São José vence clássico no sufoco e segue próximo da final

A última tarde de sábado (08/10), contou com o embate entre duas grandes potencias do rugby nacional, Pasteur e São José, velhos conhecidos do estado de São Paulo. A partida aconteceu em território joseense, mas foram os visitante que tiveram o controle, por mais que mínimo, durante boa parte do jogo. A partida foi decidida em quem acertava mais, pois os erros eram grotescos, do lado do Pasteur os amarelos, 3 ao todo, e do São José a posse de bola. Mesmo com os pecados cometidos durante a partida, os joseenses viraram a partida nos últimos minutos e garantiram a vitória por 17 a 15.

 

A pressão dos Galos começou logo após o kick off, com o primeiro try da partida já aos 4 minutos com Robert Tenório, que escapou pela linha. Os joseenses não perderam tempo para a retomada, que veio logo em seguida, mas o possível try acabou anulado por bola presa. Sem pontuar, a partida permaneceu numa troca de chutes e tackles até os 25 minutos, quando Pedro Di Pilla voltou a marcar pelos franceses e dessa vez com direito a conversão de Felipe Zeni. Sem muitas surpresas, o jogo permaneceu nos 12 a 0 para o Pasteur até o intervalo.

 

Diferente da primeira etapa, o segundo tempo foi de comando da equipe da casa. Com bolas mais rápidas e um trabalho constante por infiltrar a defesa, a bonificação surgiu, e veio de uma vez com dois tries, um de Felipe Sancery e outro de Rodrigo Lopes, porem apenas um foi convertido por Moisés Duque. Tudo empatado e com mais vinte minutos a se decidir. A pressão era tamanha que qualquer erro excedente custaria caro para qualquer equipe, isso foi visto pelo São José, que pecou ao cometer um penal próximo aos postes, possibilitando a conversão de Pedro Di Pilla para o Pasteur. Todavia, o tempo ainda não havia acabado e com três minutos para o termino do jogo, Pedro Lopes garantiu seu try e finalmente garantiu a vitória ao São José por 17 a 15 sobre o Pasteur.

 

Placar final: São José 17 X 15 Pasteur

 

São José

Tries: Felipe Sancery, Pedro Lopes e Rodrigo Lopes.

Conversão: Moisés Duque (1)

 

Pasteur

Tries: Pedro Di Pilla e Robert Tenório

Conversão: Felipe Zeni (1)

Penal: Pedro Di Pilla (1)

 

Clube Cidade (UF) P J V E D 4+ -7 PP PC SP
Desterro Florianópolis (SC) 62 14 13 0 1 10 0 437 198 239
Curitiba Curitiba (PR) 49 14 10 0 4 7 2 374 246 128
São José São José dos Campos (SP) 48 14 10 0 4 7 1 412 288 124
Farrapos Bento Gonçalves (RS) 33 14 6 0 8 4 5 329 287 42
Pasteur São Paulo (SP) 29 14 5 0 9 2 7 210 227 -17
SPAC São Paulo (SP) 23 14 5 0 9 2 1 230 437 -207
Niterói Niterói (RJ) 22 14 4 0 10 3 3 279 451 -172
Band Saracens São Paulo (SP) 21 14 3 0 11 3 6 300 437 -137

Vitória = 4 pontos;
Empate = 2 pontos;
Derrota = 0 pontos;
Fazer 4 ou mais tries = 1 pontos extra;
Derrota por 7 ou menos pontos de diferença = 1 ponto extra;

– Dois primeiros colocados = classificação à final

 

Texto: Cauã Ricardo

Foto: Xandão/XDesign

Comentários