O primeiro jogo de Rugby a gente nunca esquece. Se for debaixo de chuva, então…

O sábado começou frio e chuvoso na Arena Paulista de Rugby, um dos principais campos para a prática do esporte na capital, mas isso não assustou as mais de cinquenta crianças dos Pólos de contato dos núcleos Leste e Sul da Hurra!, projeto social que atua na rede pública de ensino de São Paulo, para o seu primeiro jogo de Rugby.

 

Diz-se que no Rugby não há amistoso, mas dessa vez, o clima foi de celebração, ainda que não tenham faltado tackles duros e muita disputa para chegar ao in-goal adversário.

 

 

No final, as crianças participaram do seu primeiro terceiro tempo, momento em que puderam conversar sobre a partida, se divertir com os lances e guardar memórias que serão lembradas para sempre.

 

Para mim Rugby é tudo, é vida. Não tenho palavras para descrever o que esse esporte representa para mim, comentou Rafaella Santos, um dos talentos já revelados pelo projeto e pare do grupo de desenvolvimento da Seleção Brasileira.
Os alunos ainda ressaltam a união que o esporte propicia no grupo como um dos grandes atrativos para jogar Rugby. São valores como esse que a Hurra! passa a seus educandos, e que eles levarão para além das quatro linhas, em suas famílias e comunidades.

 

Eduardo Pacheco, um dos fundadores da entidade comenta a atuação da Hurra. “Começamos em 2011 com 4 escolas, em 2014 atendemos 4.000 alunos em 40 escolas e até o fim deste ano serão 70. Expandimos nossa atuação e hoje temos cursos de capacitação de árbitros para alunos, formação técnica para professores de educação física e atingimos crianças de 8 a 17 anos de idade nos times da HURRA!. Nesse fim de semana os projetos Leste e Sul se enfrentaram pela primeira vez, em um evento com muito Rugby, diversão e comemoração”

Comentários