SPAC vence confronto dos últimos campeões nacionais

ARTIGO COM VÍDEO – Santo Amaro recebeu no último sábado duelo entre os dois últimos campeões nacionais. O SPAC (campeão em 2013) recebeu em casa o Curitiba (campeão em 2014). Em uma tarde de calor, tempo seco e sob um céu de brigadeiro, numerosa torcida viu a vitória da equipe local por 22 a 15 em um jogo muito disputado, de muitos penais (31, 16 cometidos pelo SPAC e 15 pelo Curitiba), com uma interessante construção do placar e momentos muito diferentes.

 

Os dez primeiros minutos mostraram que as equipes estavam se estudando. Era o melhor ataque (Curitiba) contra a segunda melhor defesa (SPAC). O jogo não saía da zona dos 10 metros de cada campo. Rucks intensos e total disputa pela bola nas formações espontâneas deram o ritmo no início do jogo. Era o prenúncio de como o marcador da partida seria construído.

 

E assim foi. Em uma dessas formações, logo depois dos dez minutos de jogo, o Curitiba teve um penal a favor entre as linhas de 10m e de 22m do campo de ataque. O abertura Facundo não desperdiçou e abriu o placar para os Touros. Dois minutos mais tarde, Duka, do Curitiba levou o primeiro cartão amarelo, que fez com que o SPAC pressionasse mais. Aos 16 e aos 19 minutos, dois penais para a equipe da casa. Matias Newton não deu chances e virou o jogo para 6 a 3.

 

Aos 29 minutos, o único try do SPAC na partida. Depois de uma bela arrancada de Arthur Bergo do meio de campo até os 22m de ataque, passe para Nick Smith que, mesmo muito bem marcado, conferiu os 5 pontos para os paulistanos. De frente para os postes, Matias Newton converteu e abriu dez pontos de vantagem para os donos da casa.

 

O Curitiba também teve vários penais a favor, no entanto, o SPAC manteve o jogo em seu campo de ataque, o que fazia com que os Touros não optassem pelos postes quando nos penais. O primeiro tempo ainda reservava mais um cartão amarelo para os atuais campeões (dessa vez para Martin) e mais uma cobrança de penalidade bem sucedida pelo SPAC, mais uma vez com Matias Newton, encerrando o primeiro tempo.

 

A segunda parte mostrou um Curitiba querendo virar o jogo. A intensidade era tanta nos rucks que em uma dessas ocasiões, logo aos 5 minutos, Piru (Curitiba) recebeu cartão amarelo. Até os 20 minutos, nenhuma alteração do placar. Entretanto o duelo estava repleto de infrações cometidas pelas duas equipes, com o scrum-half Martin, do Curitiba sendo expulso aos 20 minutos. Estava o jogo muito concentrado com os forwards em fases e formações espontâneas. A maior posse de bola do SPAC no campo de ataque forçou o equívoco curitibano e mais dois penais bem-sucedidos, um aos 20 e outro aos 28 minutos, garantindo uma vantagem segura para os britânicos.

 

Todos imaginavam que o jogo estava ganho. Mesmo com um a menos, o Curitiba ganhou um gás a mais com a entrada de Rambo em campo, ao mesmo tempo que o SPAC procurou manter o mesmo jogo. Rambo deu uma outra cara para a equipe paranaense e, neste ritmo, o Curitiba reduziu a diferença com dois tries pela esquerda, um com Duka, aos 33 minutos
(convertido por Facundo), e outro aos 38 minutos e meio, com Andy (sem conversão). Ainda sobraria tempo para os Touros esboçarem uma bela arrancada, mas um erro de passe, já estourado o tempo regulamentar, daria números finais à partida e vitória do SPAC sobre o Curitiba por 22 a 15.

 

Placar final: SPAC (16) 22 X 15 (3) Curitiba

SPAC

Tries: Nick Smith

Conversões: Matias

Penais: Matias (5)

 

Curitiba

Tries: Duka, Andy

Conversões: Facundo

Penais: Facundo

Cartão Amarelo: Duka, Martin, Piru

Cartão Vermelho: Martin

 

Equipe Cidade (Estado) P J V E D 4+ -7 PP PC SP
São José São José dos Campos (SP) 48 14 10 0 4 4 4 310 227 83
Band Saracens São Paulo (SP) 47 14 10 0 4 3 4 311 199 112
Curitiba Curitiba (PR) 42 14 9 0 5 3 3 341 214 127
SPAC São Paulo (SP) 40 14 8 0 6 5 3 322 213 109
Pasteur São Paulo (SP) 31 14 6 0 8 3 4 232 267 -35
Desterro Florianópolis (SC) 30 14 6 0 8 3 3 284 274 10
Farrapos Bento Gonçalves (RS) 22 14 5 0 9 1 1 236 356 -120
Jacareí Jacareí (SP) 12 14 2 0 12 2 2 207 493 -286



Artigo por Virgílio Neto
Foto por Dani Mayer/Fotojump

Comentários