olhada para os jogadores. O equipamento de proteção deles é bem diferente. No futebol americano usa-se proteções rígidas feitas de plástico, como capacete e ombreiras como aquelas típicas dos filmes norte-americanos. Já no rugby as proteções são flexíveis e bem menos visíveis.

Comentários